Iceland, Manual para Iniciantes: como ficar tranquilo e favorável na Islândia

2

Como vocês já devem imaginar, eu faço parte de vááários grupos relacionados a viagens no Facebook. Os objetivos são muitos, desde buscar dicas específicas de algum lugar que quero ir ou sobre como me profissionalizar como blogueira, passando por encontrar anfitriões boa gente do Couchsurfing, ou trocar figurinhas com quem já mora no lugar que pretendo visitar, até me inspirar e me descabelar por alguns dos destinos que a galera compartilha por lá e que aumentam a minha lista dos sonhos.

E foi assim que me deparei com as dicas do Mateus sobre a Islândia, lugarzinho que está na minha bucketlist da vida faz tempo. Em um desses grupos ele compartilhou um post de dicas que fez meus olhos brilharem! Tinha todo o básico para quem, como eu, está começando a pesquisar o que fazer, como se planejar, onde ficar, como se locomover, quanto custa viajar para a Islândia. Pois bem. Nem perdi tempo! Conversei com ele, ele topou compartilhar essas dicas preciosas aqui no blog, cedeu umas fotos hiper bacanas da viagem (ele tem mais fotos iradas de lá à venda, contato pelo mateusrochaa03@gmail.com), me enviou o roteiro extra detalhando o dia-a-dia dele por lá e aqui vai o Manual para Iniciantes da Islândia do Mateus – sem cortes!

Quem leu meu último post sobre a Finlândia contando que não consegui ver a Aurora Boreal lá na Lapônia vai entender meu deslumbramento com a viagem do Mateus… Se liga:

ICELAND, Manual para iniciantes: como ficar tranquilo e favorável na Islândia

islandia

[Visão Geral]
1 – Pra alguma viagem ganhar da Islândia o posto de “melhor viagem da vida”, vai ter que se esforçar…. Muito. Muito.
2 – Não dá pra ir pra lá despreparado. Conheça seu roteiro com a palma da mão.
3 – Escolha entre ir no verão ou conseguir caçar a aurora boreal.
4 – A aurora é tudo aquilo que a gente espera e mais ainda.
5 – Você roda a ilha com a certeza de que está correndo perigo constante. É ao mesmo tempo tenso e empolgante.
6 – Você precisará tomar decisões sobre o roteiro o tempo todo.
7 – Cinco dias completos é o mínimo de tempo para se passar lá. Eu passei seis.

[Empresa aérea: O caro pode sair barato sim]
Moro em Liverpool, daqui fomos em 25 pessoas no mesmo período, divididos em 5 carros, seguindo 3 roteiros diferentes. Eu e mais dois brothers compramos passagens ida e volta pela Iceland Air, saindo de Manchester (50 min de Liverpool) por 127 Libras. Na semana da viagem, percebemos que a empresa não é low cost e cada um de nós tinha o direito de despachar bagagem. Cada um despachou 20kg de comida e birita, além dos nossos mochilões (talvez a melhor escolha da viagem, vide que encontramos pacote de pão de forma lá por mais de 4 euros).

A alimentação para os 6 dias, composta por macarrão, miojo, molhos variados, atum, sardinha, salame, salsicha defumada, chocolates, latas de leite condensado e 10 litros de vinho, custou ao todo 16 Libras pra cada (melhor que comprar 5 pacotes de pão, concordam?).

Alguns amigos voaram low cost, e a soma da passagem aérea + 6 horas de deslocamento pra Londres saiu na casa das 130 libras.

[Empresa de carro]
Alugamos nosso motorhome na GoIceland (Aluguel e devolução no aero 24h). Mas tem várias, Kuku campersBlue car rental… é só procurar.

[Hostel ou Motorhome/Campervan?]
1 – O Motorhome é mais prático, equipado e espaçoso, mas a van também dá um caldo, então só precisa decidir o quanto estão dispostos a gastar, ou não, por mais conforto.
2 – Conheço uma galera que ficou de hostel, e deu tudo certíssimo.
3 – Alguns amigos pegaram tempestade de neve, estrada fechada, e por isso, além de perder o hostel, precisaram pagar outro de emergência.
4 – Como opinião pessoal, hostel limita o seu último ponto do dia. Quando fui, previram uma tempestade de neve para o nosso segundo dia de viagem no norte da ilha (Menos habitado, mais montanhoso e perigoso) e isso implicou na decisão de dirigir mais horas no dia (até as duas e meia da manhã, enquanto 3 dormiam, e recomeçar a dirigir às 6 da manhã, enquanto quem dirigiu na madruga pôde roncar em paz). Apenas para poder fugir da tempestade, e não arriscar pegar estradas íngremes e escorregadias no meio de uma tempestade. Um hostel teria nos prendido, talvez depois, a neve.
7 – Opinião pessoal, opte por mais liberdade.

