6 dicas para contratar seu Seguro Viagem – e qual eu recomendo

4

Não é todo país que exige que você tenha um seguro viagem para fazer a imigração, mas não é por isso que o viajante deve restringir a compra do seguro a apenas algumas de suas viagens. Os países que integram o Tratado de Schengen (como Espanha, França, Portugal e Itália, por exemplo) exigem a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros para despesas médicas. Já alguns países da América do Sul não têm essa exigência.

No entanto, deixar de contratar um seguro viagem é uma “economia burra” na minha opinião, pois se você comparar os gastos que pode vir a ter com um atendimento de última hora em outro país, ou mesmo numa internação, com o que se paga pelo seguro, não há o que pensar: vale a pena desembolsar aquele dinheirinho para viajar com mais tranquilidade. Ou um imprevisto financeiro poderá custar caro e te obrigar a antecipar a volta de uma viagem.

Eu sempre viajo com meu seguro em dia, e graças a Deus nunca precisei acionar nenhum de seus serviços fora do país. Ainda bem! E não é tendo pensamento negativo não, mas é aquela velha história: Vai que… (eu é que não quero arriscar passar aperto no exterior e precisar vender um rim para pagar um atendimento por causa de uma economia mal planejada dessas). {Update: em minha última viagem morando na Croácia precisei acionar meu seguro inúmeras vezes, pois primeiro quebrei o braço, e isso implicou em consultas médicas e sessões de fisioterapia, e depois fui internada no hospital por uma infecção gravíssima nos – veja só que ironia – rins. Em todos os casos o atendimento foi impecável e não tive problema algum. Contratei um plano da Assist Card com a Real Seguros e realmente recomendo}

Leia! Sobre saltar de bungee jumping e quebrar um braço na Croácia: a importância do Seguro Viagem

Por isso reuni aqui 6 dicas simples para você contratar o melhor seguro viagem que atende suas necessidades, sem estourar seu orçamento para isso:

1- PESQUISE AS OPÇÕES E PREÇOS

Se você está viajando com orçamento apertadinho, busque o seguro que melhor cabe no seu bolso. Há muitos e os preços variam bastante, desde menos de R$10 por dia até mais de R$50.

2- CONFIRA A COBERTURA

Os planos mais básicos costumam oferecer ressarcimento limitado para assistência médica e um valor por invalidez ou morte acidental (bate na madeira!). Mas dê uma olhadinha nas opções de itens a serem cobertos. Atenção: doenças preexistentes não costumam ter cobertura em seguro viagem! Leia atentamente o contrato (eu sei que é chato).

3- COMPARE CUSTOS ENTRE PAÍSES

É diferente você solicitar um atendimento médico sem seguro, por exemplo, no Canadá, que tem um dos melhores serviços de saúde pública do mundo, ou nos Estados Unidos, onde apenas uma pequena parcela da população tem acesso a atendimento público. Portanto é bom ter uma ideia dos custos com despesas médicas em um país para determinar quanto você precisaria desembolsar e qual a cobertura mais adequada para seu tipo de viagem. Um site que ajuda a comparar esses custos com atendimento de saúde (e também outros custos de vida de vários países do mundo) é o My Travel Cost. Ele mostra, por meio de pontuações, em que patamar determinado país se situa em comparação aos demais. No quesito saúde, por exemplo, o Brasil tem pontuação 25, bem menor que o Japão, com 51 pontos, e maior que o Laos, com apenas 5 pontos. Quanto maior a pontuação, maior o custo com saúde naquele país. O site não traz valores exatos, mas ajuda a comparar quanto custaria um atendimento médico naquele lugar.

4- ADEQUE O PLANO AO SEU ESTILO DE VIAGEM

Se você está viajando para fazer esportes de aventura, atenção: seu plano precisa ser específico para esse fim. Observe se há a opção de cobertura por eventuais acidentes ocorridos durante prática de esportes e aventura (aqui vale ski, snowboard, surf, alpinismo, mergulho, e vai até onde sua imaginação chegar). {Update: No caso do meu infortúnio que contei aí em cima, eu quebrei o braço saltando de bungee jumping, e graças a Deus meu plano cobria esportes de aventura, então tive todas as minhas despesas ressarcidas, inclusive com medicamnetos}

5- PESQUISE SOBRE A EMPRESA

Achou um seguro baratex? Opa, beleza! Mas sua pesquisa não acabou aqui não, amigo! Agora é hora de jogar o nome da empresa no Google e ver se há reclamações sobre ela. Não adianta comprar o seguro mais barato que você achou na internet através de uma empresa que nunca ouviu falar e que vai te deixar na mão numa hora de necessidade. É dinheiro jogado fora! Se ainda persistir alguma dúvida, ligue para a empresa e converse, pergunte, tire dúvidas. Se no primeiro contato já for difícil falar com a empresa, fique com um pé atrás (a possibilidade de ela não te atender numa hora de desespero no exterior acaba de triplicar).

6- CONSULTE OS SERVIÇOS EXTRAS

Além do basicão assistência médica + morte acidental (bate na madeira duas vezes), os seguros costumam cobrir outras despesas chamadas de Assistência Viagem, como perda ou roubo de mala e cancelamento ou atraso de voo, por exemplo, cobrando um pequeno valor a mais. Claro que isso depende das preferências de cada um, mas sempre opto por esse pacote completo, que, por um preço justo, me dá uma segurança maior.

