Verão europeu – roteiro completo Grécia x Albânia x Montenegro x Croácia

29

Um dos meus roteiros mais incríveis na Europa ano passado foi durante o verão. Começou na Grécia com Atenas, Santorini e Mykonos, passou pela Riviera Albanesa, atravessou Montenegro e por fim chegou à Croácia, onde visitei as ilhas Hvar e Pag e as cidades de Split e Zadar. Difícil dizer onde eu encontrei o mar mais incrível. Eu me impressionava a cada novo tom de azul e, mesmo Grécia e Croácia já sendo um sonho antigo, Albânia e Montenegro também conseguiram roubar a cena nessa viagem.

E hoje vou compartilhar com vocês um roteiro básico dessa viagem, incluindo meios de transporte para se deslocar entre as cidades, lugares onde me hospedei e algumas dicas do que fiz por onde eu passei. Esta viagem foi feita em Agosto de 2015 e durou cerca de 15 dias.

Meu roteiro ficou assim:

1 dia em Atenas, 2 noites em Santorini, 3 noites em Mykonos, 1 noite em Sarande, 2 noites em Budva, 1 noite em Split, 3 noites em Hvar, 2 noites em Novalja, 2 noites em Zadar

Moedas utilizadas na viagem, além do Euro:

1 euro = 135 ALL (Lek, moeda da Albânia)

1 euro = 7,5 HRK (Kuna, moeda da Croácia)

1- Atenas, Grécia

Meu primeiro destino foi Atenas, vindo do Brasil com a Iberia. Cheguei lá de manhã cedinho e à noite já tinha um voo para Santorini, então não reservei hospedagem em Atenas e apenas aproveitei o dia para conhecer a Acrópole e circular pelo charmoso bairro Plaka.

roteiro-atenas-grecia-8

roteiro-atenas-grecia-9

roteiro-atenas-grecia-11

roteiro-atenas-grecia-13

Ingresso para Acrópole: 12 euros e comprei lá na hora (vá com sapatos bem confortáveis – de preferência fechados, senão seu pé ficará todo sujo – e, no verão, use roupas frescas, não deixe de passar protetor solar e leve uma garrafinha de água, que poderá ser enchida novamente lá dentro nos bebedouros)

roteiro-atenas-grecia

roteiro-atenas-grecia-2

roteiro-atenas-grecia-4

roteiro-atenas-grecia-7

2- Santorini, Grécia

Fiquei duas noites em Santorini e já contei todos os detalhes desse destino nesse post aqui. Fui de Atenas para Santorini de avião com a Ryanair. E lá me hospedei em Thira (ou Fira) no Santorini Youth Hostel – dividi uma cabana privativa (eles chamam de tent dorm) com uma amiga e foi uma excelente opção! Apesar de bem simples, não era quente no verão. O que mais chama a atenção nesse hostel é sua piscina. E a localização dele também é muito boa.

roteiro-santorini-grecia-3

roteiro-santorini-grecia-5

roteiro-santorini-grecia-6

Passagem de avião Atenas x Santorini – 56 euros

Duas noites no Santorini Youth Hostel – 236 reais para duas pessoas na tent dorm

Lá em Thira alugamos um quadriciclo para circular pelas praias. Nosso roteiro de quadriciclo foi: Red Beach (tem esse nome porque a areia é mesmo vermelha, num contraste lindo com o mar), Perissa Beach, Oia no fim de tarde para ver o pôr do sol (clichê, mas absolutamente imperdível) e volta para Thira.

roteiro-santorini-grecia-9

roteiro-santorini-grecia-10

roteiro-santorini-grecia-11

roteiro-santorini-grecia-13

roteiro-santorini-grecia-15

roteiro-santorini-grecia-17

roteiro-santorini-grecia-21

roteiro-santorini-grecia-24

Aluguel de quadriciclo – 30 euros por 24 horas

No segundo dia fomos a um passeio ao vulcão ativo de Santorini. Dura cerca de duas horas e faz MUITO calor no Verão. Eu não curti muito esse passeio. Falo mais sobre ele no post que indiquei aí em cima. Dicas importantes para quem vai, em especial no Verão: use tênis, passe protetor solar, leve chapéu e na volta suba pelo cable car (5 euros por pessoa) para evitar dividir a escadaria sem fim com cocôs das dezenas de burros que ficam ali – a cena mais deprimente de toda a ilha. Esses burros são utilizados como meio de transporte para quem não quer subir as escadas a pé. Mas seja um turista consciente: não pague para subir num dos burrinhos, maltratados e cansados e que, coitados, ainda fazem a maior sujeira naquelas escadas branquinhas de Santorini. Vá de cable car e não incentive esse mau trato aos animais.

