“Carreteando” em Santiago – dicas de festas na capital chilena

3

Santiago do Chile pode parecer um tanto “boring” por algumas restrições, como não poder beber nas ruas ou as festas terem hora certa para acabar (no máximo às 4h da manhã). E tudo isso realmente é levado ao pé da letra. Se você sai do restaurante para atender o celular, por exemplo, e está empunhando um copinho de cerveja, pode acreditar que alguém gentilmente virá alertar sobre a tal restrição. Mas nada disso impede que, da porta para dentro, exista diversão, certo? Então vem comigo conhecer os “carretes” chilenos!

6338907611_837a94deac_b
Foto: pulloa
DSC00625

Assim que cheguei a Santiago, fui logo apresentada à festa Miercules Po’! Destinada aos turistas, a Po’ acontece toda quarta-feira, sempre com um tema específico e em diversos endereços. Fui a vários: desde terraços de edifícios garagem a galpões do centro histórico. Para saber a programação, tem que ficar de olho no site deles. A entrada costuma ser simbólica, algo equivalente a uns 10 reais, e pode ser até gratuita – basta que você entre no clima do dress code daquele dia. Roupa verde pelo St. Patricks Day, blusa de time em época de Copa, orelhinha de coelho para festa da Playboy. Uma criatividade sem fim! Depois ainda descobri que os próprios chilenos costumam ir para a festinha estrangeira finalizar a noite, pois é uma das que mais bomba às 3h30 da manhã. Sensacional! Se quiser diversão, música animada e ver gente de toda parte do mundo, o endereço é esse! Aliás, não há endereço certo, hehe…

DSC00892

Quarta-feira parece ser um dia animado para os hermanos. Depois que fiz amizade com os conterrâneos, conheci a festa After Office, que acontece – adivinha só? – toda quarta-feira. Indico para todos! Gente bonita, boa música, começa com um lounge e depois vira boate. Cheguei a presenciar uma cantora chilena se arriscando na bossa nova e samba. Aqui a ideia, como indica o nome, é de um happy hour BEM animado, por isso começa e acaba cedo – por volta de 1h30. A comida japonesa é muito boa e os drinks também. Quem sabe o código do dia, pode entrar de graça até às 21h. Ou seja, até esse horário é mais intimista, para amigos e conhecidos. Depois a festa é aberta para quem quiser pagar cerca de 40 reais. Sem falar que o local tem uma vista maravilhosa de toda a cidade, fica no último andar de um edifício garagem (Como ainda não importaram essa ideia para cá?! É muito prático, tem vaga para todos os carros, é seguro e ainda rola um visual estonteante). Ir uma vez é pouco! Fica perto da Igreja Santa Lucía e do Cerro Santa Lucía, no centro.

DSC01884

Para se manter no circuito turístico, vá ao Bar Constitución. A localização é ótima: ao lado do Patio Bellavista, reduto de bons restaurantes e lojas de artesanato fino. Ou seja, dá pra matar dois programas de uma só vez. O Constitución é mais um que começa tranquilo, como um lounge, e depois vira boate, contando às vezes com bandas ao vivo, outras com DJs. É bem grande, circule e conheça todos os ambientes. A entrada custa em torno de 15 reais e a festa rola até umas 3h da manhã. A partir daí começa a esvaziar, por isso chegue cedo – às 22h é um bom horário. Nos fins-de-semana não passe disso, ou correrá o risco de ficar do lado de fora.

Outro bastante famoso é o Las Urracas, no bairro de Vitacura. É conhecido por ser frequentado pela elite santiaguina. Fui duas vezes, achei a proposta até interessante. Do lado de fora, mesas grandes reúnem amigos que querem comer algo e bebericar antes de entrar para a boate. Lá dentro, música boa com telões onde passam clipes diversos. Interessante, mas, na minha opinião, nada de muito diferente. Uma casa noturna comum.

Para curtir um lounge 5 estrelas, vá ao W Lounge, na cobertura do Hotel W, no bairro Las Condes. Ali, sim, está a nata chilena. O clima é intimista, som no volume perfeito para bater papo e também para dançar um pouco. Drinks ótimos, ambiente clean, decoração impecável, uma vista deslumbrante da cidade. Foi o local que escolhi para fazer minha despedida quando voltei para o Brasil.

