Como trabalhar viajando: dicas e sites para te ajudar a se manter na estrada

1

Muita gente sonha em cair na estrada, fazendo aquelas viagens longas, muitas vezes até mesmo sem passagem de volta. O problema é como bancar isso! Já sou nômade há dois anos e essa é a pergunta que eu mais recebo: como você banca as suas viagens???

A verdade é que, no meu caso, eu me viro de diversas maneiras. Faço frila como jornalista, tenho uma renda (pequena) com o blog, recebo alguns convites de hotéis, agências, restaurantes, trabalho em cidades por onde passo e já até vendi brigadeiro no Atacama! Eu vou me virando como dá.

A internet nos trouxe a possibilidade de trabalhar em muitas coisas estando em qualquer lugar do mundo! Claro que existem profissões que são mais flexíveis, mas com um pouco de criatividade e coragem, é possível reinventar sua própria profissão e usar a modernidade a seu favor.

Reuni aqui algumas dicas de como trabalhar enquanto viaja, para facilitar sua vida e também te inspirar. Se você tiver mais dicas, conta aí nos comentários!

Ah, e se você quiser se inspirar e compartilhar relatos de suas viagens, criei semana passada um grupo fechado no facebook chamado “Vida Nômade – dicas & experiências na estrada“. Você é super bem vindo a fazer parte dessa turma de apaixonados por viajar e vir trocar uma ideia com a gente! Clica aí e pede pra ser parte do grupo.

Além disso, lancei no meu canal do YouTube também uma série chamada “Vida Nômade”, onde toda semana vou falar sobre esse estilo de vida e responder dúvidas. Olha só o primeiro vídeo:

Agora vamos às dicas!

Trabalho voluntário em troca de acomodação e alimentação – e, quem sabe, remunerado

Esse é pra quem já tem uma graninha guardada e quer apenas amenizar os custos da viagem. Muita gente viaja assim, e há oportunidades em hostels, fazendas e escolas por exemplo. Aqui vão dicas de alguns sites onde você pode buscar por esse tipo de troca (alguns cobram uma taxa para você se inscrever):

  • Workaway: é um dos mais utilizados. Os trabalhos são diversos e todos funcionam na base da troca, em qualquer lugar do mundo. O site tem bons filtros, com a opção de escolher o tipo de trabalho, o país, e busca por palavras chave. Esse post aqui do blog O Melhor Mês do Ano dá muitas dicas boas pra se dar bem no Workaway.
  • WWOOF:  oferece trabalho em fazendas orgânicas e abrange boa parte do mundo, pedindo uma carga horária de trabalho entre quatro e seis horas diárias, em troca de comida e acomodação durante todo o tempo.
  • HelpX: é tipo o WWOOF, mas não só em fazendas, como também hotéis, vilas, ranchos e hostels.
  • Working Abroad: banco de oportunidades de trabalho voluntário no mundo inteiro ligados à area ambiental. Tem também um banco de estágios, muitas vezes não remunerados ou com apenas uma ajuda de custo.
  • Cool Works: site feito especialmente para quem busca um trabalho sazonal em outros países em restaurantes, parques e resorts, por exemplo, com a grande maioria das vagas localizadas nos Estados Unidos. A maioria dos empregadores oferece hospedagem e refeições incluídas, além de um salário. Para se candidatar, é preciso ter permissão para trabalhar no país da vaga.
  • Hostel Travel Jobs: lista vagas de trabalho em hostels ao redor do mundo. Para se candidatar a uma delas, é preciso pagar uma pequena taxa, porém você pode ver todas as vagas gratuitamente antes de optar por alguma.
  • Trusted HousesittersHouse Carers e Nomador: esses são sites para vaga de house sitting. Se você não sabe o que é isso, basicamente você poderá ficar hospedado de graça na casa de uma pessoa que está viajando. Em contrapartida, você será responsável pelas tarefas do dia a dia e por manter a casa em ordem.

Trabalho remunerado pelo mundo

  • All Cruise Jobs: ajuda a conseguir emprego em cruzeiros. É uma forma de viajar bastante ganhando um salário legal – mas tenha em mente que trabalha-se muito também. A Gabi, do instagram @ViajandoComGabi, sempre trabalha em cruzeiros e compartilha a experiência dela na rede social.
  • Au Pair: é uma ótima maneira de experimentar a cultura local enquanto ganha algum dinheiro, mas você precisará saber lidar com crianças. Os salários não costumam ser muito altos, mas podem incluir benefícios extras, como hospedagem e alimentação incluídas. Embora a maioria das vagas seja voltada para mulheres, muitos locais já aceitam pessoas de ambos os sexos. Procure mais informações em agências de intercâmbio.
  • Freelancer.com: um dos maiores classificados online para encontrar trabalhos (está presente em mais de 248 países e regiões). São quase 13 milhões de usuários cadastrados, dos quais 20% empregadores, com  cerca de 270 mil ofertas de trabalho. O valor médio de remuneração por projeto é de 200 dólares. Tem oportunidade para várias áreas, com destaque para programadores, designers e marketing digital.

Além dessas dicas, você pode ainda criar  um negócio virtual, ensinar português ou outros idiomas, ou mesmo buscar emprego informal em cidades muito turísticas. Eu mesma já trabalhei em uma agência de turismo no Deserto do Atacama para fazer uma grana e seguir viajando. Eu sabia que lá era fácil conseguir emprego na área caso eu falasse várias línguas, então apenas cheguei lá e bati de porta em porta. No mesmo dia eu estava empregada, e recebia um valor fixo por dia + comissão por venda. Também vendi brigadeiro na rua no Atacama com uma amiga antes de começar na agência, pois cheguei lá sem grana. Foi um sucesso, e eu vendia todos que fazia!

O importante é você ser criativo e se reinventar. Opções existem, e muitas! Com a internet, hoje tudo ficou mais fácil. Converse com outras pessoas que já vivem assim, pesquise no Google, leia blogs, entre em grupos de discussão sobre esse estilo de vida. Vou deixar aí embaixo alguns artigos que podem complementar as informações que passei aqui. Se tiver mais sugestões, aproveita a caixa de comentários aí e manda bala!

5 formas de encontrar trabalho durante uma viagem – blog Volto Logo

Como encontrar trabalho voluntário no exterior – blog 360 Meridianos

Como ganhar dinheiro viajando pelo mundo – blog Quero Viajar Mais

20 profissões para você trabalhar viajando o mundo – Guia Viajar Mais

10 ideias para quem quer trabalhar e viajar o mundo – blog Nômades Digitais

E leia também a história de quando eu fui morar no Atacama – que na época viralizou!

Como eu vim morar no Atacama – o deserto mais seco do mundo!

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion1 Comentário

  1. Ótimas dicas, Carla!!!

    Um baita resumo pra quem quer cair na estrada mas ainda não tem ideia de como pode se manter nela por mais tempo!!

    Boooora ajudar esse povo a viajar!!! hehehe

    Abraço!
    Murilo

Leave A Reply