roteiro-santorini-grecia-32

roteiro-santorini-grecia-33

roteiro-santorini-grecia-30

roteiro-santorini-grecia-36

Passeio ao vulcão – 15 euros do barco ida e volta + 2 euros de entrada (preço tabelado em todas as agências)

Leia: Meu roteiro de 2 dias em Santorini – sim, essa ilha grega também cabe no seu bolso!

3- Mykonos, Grécia

Fui de Santorini para Mykonos de ferry. Lá nos hospedamos no Paraga Beach Hostel, que conseguia ter uma piscina ainda mais incrível que o hostel de Santorini e que ficava de frente para uma praia pequenininha. Lá também dividimos uma cabana privativa (tent dorm) e amei demais esse hostel. Super animado, até com DJ à beira da piscina! E mais: o Paraga tem um transfer gratuito que te busca e te leva de volta ao aeroporto ou à estação.

roteiro-mykonos-grecia-32

roteiro-mykonos-grecia-33

roteiro-mykonos-grecia-35

roteiro-mykonos-grecia-36

Ferry Mykonos x Santorini – 59,70 euros

Três noites no Paraga Beach Hostel – 180 euros para duas pessoas na tent dorm

 

Em Mykonos também alugamos um quadriciclo. Nosso roteiro de quadriciclo: Panormos Beach, Aghios Sostis Beach, Kalafati Beach (amei essa!), Kalo Livadi, Elia (praia gay friendly) e Super Paradise (meeeega badalada e com um beach club bombante no fim de tarde!).

roteiro-mykonos-grecia-38

roteiro-mykonos-grecia

roteiro-mykonos-grecia-2

roteiro-mykonos-grecia-4

roteiro-mykonos-grecia-5

roteiro-mykonos-grecia-6

roteiro-mykonos-grecia-8

roteiro-mykonos-grecia-9

roteiro-mykonos-grecia-10

roteiro-mykonos-grecia-11
Ops, olha quem também estava pegando praia lá! Alessandra Ambrósio 😛 #Rykas

roteiro-mykonos-grecia-12

E à noite fomos a pé à Scorpions, balada novíssima e onde vi mais gente bonita e ryka em Mykonos e ao lado do nosso hostel (não pagava para entrar, mas rolava aquele cara crachá pra ver se você era bonito e bem vestido para estar lá, sabe) e depois de quadriciclo para Chora e entramos na boate Skandinavians (muitooooo animada, super disputada e não pagamos para entrar). Vários sites indicavam essa boate como uma das melhores de Mykonos. Gastamos cerca de 6 euros de gasolina pra rodar tudo isso.

roteiro-split-croacia

roteiro-mykonos-grecia-14

roteiro-mykonos-grecia-17

roteiro-mykonos-grecia-31

Aluguel de quadriciclo por 24 horas – 40 euros (se alugar por mais dias, cai para 35 euros a diária)

No dia seguinte apelamos para o busão porque com o euro a quase R$5 não estava dando $$$ para brincar só de quadriciclo. Fomos de ônibus para Psarou Beach e depois Paradise Beach, onde fica o beach club Tropicana (muitooo maneiro e animado também). Nenhum desses beach clubs cobravam entrada, então eram uma ótima opção pós praia na caríssima Mykonos pra curtir música boa, tomar uma cerveja e conhecer gente bonita.

roteiro-mykonos-grecia-20

roteiro-mykonos-grecia-25

roteiro-mykonos-grecia-27

roteiro-mykonos-grecia-28

roteiro-mykonos-grecia-29

roteiro-mykonos-grecia-30

Passagem de ônibus em Mykonos – 1,80 euros

A melhor boate de Mykonos é a Cavo Paradiso, mas não fomos porque não deu $$$ (se é que você me entende, hahaha). Ao invés dela, terminamos nossa última noite nos bares e boates de Chora, o centrinho de Mykonos. Ir para lá é uma ótima opção, você encontra várias festas boas e em muitas delas você não paga entrada.

