5 coisas que você não pode deixar de fazer em Ibitipoca, MG

30

Está planejando ir a Conceição de Ibitipoca? Veja 5 coisas que você não pode deixar de fazer nesse cantinho fofo de Minas Gerais, distrito da cidade de Lima Duarte, localizada numa das regiões mais belas da Serra da Mantiqueira, a 95 km de Juiz de Fora e 270 km do Rio de Janeiro.

1- Mergulhar em uma das cachoeiras do parque

É em Conceição de Ibitipoca que fica o Parque Estadual de Ibitipoca, com uma estrutura excelente e diversas trilhas bem sinalizadas e diversas cachoeiras. A mais difícil de se chegar é a Janela do Céu, são uns 16km de trilha somando ida e volta, mas essa queda d’água fica bem no alto e dizem que a vista é maravilhosa! Já o Circuito Pico do Pião tem uns 11km ida e volta. Há também trilhas mais tranquilas, como as do Circuito das Águas, que totaliza uns 5km ida e volta, e que leva a cachoeiras como a dos Macacos (se quiser ir só até essa cachoeira, que é linda, dá uns 3km ida e volta). Eu fiz essa e foi mais que tranquilo. Só se prepare para a água gelaaaaada (juro que lava a alma)!

Dica: Se for fim-de-semana ou feriado, chegue cedo, pois há limite de visitantes: 800 pessoas aos sábados, domingos e feriados e 300 nos demais dias. A entrada custa R$10 por pessoa em dias úteis e R$20 nos fins-de-semana e feriados. Tem estacionamento pago. Clique aqui para ver mais informações de trilhas e do parque.

Cachoeira dos Macacos, Parque Estadual de Ibitipoca
Cachoeira dos Macacos, Parque Estadual de Ibitipoca

ibitipoca mg-4

2- Comer o tradicional pão de canela

Mas não é qualquer pão de canela. Lá em Ibitipoca você vai encontrar pão de canela em cada esquina praticamente. Não é que eles sejam ruins. Mas o melhorrrrr e mais tradicional é o da Elaine, que fica na saída da cidade (indo em direção a Juiz de Fora). Tem que ir de carro porque é longe. Você vai andar, andar e andar e achar que já passou. Mas espere pela placa Pão de Canela da Elaine. Pronto, é ali. Sai quentinho na hora e é irresistível. Além do de canela, ela também tem outras opções, como banana, doce de leite, calabresa, e por aí vai.

Dica pra gravar: ela atende sob encomenda e não é garantido que você vá chegar lá e conseguir comprar em cima da hora. Eu consegui por sorte, então encomende o seu. Ela é moderna e faz reservas por whatsapp. Anota aí: (32)8486-2441 para reservar por whatsapp. Ou ela também atende no (32)9967-0527 ou (32)8439-4271 – esses só ligando. Endereço: Estrada de Ibitipoca, km 13.

A sacola suando com o pão quentiiiinho!
A sacola suando com o pão quentiiiinho!

3- Tomar uma(s) no Bar do Firma

O nome oficial é Candeia Blues Bar, mas o nome de guerra é Bar do Firma. E é o bar mais louco que eu já fui na vida! E olha que já frequentei muito bar. A primeira vez que ouvi falar do Bar do Firma foi no blog Viajadora. E, chegando lá, confirmei que esse bar é um clássico da cidade. Ele fica numa esquina e você vai subindo em meio a árvores e um caminho meio mal iluminado até chegar no bar propriamente dito. Costuma rolar música ao vivo ali, com muito rock e blues. E a decoração é impensável! Acho que o Firma pega tudo que ele ganha, lembranças de infância, presentes de amigos, coisas acumuladas que acha por aí, e pendura no teto. E a coisa fica interessante! Mas tem teia de aranha, tem cachorro vira-lata circulando pelo bar, tem legume pendurado no teto. E tem violão, cerveja geladassa, muita diversão, risada solta, um pessoal gente boa. E ao final da bebedeira, não espere por uma conta, como em qualquer bar. Apesar de o Firma estar sempre por ali, ele não vigia nada. Você consome e, no final, ao pedir a conta, ele te pergunta: “O que você consumiu?”. Você responde. O Firma faz as contas. Você paga. Simples assim.