W Hotel_Image 6_tcm47-567747

Agora, se o que te interessa é conhecer a raiz cultural de Santiago, vá ao Maestra Vida, casa de salsa ao lado do Patio Bellavista. Os estrangeiros nem conhecem, fui através de uma amiga chilena. O clima é inexplicável, uma banda enorme toca no palco e você sente a energia com as pessoas dançando à sua volta. Dependendo do dia, estará lotado, mas vale a pena para viver aquela experiência. Super indico.

E não pode faltar o happy hour famoso entre os chilenos: La Piojera. Ou você ama ou odeia. Diz a lenda que esse nome surgiu por causa de um presidente que frequentava o local e se referia a ele como piojera (sim, de piolho…) pois era frequentado pela classe mais baixa. Não é bonito. Mas atrai artistas, políticos, cantores. E é o bar que serve o drink “Terremoto” original. Não é gostoso. Mas é tradição. É uma mistura de vinho branco com fernet e sorvete de abacaxi. Pois é. E os chilenos AMAM! Como não provar… Mas acredite quando um chileno te disser para tomar apenas um. É bem forte. Dizem que a comida lá também é maravilhosa, mas essa eu passei. Vá para uma experiência diferente. Adoro descobrir estes buracos, para mim são uma relíquia!

DSC00606

Já falei tanto do Patio Bellavista que preciso indicar algum bar de lá. Para ambiente com música, vá ao Backstage. Fui diversas vezes e não me arrependi em nenhuma. O cardápio é enorme, os drinks são sensacionais, a música sempre é boa e há garçons brasileiros para dar aquela ajudinha nos pedidos. Há, ainda, uma parte lateral, um pouco menor e mais informal, onde o som é mais alto.

DSC01954

Demais dicas para os baladeiros:
– A calle Pio IX, no centro, perto do Patio Bellavista, é onde os universitários se reúnem para tomar cerveja no final do dia. São diversos barzinhos com bebidas baratas.
– Vitacura é o bairro que os jovens classe alta frequentam. Na rua do Las Urracas há diversas opções de bares legais. Para encontrar o mesmo tipo de gente, vá aos bares da Isidora Goyenechea, em Las Condes.
– Vá também aos bares de Lastarria. O bairro é encantador. Não é para noitadas, mas oferece opções de barzinhos para um vinho ou drink e papos infinitos.
– Não espere cerveja gelada. Ela sempre estará apenas fresca, mesmo que seja verão.
– Lembre-se que você está num país repleto de vinícolas. Espumantes também são baratos aqui! Pode estourar na noitada para brindar com os amigos sem dó.
– O pisco sour é unanimidade. Mas para pagar de chileno, tome piscola (pisco com coca cola) ou pisco com ginger ale.
– Salud! 🙂

Serviço:

Miercules Po’: http://www.comunidadpo.cl/
After Office: http://www.afterofficesantiago.cl/
Bar Constitucion: http://barconstitucion.cl/
Las Urracas: http://www.lasurracas.com/inicio.html
W Lounge: http://www.starwoodhotels.com/whotels/property/overview/index.html?propertyID=1979
Maestra Vidahttp://www.maestravida.cl/
La Piojera: http://www.lapiojera.cl/
Backstage no TripAdvisor: http://www.tripadvisor.com.br/Restaurant_Review-g294305-d1057336-Reviews-Backstage-Santiago_Santiago_Metropolitan_Region.html

Quer ver dicas de hospedagem em Santiago do Chile? Pesquise aqui por preço, localização, avaliação ou número de estrelas.

Atenção, leitor: ao fazer sua reserva a partir deste link indicado, o Fui, Gostei, Contei receberá uma pequena comissão sem você pagar nenhuma taxa a mais por isso. O Booking.com é um dos parceiros do
Blog e líder mundial em reservas de acomodações. Obrigada pela preferência! 🙂

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion3 Comentários

Leave A Reply