DICA EXTRA! O que não deixar de comer na Grécia: iogurte grego ver-da-dei-ro (Hahaha Meu preferido foi o de limão siciliano da marca Harmony e comprei no mercado mesmo), Greek Salad, Moussaka, Pita Gyros, Kebab, Tzatzki, Ouzo (tipo a cachaça deles e foooooorte, mas deliciosa), vinho grego, cervejas gregas e frappé (esse último foi uma grande surpresa para mim, comecei a ver TODO mundo nas ruas com seus copinhos de frappé na mão, resolvi experimentar um frappé gelado e GAMEI).

Delíciaaaa de frappé gelado <3
Delíciaaaa de frappé gelado <3

4- Sarande, Albânia

Esse país foi um desafio na minha viagem e por isso tenho um post exclusivo sobre ele com TODAS as dicas para quem quer planejar uma viagem à Albânia (leitura altamente recomendada). É muito difícil conseguir informação online de lá, por isso fiz questão de colocar todos os detalhes da minha viagem ali. Eu cheguei à Albânia pegando um voo de Mykonos para Atenas com a Aegean Airlines e, de lá, peguei um ônibus para Sarande com a Ruci Tours (em frente à estação de metrô Larissa, de onde o ônibus sai). A viagem durou 9 horas e viajamos durante a noite.

Avião Mykonos x Atenas – 50 euros

Ônibus Atenas x Sarande – 9 euros

Em Sarande alugamos um carro com a Finikas Lines. Como ficamos apenas uma noite lá e nosso ônibus na saga rumo a Montenegro sairia às 5h da manhã, nem fechamos hospedagem. Passamos o dia rodando de carro para tudo que foi lado e à noite dormimos no carro mesmo. Estacionamos num lugar tranquilo no centro de Sarande e dormimos sem ter nenhum problema.

Pelas estradas da Albania...
Pelas estradas da Albania…

albania-15

Aluguel de carro em Sarande – 35 euros a diária

Sarande foi apenas nossa base. De carro visitamos Ksamil Beach (que mar é aquele!), Lukove Beach, Blue Eye Springs (tem que ir), fomos até a porta do parque Butrinti (mas acabamos não entrando) e à noite jantamos na cidade Gjirokastra, Patrimônio da Unesco. Pena que nosso tempo foi tão curto, porque eu queria muito ter ficado mais nessa região conhecida como Riviera Albanesa.

IMG-20150816-WA0022

ksamil albania 2

ksamil albania 3

albania-13

albania-14

albania-16

blue eye springs albania 4

blue eye springs albania

Ingresso para Blue Eye Spring: 50 lek + 100 leks pelo estacionamento

A Albânia ainda está se desenvolvendo com um destino turístico, mas tem muito o que mostrar. O país é muito barato e tem moeda própria que se chama lek. Para se ter uma idéia, a cerveja num bar custava cerca de 1,5 euro e um prato num restaurante cerca de 4 euros. Ainda quero muito voltar lá.

Leia: E aí, a Albânia é tudo isso mesmo? Sim! inclua a Riviera Albanesa no seu verão europeu já!

5- Budva, Montenegro

Nosso destino seguinte foi Budva, uma das cidades de praia mais badaladas e procuradas de Montenegro. Chegar até lá de transporte público saindo de Sarande foi um desafio. Conto em detalhes esse roteiro no post que escrevi sobre a Albânia, mas basicamente:

Ônibus de Sarande para Tirana (capital da Albânia);  6 horas de viagem, 10 euros

Ônibus de Tirana para Shkodra: 2 horas de viagem, 300 leks

Ônibus de Shkodra (última cidade da Albânia antes da fronteira) pra Ulcinj (primeira cidade de Montenegro após a fronteira): 1h30 de viagem, 700 leks

Ônibus de Ulcinj para Budva: 1h40 de viagem, 7 euros.

Alguns ônibus eram Ok, mas outros eram bem precários, em especial o que atravessou a fronteira. Também há hotéis que fazem o trajeto direto Tirana x Budva de van. Uma opção é o Montenegro Hostel que oferece esse serviço por 35 euros.