E AÍ VEM A PERGUNTA CLÁSSICA.. MAS QUAL SEGURO VIAGEM VOCÊ ME INDICA CONTRATAR?

Meus amigos seeeeempre me perguntam qual o melhor seguro viagem para contratar. Esse é um questionamento bem difícil de responder, porque saúde é um assunto delicado e o melhor seguro depende muito das necessidades e preferências de cada um. Mas já faz alguns anos que viajo utilizando os serviços da Real Seguro Viagem, que é uma plataforma parceira das principais seguradoras do Brasil. Já utilizei seus serviços várias vezes e gosto mesmo da empresa, hoje em dia não compro com outra. É por isso que a Real é parceira do blog e indico seus serviços sempre.

Clique aqui para fazer um orçamento na Real Seguros e ganhar um desconto exclusivo de 5% no seu plano!

Compartilho com vocês cinco razões por que eu gosto da Real Seguro Viagem:

1- PESQUISA SIMPLES E COMPLETA

A primeira coisa que gosto muito da Real Seguro Viagem é que ela me mostra mais de uma opção de seguradora para a viagem que quero fazer, não me deixando presa a apenas uma empresa. Funciona assim: basta digitar seu destino, as datas em que vai viajar e suas informações de contato. Em seguida a Real já mostra uma página de pesquisa com todas as opções que te atendem. Dessa forma você consegue ver quais são os planos mais baratos, os que têm a cobertura mais completa e etc. E tudo de uma forma bem simples e completa. Olha só nessas duas fotos abaixo:

Simulação de um seguro viagem para dez dias na Europa: a Real mostra as opções de empresas, com preços e coberturas de cada uma
Simulação de um seguro viagem para dez dias na Europa: a Real mostra as opções de empresas, com preços e coberturas de cada uma
Dá para ver a cobertura completa de cada uma das opções da Real Seguros: essa é a cobertura do plano mais barato oferecido pela empresa
Também dá para ver de forma simples e compacta a cobertura completa de cada uma das opções: essa é a cobertura do plano mais barato que a Real me ofereceu na simulação acima

2- PREÇO BOM

Eu sempre comparo os preços de vários seguros antes de viajar (recomendo que você faça isso também). E a Real sempre me dá as melhores opções – tanto em termos de preços, como de cobertura.

3- ATENDIMENTO ÁGIL

No momento da pesquisa de seguros no site da Real, você preenche suas informações de contato (apenas nome, e-mail e telefone). E uns minutos depois de realizar a pesquisa, alguém da empresa já te liga para saber se você tem alguma dúvida ou se precisa de ajuda. Isso é ótimo, porque já ajuda a decidir qual o melhor plano que te atende naquele momento.

4- EMPRESA BRASILEIRA

A primeira vantagem é óbvia: você está lidando com uma empresa brasileira, então o atendimento é todo em português! Oh que beleza! Mas ainda há outro ponto positivo nisso: se você vier a ter qualquer problema e precisar acionar a empresa (bate na madeira três vezes), todos os trâmites ocorrem respeitando a legislação brasileira – com empresas no exterior essa burocracia é um horror, ou, até pior, você pode não ter os direitos que tem aqui.

5- SEM IOF

Mais uma vantagem de comprar com uma empresa brasileira: esqueça os irritantes 6,38% de IOF. Você vai pagar em reais e sem nenhuma tributação extra por isso.

Seguro viagem geral 728x90

Atenção: A Real Seguros é parceira do Fui, Gostei, Contei e qualquer compra de seguro viagem feita através do blog me rende uma comissão sem você pagar nenhuma taxa a mais por isso. Esse post não é patrocinado e foi escrito de acordo com minhas experiências na compra. pesquisa e utilização do seguro viagem, com dicas transparentes – como sempre faço por aqui.

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion4 Comentários

  1. Pingback: Sobre saltar de bungee jumping e quebrar um braço na Croácia: a importância do seguro viagem | Fui, gostei, contei | por Carla Boechat

  2. Pingback: Seguro Viagem – respondendo algumas dúvidas comuns entre viajantes | Fui, gostei, contei | por Carla Boechat

  3. Leonardo Andrade Alves

    Vou para Europa dia 11/10 (Madri) e voltarei 14/11 (Roma). As passagens de ide e volta foram compradas com um cartão que não me dá direito a Seguro Viagem. Porém no dia 17, sairei da Espanha com destino a França e farei outros aéreos até a data de volta, já essas passagens foram compradas com cartão que me dá direito ao seguro viagem, ou seja, do dia 17/10 ao dia 14/11.

    O que devo fazer, contratar um outro seguro viagem para os dias 11 a 16/10? ou fico só com esse período que tenho cobertura garantida?

    Outras coisa, eles pedem a comprovação que a passagem foi comprada com o tal cartão que foi dado o benefício?

    • Ei, Leonardo! Tudo bem?
      Olha, te aconselho a comprar o seguro para os outros dias sim. Principalmente porque o seguro é obrigatório na Europa.
      Com relação ao comprovante da passagem, eles terão em sistema se você comprou a passagem pelo cartão. Eu ja solicitei um seguro assim, e eles tinham lá o registro de que eu tinha comprado a passagem.

Leave A Reply