[Sites e números úteis]
1 – Comprem um chip no duty free ao chegar (15 euros e já veio com 1gb de crédito).
2 – Todos os dias de manhã antes de sair, liguem para o 1777, o trabalho deles é te dar informações importantes como condição das estradas, meteorologia e conselhos.
3 – Todo momento em que sentir insegurança quanto a pegar alguma estrada, liguem para o 1777.
4 – No site road.is você pode ver as condições de todas as estradas, inclusive fotos de cada pista, quase que em tempo real.
5 – No site vedur.is você pode ver toda a meteorologia em cada parte da ilha… previsão de neve, chuva, velocidade do vento. O site também possui uma sessão de Aurora Forecast, mostrando em branco as áreas de céu limpo (melhor lugar para caçar a aurora), bem como a previsão para o resto do dia em intervalos de 3 horas.
6 – No site www.aurora-service.eu/aurora-forecast, você vai encontrar informações mais detalhadas sobre a atividade solar, atualizadas a cada 20 minutos.
7 – Ande sempre combinando as informações desses sites.

[Uma jovem chamada Aurora]
1 – É um dos mais belos fenômenos da natureza, para mim, o mais.
2 – Se você quer fotografar aurora, vá sabendo como configurar sua câmera profissional, ou semiprofissional para tal. Caso contrário, não vai aparecer absolutamente nada na sua foto, e você ainda vai ficar com uma cara de juvenil sem entender o porquê.
3 – Leve um tripé.
4 – Para você aparecer bem na foto, enquanto estiver imóvel, com frio e com um sorriso bobo durante uns 15 segundos, peça para alguém iluminar você com um flash de luz (do celular por exemplo) durante não mais que 1 ou 2 segundos e apagar em seguida.
5 – É possível fotografar aurora com GoPro! Com a hero 4, coloque no modo noturno, e ajuste a exposição para + de 20 segundos.
6 – Vá para um lugar remoto. Qualquer luz atrapalha sua visão, farol de carro, casas, cidade, tela do celular…

(Quando eu fui, ela apareceu tão forte que uma amiga filmou, nítida, forte e colorida, no snapchat!!! Mas só porque estava absurda!)

aurora-boreal-islandia

[Blue Lagoon, vale a pena ou não?]
Bom. Minha opinião é a seguinte, valer a pena, vai valer qualquer uma, porque é algo absurdamente relaxante, e uma sensação única, estar super quente na água, e seu cabelo virando gelo fora da água Kkkkkk Mas eu dei um jeito de entrar na Blue Lagoon sem pagar, só pra olhar a estrutura. Achei legal, mas quando eu rodei a ilha e encontrei outras, vi que a paisagem na Blue Lagoon é tipo a mais simplezinha da Islândia.
Nós fomos numa chamada Myvatn (ou coisa do tipo), e ela foi sensacional. Estrutura impecável, vista belíssima, desconto pra estudante (o preço ficava depois em uns 12-16 euros), e o detalhe, a piscina é natural! A Blue Lagoon é artificial, a estrutura também é boa, e custa 40 euros.
Então minha opinião é que a Blue Lagoon é só pega turista. Myvatn é muito melhor em todos os aspectos, principalmente o financeiro que é o mais pesado dessa viagem!

[Maiores cuidados]
1 – Pista escorregadia (olhar no road.is)
2 – Pista escorregadia + ventos > 10m/s (olhar no road.is combinado com vedur.is). Sabíamos dessa informação e ao verificar nos sites essas condições, começamos a dirigir a 40 por hora (sem eufemismo). Mesmo nessa velocidade, nosso carro foi jogado para fora da pista e atolou feio, por sorte, numa área relativamente plana. Poderia ter sido num penhasco ou barranco.
3 – Não deixar a porta do carro aberta para não ser arrancada pelo vento.
4 – Ventos fortes + temperatura em torno de 0º pode formar o “Black Ice”, pequena camada de gelo na pista, quase imperceptível.
5 – Conheça os limites do carro que está dirigindo.
6 – Não subestime a profundidade da neve.
7 – 4×4 não voa.