Em Budva alugamos um quarto pelo AirBNB excelente e ficamos lá duas noites. Ele não ficava dentro da casa de ninguém, mas num prédio tipo uma pousada mesmo, onde cada quarto era independente dos outros. Excelente para duas pessoas e com uma pequena varandinha. Pequeno, mas muito bem localizado e com tudo o que nós precisávamos. O melhor custo benefício que encontramos em Budva sem sombra de dúvidas (uma curiosidade: em Montenegro e em alguns outros países dos Balcãs muita gente vive de alugar apartamentos em alta temporada, então eles trabalham full time fazendo dinheiro mais ou menos de abril a outubro, e depois tiram férias no resto do ano).

roteiro-budva-montenegro

roteiro-budva-montenegro-2

roteiro-budva-montenegro-3

roteiro-budva-montenegro-4

Apartamento para duas noites: 69 euros para duas pessoas

Quer ganhar 125 reais de crédito para se hospedar alugando um apartamento no AirBNB¿ É só clicar aqui!

Lá não alugamos carro e fizemos tudo utilizando transporte público e contando com a solidariedade do Marko, o proprietário do apartamento que nós alugamos e que era super gente boa e nos deu vááárias caronas (inclusive nos buscou na rodoviária quando chegamos e nos levou lá de volta no dia de ir embora).

Contato do Marko Knezevic: kmim@t-com.me ou +382 68 544 545

Quando em Budva, não deixe de ir a Sveti Stefan, que fica a apenas 5km e tem bus para lá o tempo todo. Ali tem um resort chiquérrimo, mas a praia é aberta aos turistas em geral. Alugar uma cadeira por ali pode custar até 75 euros. Mas você pode fazer como nós, levar sua canga e ser feliz 😀 O ruim da canga é que a praia toda é de pedrinhas ao invés de areia, então não é tããão confortável. Mas quem é que se importa de verdade tendo um visual desse¿

roteiro-budva-montenegro-7

roteiro-budva-montenegro-9

roteiro-budva-montenegro-11

roteiro-budva-montenegro-12

roteiro-budva-montenegro-13

Dali voltamos de ônibus para Budva e fomos conhecer Old Town, também conhecida como Mini Dubrovnik devido aos seus muros de pedra. É linda e vale a visita! Aproveite que está em Old Town e vá à Citadela, de onde se tem uma vista legal da cidade. E no seu entorno há igrejinhas, restaurantes fofos, lojinhas e boas opções de praia. Uma graça essa parte de Budva.

roteiro-budva-montenegro-15

roteiro-budva-montenegro-17

roteiro-budva-montenegro-18

roteiro-budva-montenegro-19

roteiro-budva-montenegro-21

roteiro-budva-montenegro-23

roteiro-budva-montenegro-24

roteiro-budva-montenegro-26

roteiro-budva-montenegro-27

Entrada na Citadela – 2,50 euros

De lá seguimos para conhecer um beach club em Budva que fica na praia de Ploce (fomos de ônibus e voltamos de taxi, pois o ônibus da volta não chegava nunca – negocie o preço do taxi antes). Foi uma das festas mais engraçadas que já fui na vida! É um clube de frente pra praia com geral na piscina, DJ, banho de espuma, uma mistura de músicas antigonas com todo mundo dançando de uma forma muito engraçada, uns drinks gigantescos. Sério, vá sem grandes expectativas (é um contraste pós Mykonos, hahaha) e você vai se divertir! Não pagava para entrar e cada drink custava uma média de 6 euros e a cerveja uns 3 euros.

roteiro-budva-montenegro-28

roteiro-budva-montenegro-29

roteiro-budva-montenegro-31

roteiro-budva-montenegro-32

A noite é bem animada em Budva, e a maioria das boates e bares ficam bem perto ali no centrinho. A Trocadero é uma das nights que mais bomba, mas fecha à 1h da manhã. E como esse é o destino de verão mais agitado de Montenegro, de lá a galera emenda em outra boate, que normalmente vai até  umas 5h da manhã. Boas opções são a Top Hill (a melhor do país) e a Club Sparta. Acabei indo nessa segunda porque era a mais comentada à tarde entre a galera (sério, era uma segunda-feira e ela estava lotadaaaa).

