Dicas de Paris por uma insider – Parte 3: Vida Noturna

0

Este é o terceiro post com dicas que você só encontra aqui e que a Gisele, uma grande amiga, está preparando para o Fui, Gostei, Contei! No primeiro ela falou sobre pontos (nem tão) turísticos de Paris, no segundo deu dicas de restaurantes e o que comer neles, e hoje vai falar um pouquinho sobre a noite de Paris. Nada como ter dicas de uma brasileira que já morou na capital francesa! Se deliciem com o texto dela 😉

paris2

…Grande parte da magia de conhecer a cidade é se deixar levar pelas suas ruas, meio que sem saber para onde ir. Mesmo assim eu quis fazer uma listinha para ajudar nas saídas à noite. Selecionei alguns lugares que você pode ter dificuldade de perceber em suas andanças ou até buscas na internet.

Le Comptoir Général – É um bar-restaurante-espaço cultural. Na verdade não dá para dizer ao certo o que é, mas é um ótimo lugar para se divertir à noite (ou estudar de dia). O bar fica numa casa com diferentes ambientes e quase todo dia tem uma festa diferente. Os DJs tocam de tudo. Não dá para ficar entediado. A parte ruim? Toda diversão tem seu preço, e lá eles não são dos menores de Paris ($7 euros 500ml de cerveja, $12–15 euros os coquetéis).
Dica de local: Fique atento! Pode ser difícil de achar porque a entrada não é sinalizada.
Dica de quem foi: Não vá ao restaurante (que fica fora da casa). A comida não é tão boa e o serviço é bem ruim.
Nuba – É um bar situado no terraço da Cité de la Mode; um complexo de moda que possui escolas, galerias e outros. O bar tem um ambiente muito agradável com mesas amplas e uma horta anexa, e uma vista maravilhosa para o Sena. Ele também conta com uma pista de dança interna. Além disso o lugar tem diversas festas ao ar livre durante o ano. As principais são as de verão, quando o terraço fica lotado. Os preços são similares aos do Le Comptoir Général.
Wanderlust – Espaço de eventos do complexo Cité de la Mode, abriga eventos de música, lifestyle e festas. A arquitetura hiper moderna, deixa o ambiente bastante descontraído. Assim como o Nuba, tem maior movimento durante o verão, já que a maior área é descoberta. As festas lá costumam ser mais alternativas, mas bem “bobo” (/ bo-bô/) – gíria parisiense para se referir à boemia. A casa também possui festas e outros eventos diurnos. Vale conferir a programação.
Rue Mouffetard e Rue de la Butte aux Cailles – São ruas super gostosas e cheias de bares e restaurantes de tudo quanto é lugar do mundo. Ótimas para uma saída tranquila à noite. No post de Gastronomia eu dou algumas indicações, então confere lá.
2Bis – Se você está procurando um bar para tomar uma cerveja no fim do dia, acabou de encontrar. O 2Bis é um dos bares com a cerveja mais em conta de Paris, com pints a partir de 3 euros! O bar também conta com boas opções de petiscos. Além disso ele está sempre cheio – mas sempre dá para arrumar um espacinho.
Dica de frequentadora: A freguesia lá costuma ser de estudantes e estrangeiros, então, se você quer ir num bar bem francês, talvez não seja a melhor opção.
Zig-zag – Casa noturna próximo à Champs-Élysées, é famosa por suas festas eletrônicas. A boate costuma receber diversos DJs do mundo todo. Ela conta com um único ambiente: um grande salão que lembra um antigo teatro. Vale à pena para quem quer curtir um eletrônico não muito pesado, mais comercial.
Dica de local: Geralmente vendem ingressos antecipados para grandes eventos e possuem lista amiga no Facebook para festas menores.
Ópera de Paris – Uma visita ao Palais Garnier é item essencial na listinha de coisas para fazer em Paris. Existem duas opções para conhecer o monumento: visitar o teatro e assistir um espetáculo. Eu nunca fiz a visitação, mas acho que deve ser maravilhoso poder conhecer com detalhes as instalações e a história desse teatro tão importante para a cultura mundial. Então recomendo que você planeje as duas opções se você tiver tempo de sobra. Caso contrário, a minha dica é assistir um espetáculo. A sensação é muito mágica! É o programa perfeito para você experimentar todo o requinte parisiense.
Dica de local: Os espetáculos costumam ser bem concorridos, então os ingressos mais baratos esgotam facilmente. Planeje sua ida com antecedência para garantir mais opções de escolha. Mas se não der e você tiver um orçamento apertado tente conseguir ingressos no dia da apresentação. O teatro costuma vender ingressos remanescentes a partir de 10 euros! A bilheteria abre às 11h.
Bônus:
  1. Uma opção super parisiense de saída é também fazer um piquenique às margens do Sena. Para quem não quer se preocupar em levar sua própria comida, também pode aproveitar a vista dos bares. Os melhores lugares que conheço são o Quai D’Orsay (entre a Pont Alexandre III e a Pont de la Concorde) e o Quai de la Gare, mas tem outros também, como o Quai de la Seine, mais ao norte.
  2. Na verdade parisienses fazem piquenique em qualquer lugar. O Champs de Mars é uma boa pedida se você quer admirar a torre. O Jardin de Tuileries também fica cheio de gente fazendo piquenique em seus gramados. É só achar um lugarzinho pra sentar com uma boa vista – o que não falta em Paris – e aproveitar.
  3. Outras opções para quem quer dançar até de manhã:
    1. Quartier Latin – o bairro tem diversos bares e casas noturnas com pista de dança latina.
    2. Concrète – é um barco-boate que fica próximo à Cité de la Mode. É uma ótima opção para amantes de música eletrônica mais pesada. Costuma ter longas festas. Mais informações: http://www.concreteparis.fr/
  4. L’Olympia – a casa de espetáculos tem uma agenda bastante variada e costuma abrigar shows e espetáculos importantes (mas não muito grandes) na cidade. Acesse http://www.olympiahall.com/ para consultar a agenda.
Não esquece de olhar os outros dois posts do guia para ter mais dicas (nem tão) turísticas de Paris!
Obs.: Todas as fotos desse post foram cedidas pela Gisele (@gigitmaga)
Para pesquisar as melhores hospedagens em Paris, clique aqui

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Leave A Reply