[Roteiro]
1 – Tanto faz circular a ilha começando pelo norte ou pelo sul. Escolha baseado na meteorologia.
2 – Peguei dois roteiros, comparei os pontos, e adaptei ao tempo da minha viagem.
3 – Precisamos bicar alguns pontos por N motivos.

Seguro viagem europa 728x90

Roteiro do Mateus de 6 dias na Islândia

Antes de ver o roteiro detalhado do Mateus, dê uma olhada também nesses dois links abaixo com mapas que ele me enviou e que foram a base dele para planejar a viagem com os amigos.

Volta completa pela Islândia em 7 dias passando pelos principais pontos turísticos (mais adequado pra quem tem entre 6 e 7 dias na Islândia)

Islândia em Geral (ideal para quem tem mais tempo na ilha)

Observações do Mateus sobre o roteiro de 7 dias: os dias 5 e 6, principalmente o 5, foram impossíveis de realizar na viagem dele por causa do risco de nevasca, então eles abandonaram os primeiros pontos do dia e correram para o Norte.  Com isso, ganharam praticamente um dia a mais.

Ele me disse que mesclou alguns pontos de cada e tentou fazer um cronograma (que segue mais abaixo). Os horários citados por ele são apenas uma base, para que o viajante perceba o tamanho da ilha, e as distâncias / tempos de deslocamento. Como um exemplo, teve lugar que está marcado pra passar uns 20 minutos, e que eles passaram duas horas porque o local conquistou, e acabaram pulando outros locais que pareceram simples, ou repetitivos. Ele sugere calcular em cada lugar a média de permanência de 30 a 40 minutos.

*Cronograma planejado*

Dia 1

Chegada às 15h na Islândia

  • Dois lagos no caminho do aeroporto pra Reikjavik, uma área geotermal, e dar uma olhadinha na Blue Lagoon
  • Terminando com uma turistada e dormida em Reikjavik

Dia 2

Reikjavik – acordar 8h da manhã, pé na estrada às 9h

  • Reikavik – túnel 30km (30 minutos) chegada às 9h30.
    Fjord Borgarfjörður 30km (30 minutos) chegada às 10h, saída 10h20 (por fotos, se tiver nublado não vale a pena ir)
  • Passa por um vilarejo chamado Reykholt
  • Cachoeira de Hraunfossar & Barnafoss 70km (50 min) chegada às 11h10, saída 11h30 (cachoeira aparentemente mais simples em relação às outras)
  • Fonte Termal Deildartunguhver 24km (20min)  chegada às 11h50, saída 12h10 (se não conseguir banho) ou 12h30 se conseguir.

>>Opção 1

Grundarfjörður (cidade bonita e afastada) 136km (1h50) chegada às 14h, saída 14h20.
Akureyri 370km (4h30min) chegada às 19h.

>>Opção 2
290km (3h30min) chegada às 16h
OBS: entre o ponto anterior e a cidade tem o vilarejo Varmahlíð

Dia 3

Acordar às 8h, pé na estrada às 9

  • Godafoss Wasserfall 52km (45min) chegada às 10h, saída 10h30
  • Skútustaðir pseudocraters 33km (40min) Chegada às 11h10, saída 12:h30
  • Dimmuborgir – Formações vulcânicas 9km (10min) chegada às 12h40, saída 13h
  • Vulcão Hverfjall 5km (10 min) chegada às 12h50, saída 13h10
  • (ponto E dia 4)
  • Myvatn Piscinas naturais 1km (15 min) chegada às 13h25, saída 14h40
  • Hverir Área Geotermal -Hverarond, 660, Islândia- 3km (5min) chegada às 14h45, saída 15h10
  • Krafla (área vulcânica) chegada 9,5km (15 min) chegada às 15h25, saída 15h45
  • Dettifoss (cachoeira mais fuderosa) 71km (1h) chegada às 16h45, saída 18h
  • Egilsstaðir, Iceland (cidadezinha só pra dormir). 160km (2h).