Entrada em qualquer das boates – entre 5 e 10 euros

6- Split, Croácia

Nosso próximo destino era a Croácia, país que seria meu lar pelos próximos meses e onde eu e minha amiga encontramos mais dois amigos brasileiros para seguir viagem. Chegamos lá de ônibus a partir de Budva. E lá nos hospedamos num hostel que eu nem recomendo, porque era bem trash (juro, nem lembro o nome!).

roteiro-split-croacia-2

roteiro-split-croacia-12

roteiro-split-croacia-14

Ônibus Budva x Split – não me lembro quanto pagamos, mas vi na internet que a viagem dura pouco mais de 8 horas e custa cerca de 120 reais

Split foi apenas uma base, pois de lá pegaríamos o ferry para a ilha de Hvar na manhã seguinte. Mas acabou que Split me surpreendeu! Seu centro histórico é lindo e a sua noite é animadíssima. Umas 11h da noite começa uma festa na praça principal da cidade com DJ e MUITA gente jovem e bonita. E lá para 1h da manhã a boa é ir andando para as boates, a Tropic e a Bacvice, ambas de frente pra praia. Elas ficam uma ao lado da outra e logo na chegada você já ganha flyers para trocar por drinks de graça (nenhuma das duas cobra entrada). A cerveja lá dentro custava cerca de 15 kunas. A festa ali rola até de manhã e eu adorei!

roteiro-split-croacia-8

roteiro-split-croacia-9

roteiro-split-croacia-10

roteiro-split-croacia-15

roteiro-split-croacia-16

7) Hvar, Croácia

Chegamos a Hvar de ferry e lá também alugamos um apartamento pelo Booking.com para três noites. Foi a melhor coisa que fizemos! O custo benefício foi muito bom porque estávamos em quatro pessoas. E o apê era completinho e com cozinha e aé uma pequena varanda. Há uma suíte com cama de casal e a outra cama de casal fica na sala. Mas foi muito tranquilo porque estávamos entre amigos. A localização também era boa e fizemos muita coisa a pé.

roteiro-hvar-croacia

roteiro-hvar-croacia-2

roteiro-hvar-croacia-3

roteiro-hvar-croacia-4

Ferry Split x Hvar – 80 kunas por pessoa

Três noites no apartamento em Hvar – 300 euros para quatro pessoas

Hvar foi de longe a minha cidade preferida em toda a Croácia. Você não pode perder lá o fim de tarde no Hula Hula Beach Bar. O pôr do sol visto de lá é incrível e tem a maior concentração de gente bonita por metro quadrado da vida! Não paga para entrar, a música é excelente com DJ, é muito animado, e se você não estiver disposto a comprar os drinks mais caros de lá, é só andar uns três minutinhos até um mercadinho ali perto e comprar suas biritas geladinhas. Nós tomávamos muito a Somersby Cider de pera (é uma cidra docinha e delícia!).

roteiro-hvar-croacia-12

De night por lá também você não pode deixar de ir ao Kiva Bar, bem no centro ali perto da Riva (orla em croata), e que fica tão lotado que as pessoas invadem as ruas e tudo vira uma festa. E é mais uma opção de lugar de graça pra ir, dá até para emendar depois do Hula Hula! Achei sensacional e o clima é total de curtição!

roteiro-hvar-croacia-15

Depois dali, uma galera vai em casa, toma banho e segue para a Carpe Diem Beach Club, que fica numa ilha pertinho da Riva e o próprio clube oferece um barquinho que faz a travessia da galera de graça. Essa tem que pagar para entrar e é salgadinha. Particularmente eu não curti tanto a música de lá, mas é inegável que o lugar é lindo demais e que a galera que está ali pediu pra ser bonita no vale do eco. O litoral da Croácia foi o lugar em que estive que tinha mais gente bonita, uma coisa de deixar de queixo caído.

Entrada na Carpe Diem Beach Club – 200 kunas por pessoa

Outras opções de night em Hvar: Veneranda (a boate que o príncipe Harry já frequentou) e a Pink Champagne.

Massss… O que eu mais curti em Hvar é que esse não é um destino apenas de night. Lá tem muitos lugares incríveis para ir durante o dia. Uma dica é alugar uma lanchinha para ir até as ilhas Paklinski (ou Pakleni). Nós alugamos com a Hvar Booking a mais simples que tinha por um dia inteiro, daquelas que você mesmo guia o motor na parte traseira do barco. E mandamos bem demais! Visitamos uns lugares que nunca vão sair da minha memória. Tipo a Palmizana Beach. Ou a Vlaka Beach. Ou a Jerolim. Sei lá, nós fomos a umas cinco ilhas menores ali no entorno que eu nunca vi nada igual de tão lindo. Se prepare para 50 incríveis tons de azul:

roteiro-hvar-croacia-17

roteiro-hvar-croacia-18

roteiro-hvar-croacia-19

roteiro-hvar-croacia-21

roteiro-hvar-croacia-22

roteiro-hvar-croacia-26

roteiro-hvar-croacia-28

roteiro-hvar-croacia-31

roteiro-hvar-croacia-32

roteiro-hvar-croacia-33

roteiro-hvar-croacia-34

roteiro-hvar-croacia-36

roteiro-hvar-croacia-37

roteiro-hvar-croacia-38

roteiro-hvar-croacia-39

Levamos um mapinha que eles mesmos dão, mas acabou que mais nos perdemos que nos achamos. Nada mal. Num mar daqueles nossa última preocupação era sair dali. Levamos uns sanduichinhos, cerveja e até um cavaco. Pode ter certeza que era o barco mais animado de toda a Croácia!

roteiro-hvar-croacia-43

Aluguel de barco em Hvar – cerca de 700 kunas para um dia inteiro (combustível já incluído)

No dia seguinte alugamos um carro para ir até a Stari Grad (ou Old Town em croata) de Hvar. A princípio íamos de ônibus, mas não valia a pena porque estávamos em quatro e o bus lá, além de bem carinho, não passa o tempo todo (custaria 27 kunas por pessoa), então a logística seria péssima. Taxi lá também é bem caro. Pesquisamos muito os preços e acabamos alugando um carro com a Rent a Car Suncity. Além de Old Town, também aproveitamos para visitar as praias Zarace e Jelsa. Valeu muito a pena!

roteiro-hvar-croacia-51

roteiro-hvar-croacia-53

roteiro-hvar-croacia-54

roteiro-hvar-croacia-55

roteiro-hvar-croacia-56

roteiro-hvar-croacia-57

roteiro-hvar-croacia-58

roteiro-hvar-croacia-46

roteiro-hvar-croacia-47

Dica: essa Rent a Car Suncity também oferece vários passeios por preços um pouco mais baixos dos que vi em outras agências. Um passeio para a Blue Cave, por exemplo, custava 390 kunas + 50 kunas para entrar na caverna (com almoço incluído no preço).

Aluguel de carro em Hvar – 390 kunas pelo período de meio dia

O blog Vícios de Viagem também tem várias dicas ótimas de Hvar. Veja aqui!

8- Novalja, Croácia

O destino seguinte era Zrce Beach. A Ibiza croata. O paraíso das festas em Novalja, na Ilha de Pag. Ouvi tanto falar dos beach clubs de lá que tive que incluir Zrce Beach no nosso roteiro. E foi bem isso que Zrce se mostrou: um lugar de festas non stop à beira da praia em que 80% do público era masculino (não estou exagerando!).

roteiro-hvar-croacia-72

Para ir para Novalja, nós atravessamos de Hvar para Split de ferry e alugamos um carro em Split (e o devolvemos lá na volta, pois um dos meus amigos pegaria o seu voo lá). Ficamos duas noites no Moon Rocks Hostel. Escolhemos esse hostel por ser dos mesmos proprietários de um dos beach clubs mais famoses de Zrce, mas na real isso não fez muita diferença na nossa viagem. Achamos que teríamos alguma vantagem como pulseirinhas para as festas, mas não rolou isso não (até porque as festas são de graça!).

Ferry Hvar x Split – 80 kunas por pessoa

Aluguel do carro para três dias – cerca de 300 reais

Duas noites no Moon Rocks Hostel – 45,90 euros por pessoa

O hostel em si é legal e nós fechamos um quarto compartilhado para 4 pessoas apenas para o nosso grupo, com banheiro no quarto (tinha até uma geladeira pra gente, lockers excelentes e varandinha). Tinha estacionamento logo ao lado, o que facilitou a nossa vida. Mas também passa ônibus e van na porta para quem estiver a pé (a praia de Zrce fica a cerca de 3km do hostel). E restaurante servindo várias refeições ao longo do dia (mas com menu em croata e impossível de entender e os atendentes não falavam inglês). O café da manhã é incluído na diária.

roteiro-hvar-croacia-62

roteiro-hvar-croacia-64

roteiro-hvar-croacia-66

Só achei o staff muito despreparado e rude. Nós tivemos um problema inicial porque eles cobraram o valor da reserva duas vezes no nosso cartão de crédito (e, como era em euro, nosso cartão de crédito cobrou o famigerado IOF duas vezes). Depois eles cancelaram uma das cobranças, mas ainda assim tivemos que pagar o IOF duplicado. Reclamamos diversas vezes por telefone e lá na recepção e fomos solenemente ignorados.

