Viva! Um hostel design na Vila Madalena…

3
Faz tempo que albergues viraram um must go entre mais jovens e viajantes e que perdeu aquele aspecto de local barato, com cama ruim e chuveiro gelado. Hoje eles viraram ponto de encontro entre gente do mundo todo, são bem projetados e muitos oferecem um bom café-da-manhã. Estão substituindo, na escolha de muitas pessoas, os hotéis tradicionais, pois são mais informais e oferecem o acolhimento que muitos procuram, além do preço mais em conta.
DSC_3019

Na Vila Madalena, bairro mais que charmoso de São Paulo, abriu há cerca de seis meses o Viva Hostel Design. Eu o descobri fazendo pesquisas no Google e me interessei mais ainda depois de ler as resenhas do Booking (a nota dele lá é 9,6) e do TripAdvisor.

Me hospedei lá esse mês e constatei que tudo o que li nesses sites era verdade. Em primeiro lugar, preciso destacar que foi um dos únicos na minha pesquisa que oferecia quarto compartilhado feminino. Como eu estava viajando sozinha, já ganhou alguns pontos na minha preferência! Além disso, cada quarto foi projetado especialmente para receber diferentes hóspedes simultaneamente, dando prioridade à privacidade de cada um. Cada cama possui tomada e abajur individuais, além do colchão e da roupa de cama serem super confortáveis. Cada hóspede possui um locker para guardar suas coisas. O quarto feminino era compartilhado para seis pessoas, e nessa noite dividi meu espaço com uma alemã, uma suíça e uma sérvia. O banheiro estava muito bem cuidado e o chuveiro foi um dos melhores onde já tomei banho. Aquela ducha bem forte e que você pode regular a temperatura da água. O box em si e todo o banheiro eram espaçosos, com uma bancada grande para que cada uma pudesse guardar os seus pertences.
Não tirei foto dos quartos e banheiro para não invadir a privacidade dos outros hóspedes,  mas aqui você pode conferir as oficiais do site. Todas mostram exatamente a realidade do quarto.
Na área comum, há uma mesa bem grande e comprida onde hóspedes usam seus computadores e jogam conversa fora. A cozinha, espaçosa e bem equipada, está à disposição de todos. Livros de receita também estão disponíveis a quem queira se arriscar um pouco mais.
DSC_2988
DSC_3008
DSC_2978
O quarto com DVD e videogame é um conforto a mais para quem quer se sentir em casa.
O café-da-manhã básico traz tudo o que é necessário para começar o dia: pães, biscoitos, queijo, presunto, frutas, manteiga, café, leite, suco. E está incluído na diária.
DSC_3003
E atenção! O Viva é tão recente que ainda nem tem placa na porta… É para os bem informados mesmo, um daqueles segredinhos gostosos de compartilhar. Leve o endereço nem anotado e pode tocar a campainha a qualquer hora. Eu cheguei lá bem antes do meu check in e eles guardaram numa boa minha mochila enquanto eu andava pelo bairro. Se você quiser usar as áreas comuns do hostel enquanto espera pela hora do check in, é só conversar com quem estiver de plantão na recepção.DSC_3025
A localização do Viva Hostel é ótima. São menos de dez minutos de caminhada do Metrô Vila Madalena – no Vambora tem dicas completas de como andar de metrô e trem em São Paulo. Mas não se esqueça que o bairro é cheio de escadas e ladeiras. É uma caminhada rápida, porém com subidas e descidas. A rua é extremamente tranquila e residencial. Um afago em meio ao caos de São Paulo.
 
DSC_3039
Hospede-se no Viva Hostel se:
– não se importa em dividir quarto com outros viajantes, mas não abre mão de conforto;
– vai passar mais tempo dentro do hotel e deseja ter com o que se distrair;
– deseja uma hospedagem diferenciada, onde você é chamado pelo nome e conversa direto com o dono do lugar;
– procura um quarto compartilhado 100% feminino;
– quer estar bem localizado na Vila Madalena, próximo a cafeterias, bares, restaurantes, comércios locais;
– quer se hospedar bem sem gastar uma grana por isso.
Pontos de atenção:
– a toalha de banho é cobrada à parte (R$5). Não vi esse aviso no site e não recebi nada quando fiz minha reserva por e-mail. Seria melhor que o hostel deixasse isso mais claro, pois o valor é pequeno para quem se hospeda apenas por um dia, mas pode sair caro para quem fica mais tempo;
– não vi luz de led nem tomada dentro do meu locker, apesar do site informar isso;
No geral, a estadia no Viva Hostel atendeu exatamente o que eu precisava, me surpreendendo positivamente quanto à decoração e limpeza. Para fazer sua reserva no Viva Hostel, clique aqui.
Veja aqui outras opções de hotel em São Paulo. Pesquise por preço, localização, avaliação ou número de estrelas e encontre os melhores preços.

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion3 Comentários

  1. Olá Carla, aqui quem escreve é o Helcio, um dos proprietários do Viva Hostel Design. Antes de tudo gostaria de parabenizá-la pelo blog. Ficamos muito contentes em saber que você dedicou uma página inteira para falar de nosso hostel.

    Aproveitando, gostaria de ajudar com algumas informações. A primeira é que, realmente, quando você se hospedou, estávamos sem o led no quarto feminino porque ele queimou alguns dias antes de sua vinda e o retiramos para poder instalar um outro.

    A outra informação é que todos os lockers possuem tomadas sim. A questão é que os lockers possuem dois compartimentos, um maior onde é possível guardar a mochila e outro (embaixo) idealizado para guardar laptop ou celular, e é exatamente alí que fica a tomada. Pode ser que a recepcionista que lhe apresentou o quarto, infelizmente, tenha esquecido de mostrar exatamente onde fica.

    E por fim, o aluguel de toalhas é algo bastante comum em hostels. Fazemos isso para não incluir o valor gasto na lavanderia na diária e assim deixá-la mais em conta para quem trouxer a sua própria. O aluguel não fica mais caro para quem ficar longos dias hospedados porque não cobramos por dia e sim por troca. Realmente não há informação no site da Booking explicando sobre o aluguel. Até havia antes, mas a forma em que estava especificado no site não nos agradou pois dava a entender que o aluguel era obrigatório. Por isso pedimos que retirassem. Porém, no sistema de reservas de nosso site, ao passar o mouse sobre a categoraia dos quartos é possível ver várias informações, inclusive que oferecemos toalhas para aluguel.

    Como você mesma escreveu no blog, ainda somos recentes e temos muito o que melhorar. E por isso mesmo agradeço pelo tempo dedicado a escrever sobre o hostel e pelas suas sugestões repassadas. Caso um dia retorne a São Paulo, será mais que bem vinda a se hospedar novamente conosco.

    Um grande abraço de toda a equipe do Viva Hostel Design!

  2. Oi Hélcio! Agradeço a sua visita. O Hostel de vocês está de parabéns. Obrigada por ter vindo aqui no blog se aprofundar e explicar sobre os detalhes do Viva. Isso mostra o quanto vocês estão buscando se aperfeiçoar e se preocupam em ouvir o feedback dos hóspedes. Parabéns pelo cuidado. A caixa de comentários do Fui, Gostei, Contei está aberta a iniciativas desse tipo, seria maravilhoso que todas as hospedagens tivesse essa atitude positiva. Vocês ganharam mais um pontinho com nossos leitores 😉
    Um abraço e todo o sucesso a vocês,
    Carla.

  3. Pingback: De viajante solo a viagem de casal – o que mudou depois que comecei a namorar | Fui, gostei, contei | por Carla Boechat

Leave A Reply