Dia 4

Acordar às 8h, pé na estrada às 9h

  • Höfn, Iceland – cidadezinha, perto de fjord, tá no caminho, dá pra passar. 190km (2h30) – chegada às 11h30, saída 11h50
  • Lago glacial Jökulsárlón 80km (1h) chegada às 12h50, saída 13h20 – existe Tour de 30-40min em icebergs
  • Lago Glacial Fjallsárlón 10km (10min) chegada às 13h30, saída 13h50
  • Trilha de Svartifoss – Trilha ao longo do parque nacional de Skaftafell. Visitar as mais bonitas cachoeiras, como a de Svartifoss. Aprox. 1h e meia de hiking. 4km volta completa. 50km (40min) (pontos f,g,h dentro da mesma trilha >>> h)Black Waterfall (Svartifoss) f) Skaftafell-Nationalpark). chegada às 14:h0, saída 17h
  • Skaftafellsjökull Escoamento de água da calota de gelo de Vatnajökull (tentar achar a trilha, se achar deve ser +- 1h) chegada às 17h15, saída 18h30
  • Kirkjubæjarklaustur (que na real é SKAPFÁRHRPPUR) último ponto.72KM (1h) chegada às 19:30

Dia 5

  • Dwarf Rocks (basaltos colunares) 15km (12 min) chegada 9h15, saída 9h40
  • Praia Reynisfjara 94km (1h) praia de areia preta com basaltos colunares chegada às 10h40, saída 11h20
  • Dyrhólaey 20min (20km) penhasco de 120m chegada às 11h40, saída 12h10.
  • Skógafoss cachoeira punk. 27km (30min) chegada às 12h40, saída 13h20
  • Seljalandsfoss cachoeira 30km (25min) chegada às 13h45, saída 14h15
  • Strokkur Geyser 110km (1h e meia) chegada às 15h45, saída 16h15
  • Cachoeira Gullfoss 9km (10min) chegada às 16h25, saída 17h
  • Thingvelir 63km (1h) chegada às 18h
  • Blue lagoon 94km (1h20min) chegada às 19h20
  • Reikjavick 50km (40min)
  • Aeroporto 25km (meia hora)

islandia2

E para finalizar, ainda rolaram umas dicas extras da Bruna, amiga do Mateus que estava com ele nessa trip (informação nunca é demais, gente!):

  • Banho termal: tomamos na Myvatn e foi 17 euros, não lembro o valor exato da blue lagoon, mas era beeeem mais caro na Blue.
  • Se optarem como a gente por motorhome/camper, um segredinho (ou nem tanto) que merece ser compartilhado: desapeguem de banho. Hahahahahaha vai ser menos do que imaginam, por isso shampoo a seco e lenços umedecidos são ótimas coisas pra colocar na mala.
  • Nosso motorhome já vinha com saco de dormir e eram muitoooo bons, os que a gente levou não iam segurar frio nenhum! Haha confirmem antes com a empresa se tem saco de dormir incluso, pq daí sobra mais espaço pra levar comida 🙂
  • Sempre que encontrarem um posto de gasolina, abasteçam.. Principalmente no norte da ilha.
  • Ps: quase esqueci! O mais mais mais mais importante de todosssss: EVITEM IR EM ÉPOCA DE LUA CHEIA!!!! Tenho amigos que foram e conseguiram ver, masss questão de sorte… Se a intenção for buscar a Aurora, quanto menos iluminado o céu melhor! Só jogar no google “calendário lua Islândia” e conferir as datas.

E chegou mais dica! O Daniel enviou esse link ensinando como encontrar a fuselagem desse avião abandonada, que hoje é um cenário fotográfico super procurado, de tão incrível! Olhem só QUE foto:

aviao_abandonado_islandia
Foto: Expert Vagabond

Dicas in-crí-veis! Babei que vocês viram a Aurora tão linda assim. Super obrigada, Mateus! Certeza que vai ajudar muuuuuuita gente nessa trip!!

E se vocês também tiverem dicas das viagens de vocês e quiserem compartilhar aqui, me manda um email: contato@fuigosteicontei.com.br J Bora se ajudar a cair no mundo!

Para pesquisar opções de hospedagem na Islândia, clique aqui.

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion2 Comentários

Leave A Reply