Bom… Como Zrce é sinônimo de festa, vamos a elas. Tudo rola no entorno do Papaya Beach Club, Aquarius Beach Club e do Noa Beach Club. O fim de tarde é ali, com festa na piscina, muita música, banho de espuma e até uma galera saltando de bungee jumping numa plataforma em cima do mar!

roteiro-hvar-croacia-61

roteiro-hvar-croacia-70

roteiro-hvar-croacia-71

roteiro-hvar-croacia-79

roteiro-hvar-croacia-80

Sim, isso mesmo, um bungee jumping! E, claro, eu saltei no meu último dia. Foi inesquecível! Mas tive um final meio, digamos, trágico – fraturei meu ombro em três partes durante o salto. Não tive apoio nenhum da empresa que organizava os saltos (a única coisa que eles fizeram foi chamar uma ambulância, que me deu uma injeção para dor e foi embora porque não tinha permissão para me levar ao hospital, que ficava em Zadar, a mais de duas horas dali). Por sorte nós tínhamos alugado o carro, então meus amigos me levaram até lá e, como eu tinha seguro saúde que cobria acidentes por esportes de aventura, consegui ser atendida e enfaixada (meu braço ficou imobilizado por mais de 2 meses e precisei fazer 23 sessões de fisioterapia na Croácia). Foi um caos, essa noite foi insana!

roteiro-hvar-croacia-69

acidente-bungee-jumping-croacia

Salto de bungee jumping em Zrce com direito a vídeo do salto – 510 kunas

Seguro Viagem da Real Seguros para 15 dias na Europa– cerca de 210 reais utilizando o desconto de 5% que meus leitores têm com a Real

Somar essa aventura ao meu currículo viajante – passado o susto, não tem preço!

Seguro viagem europa 728x90

Voltando ao assunto festas, todos esses beach clubs têm entrada gratuita tanto no party after beach como à noite – e o Papaya dá welcome drinks para quem ainda está do lado de fora decidindo onde entrar (é só procurar pelas meninas distribuindo flyer perto da porta). Apenas são cobrados ingressos em determinados festivais específicos que rolam lá. Veja aqui quais são os próximos!

roteiro-hvar-croacia-73

Fora as nights, há praias bonitas a serem visitadas em Novalja – e frequentadas por muitas famílias! Eu fui a Plaza Babe e Cista. Ótimo para um descanso da música non stop de Zrce.

roteiro-hvar-croacia-74

roteiro-hvar-croacia-76

roteiro-hvar-croacia-77

Zrce Beach é para você se você curte festa, música eletrônica, beach clubs, azaração. Eu curti!!! Mas prefiro Hvar, que também tem festas incríveis, mas com muito mais opções de praias e ilhas para curtir durante o dia, além de estrutura top de restaurantes, bares, lojas. Achei Hvar mais elitizado e Zrce mais azaração.

9- Zadar, Croácia

Meu último destino nessa trip foi Zadar, lugar imperdível na Croácia onde acabei voltando algumas vezes. Fui para lá de carro a partir de Novalja. E tenho duas sugestões excelentes de hospedagem em Zadar: o Design Hostel Mr. Charles e o apartamento da Mira, que aluguei pelo AirBNB.

O hostel fica a uns 15 minutos andando da Old Town, numa região bem tranquila e com um supermercado enorme em frente. Ele é novinho, lindamente decorado e staff muito simpático. Fiquei num quarto compartilhado excelente e lá eles têm cuidado nos mínimos detalhes. Top demais!

roteiro-hvar-croacia-87

roteiro-hvar-croacia-89

roteiro-hvar-croacia-97

Três noites no Design Hostel Mr Charles – 338 kunas

Já o apartamento é muitíssimo bem localizado e acomoda bem até três pessoas. Apesar de pequenininho, era super novo e tinha tudo o que eu precisava, até uma mini cozinha. Em menos de dois minutos andando já estava em Old Town. A Mira, a proprietária, foi muito atenciosa e cuidadosa. Custo benefício imbatível para quem não está viajando sozinho.

roteiro-zadar-croacia

roteiro-zadar-croacia-2

roteiro-zadar-croacia-3

roteiro-zadar-croacia-4

Uma noite no apartamento – 156 reais para três pessoas

Não esqueça: eu quero te dar 125 reais de crédito para você se hospedar alugando um apartamento no AirBNB. Clique aqui para ganhar!