Dica: peça uma cachaça ao Firma. Mas peça a tradicional da casa, temperada com as frutas da região – ele vai entender. Sabe-se lá a qualidade da bebida, mas vale a pena só pela geringonça em que ela é entregue na sua mesa: o Firma inventou um sistema em que, do próprio balcão, ele puxa uma tal corda e desce um copo de cachaça do teto direto na sua mesa. Isso é impagável! Aliás, é super pagável: tudo ali é bem barato.

Assim é o teto do Bar do Firma, mucho louco!
Assim é o teto do Bar do Firma, mucho louco!

4- Alugue uma casa com amigos

Por vários motivos: porque é barato, porque é divertido, porque não tem tanta coisa para se fazer na cidade, porque você está em Minas, porque lá não tem mar e porque você não precisa necessariamente ir só pra bar: dá pra fazer churrasco em casa com a galera. Além disso, a integração ficando numa casa é muito mair! Não está acreditando que vale a pena? Quando estive lá, era uma turma de umas 20 pessoas, alugamos três casas excelentes para três dias, uma ao lado da outra, compramos tudo que precisávamos de bebida e comida, sobrou bastante coisa, pagamos uma arrumadeira pra dar jeito na bagunça. Saldo final: R$200 por cabeça. Com tudo isso aí incluído.

Dica: procure saber se a casa que você vai alugar é bem no centrinho, mas tenha em mente que é bem provável que você precise de carro lá. As três casas que nós alugamos pertenciam à mesma proprietária, que mora em Juiz de Fora, e no mesmo terreno há mais umas três casas para aluguel. O espaço chama-se Granja Alto da Colina. Todas as casas são bem equipadas, com banheiros recém reformados e o básico que se precisa nesse tipo de viagem (roupa de cama e banho não incluídos). Todo mundo adorou e de lá se tinha uma vista incrível (procure saber com a proprietária sobre a casa de dois andares que tem uma suíte com hidromassagem com vista pra cidade e depois me conte!). E apesar de no site indicar que o espaço fica a 1km do centrinho e 4km do parque, vai por mim, você vai precisar de carro para ir a qualquer lugar. Clique aqui para ver mais informações da casa que alugamos. Contatos da proprietária: (32)8414 0203 ou (32)3212 3525.

ibitipoca 4

5- Observar o céu de Ibitipoca à noite

Principalmente se você mora em capitais ou cidades grandes. O céu de lá à noite é diferente, é limpo, é nítido, brilha mais. Dá para perder a hora observando as incontáveis estrelas e procurando estrelas cadentes (todo mundo viu, menos eu, e olha que eu ficava vigiando e olhando pro céu o tempo todo!). Portanto, essa dica final é simples: aproveite que está nesse cantinho pitoresco de mundo chamado Ibitipoca e invista um pouquinho do seu tempo olhando pra cima e se dando conta de quão pequeno nós somos diante de toda aquela imensidão, esquecida no nosso dia-a-dia turbulento 😉

Nessa foto ainda não era noite, mas dá para ver o céu limpo e a primeira estrela nascendo...
Nessa foto ainda não era noite, mas dá para ver o céu limpo e a primeira estrela nascendo…

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion30 Comentários

  1. Oi, Carla!

    Ficou muito bacana o post, fiquei lendo e morrendo de saudade de Ibitipoca. Principalmente de alugar a casa com os amigos e ficar olhando aquele sol super ultra mega estrelado de lá. Bom demais!
    Obrigada pelo link para o Viajadora! 🙂

    Bjs,

    Thaís

    • Eii Thaís!
      Aquele lugar é incrível, né! E os posts de vocês foram super inspiração pra ir pra lá. Desde que li, Ibitipoca virou ideia fixa na minha cabeça rsrs… Thanks!
      Beijão e tudo de bom aí no Canadá! :*

  2. Carlinha,
    Legal saber que você ficou sabendo do Firma lá no blog e que gostou. É demais, né?
    E Ibitipoca, que saudades! Adoreeei o post e concordo com suas dicas! Da próxima vez vou provar o pão da Elaine. 🙂
    Beijos! :*

    • Mari, ameeei o Firma! Desde que li o post de vcs, fiquei com esse bar na cabeça eheheh..
      O pão da Elaine é uma loucura… o melhor de todos que provei! Experimenta sim, vale comprar na chegada ou na saída da cidade.
      Beijão! :*

  3. Ibitipoca realmente é um lugar mágico, comunidade receptiva e ótima gastronomia. Se for visitar a cidade, não deixe de ler nossas dicas também e veja nossos videos. Se puder, vá ao Ibitipoca blues!
    http://bit.ly/1NYbvzx

  4. Olá, Carla! Tudo bem? Muito bom o seu post. Realmente todas as coisas são ótimas de serem feitas. Porém, eu gostaria de fazer uma correção. Conceição de Ibitipoca não é uma cidadezinha como você mencionou no início do seu texto. Mas sim um distrito do município de Lima Duarte. No mais, perfeito.

  5. Olá Carla, tudo bem? estou querendo ir pra lá em março, com uns amigos, e adorei as suas dicas, principalmente com o da casa, e gostaria de saber se é de confiança caso eu a alugue, e como é a estrutura ao vivo lá, já que você ja ficou la, tudo funcionada direitinho? hehe e a distancia do centro, tem que andar de carro pra cima e pra baixa sempre?

    Muitas duvidas, tenho medo de fechar a casa e chegar la e ser horrorosa como ja vi muitos casos por ai…hehehe

    Muito obrigada desde de ja…

    • Eii Maiara!
      Me desculpe a demora em responder. Estou viajando, aí o acesso aqui fica mais difícil.
      Sim, a casa é muito de confiança. Também achei a estrutura excelente. É uma casa de madeira, como o padrão das casas de Ibitipoca mesmo, mas espaçosa e com tudo o que precisávamos para passar um fim de semana lá. Não tivemos nenhuma reclamação a fazer não. Roupa de cama, utensílios de cozinha, tinha tudo direitinho. Sobre a distância do centro, recomendo estar de carro sim. Até dá para ir andando, mas de carro é beeem mais prático. E facilita também para ir para o parque.
      Se tiver qualquer outra dúvida, pode me ecsrever aqui! É um prazer ajudar 😀

  6. No bar do Firma comi a linguiça com mousse de maracujá. Não sou muito fã de misturar doce com salgado, mas nesse caso ficou D++!!
    A trilha pra janela do céu é só alto, mato e pedra, mas quando se chega… uma vista maravilhosa, visualize: Você está numa cachoeira, no alto de precipício de 150 metros de altura, árvores pelos 2 lados e o céu!!

    Além disso, tem a cachoeirinha mais abaixo. No dia em que fui tinha um arco íris em cima da cachoeira, eu e o grupo tiramos todas as fotos possíveis.

    • Eu amo doce com salgado e aguei nessa linguiça com maracujá aí, Alexandre!
      E estou planejando uma volta a Ibitipoca pois é imperdoável eu não ter feito a trilha até a Janela do Céu. Está entre minhas prioridades para esse ano 😀
      Obrigada pela visita! E volte sempre!

  7. Carla,
    Fomos a Ibitipoca no carnaval e amamos. Fomos à Janela do Céu no primeiro dia de trilha, mas prepare-se: é muito chão, são 16km ida e volta!
    Não consigo esquecer o céu estrelado de lá… Tinha me esquecido de como era bom contemplar o céu!
    Adorei o post! Um abraço.

  8. Cristiane Costa de Santana

    Oi Carla
    Adorei as dicas pra Ibitipoca , estou indo pra lá este mês e amei as suas recomendações …..
    Obrigada.😉😉😉😉

  9. Vi seus comentários e não puder deixar de comentar! Existe um erro só nele, quanto ao Pão de Canela que realmente é tradicionalíssimo na vila e fabricado ha muito tempo, esse que você comentou não tem nada de tradicional, tem pouco tempo que começou a ser feito ha menos de dois anos! Quem faz com seriedade o original mesmo, são a D.Maria, Beth e D. Conceição essas sim fazem há mais de 20 anos e diariamente.

    • Oi, Leonardo.
      O Pão de Canela que menciono neste post me foi recomendado por mais de uma pessoa em Ibitipoca como o mais tradicional de lá. SE não é, é o mais gostoso que experimentei. De qualquer maneira, estou anotando suas indicações aqui para experimentar numa próxima visita, ok!
      Abraços

  10. AINDA NAO FUI , ESTOU COM VIAJEM MARCADA. MAS DESDE JÁ , FIQUEI SUPER ANCIOSA COM AS DICAS. VOU TENTAR CURTIR TUDO ISSO, MUITO VÁLIDO!! ABS

  11. Carla, amei as dicas, estou querendo ir no Carnaval e gostaria de saber se essas trilhas são guiadas, se tem agências que organizam esses passeios, ou se você tem que ir sozinho, já que as trilhas são bem sinalizadas?

Leave A Reply