Em Zadar não deixe de assistir ao pôr do sol no Greetings to the Sun, que fica ao lado do Sea Organ.

O Greetings to the Sun, ou Saudação ao Sol, é um grande círculo com placas de vidro com células solares que absorvem a luz ao longo do dia e, à noite, se acendem em diversas cores formando um espetáculo incrível! Eu virei criança ali, rolando no chão, tirando fotos, me admirando com aquele show de luzes.

Já o Sea Organ foi construído na tentativa de reparar a devastação sofrida por Zadar na Segunda Guerra Mundial. Onde antes era apenas um longo muro de concreto, hoje está o Órgão do Mar, numa escada convidativa que desce até a beira da água do mar e, sob cada degrau, há um sistema de tubos e uma cavidade ressonante que, devido ao vento e às batidas das ondas do mar, produz sons 24 horas por dia. Sim, o lugar é um grande instrumento musical non stop! É incrível!

Um passeio pela Old Town também é imperdível, uma das mais bonitas que vi na Croácia. Leia mais sobre Zadar e veja um vídeo maneiríssimo de lá no blog Esse Mundo É Nosso.

roteiro-hvar-croacia-92

roteiro-hvar-croacia-93

roteiro-hvar-croacia-95

roteiro-zadar-croacia-6

roteiro-zadar-croacia-7

DICAS EXTRAS:

– Claro que 15 dias para rodar mais de 2 mil quilômetros foram pouco. Se eu pudesse refazer esse roteiro, aumentaria mais dois dias em Atenas, mais três dias na Albânia e mais três dias em Montenegro

– Mais sugestões para o seu roteiro:

  • Zadar pode vir antes da Ilha de Pag, e não depois (fizemos dessa maneira pois meus amigos pegariam o voo de volta deles em Zadar)
  • Incluir Dubrovnik, na Croácia, no trajeto entre Budva e Split
  • Incluir os lagos Plitvice, também na Croácia, ao final desse roteiro
  • Se ainda sobrar um tempinho, incluir Opatja (com uma visitinha a Rijeka e Volosko), todas na Croácia

– As ilhas gregas são caras na alta temporada. Mas a Croácia é mais barata e a Albânia, então, é um presente!

– Algumas pessoas compram crocs ou papetes de silicone para entrar no mar dessas praias onde estive (por causa das pedrinhas, que machucam os pés). Dá para comprar em qualquer lojinha desses destinos. Eu usei apenas havaianas e deu para me virar

– Se planeje e compre suas passagens dentro da Grécia com antecedência (no mínimo um mês antes). Sai BEM mais barato. Já nos outros países eu comprei tudo na hora.

– Eu uso os sites Rome2rio e GoEuro para pesquisar passagens terrestres. Para passagens aéreas uso o Google Flights, o Skyscanner e o Voopter

– Baixe aplicativos de mapas que podem ser acessados off-line durante suas viagens, como o Maps.me

– Use o aplicativo Foursquare para encontrar restaurantes e bares próximos de você e com boas pontuações dadas pelos usuários (dá para buscar por preço, localização, melhor nota)

– Pesquise suas hospedagens pelo Booking.com e pelo HostelWorld, leia as resenhas de lá e depois confirme se elas também são boas TripAdvisor

– Se você curte esportes de aventura, não deixe de contratar um seguro viagem que cubra esse tipo de atividade mais radical. E aproveite o desconto de 5% que meus leitores têm com a Real Seguros!

Seguro viagem europa 300x250

– Eu saquei dinheiro em caixas eletrônicos nas cidades onde o Euro não era aceito. Tenho conta no Itau e, para cada saque realizado, pago uma taxa fixa de R$9 (+ IOF). Por isso, no meu primeiro dia na cidade, sacava uma quantidade maior que eu achava que seria suficiente para todos os meus gastos lá. Meus amigos levaram tudo em Euro e compraram moeda local em cada país. Veja as taxas do seu banco e calcule o que vale mais a pena para você

E vocês, como planejam as suas viagens? Usam algum buscador de passagens ou aplicativo diferente? Se jogam sem planejamentos? Ficariam mais dias ou menos dias em alguma dessas cidades? Contem pra mim e compartilhem as dicas de vocês com todos os viajantes dessa blogosfera também 🙂

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion29 Comentários

    • D-E-M-A-I-S mesmo Gabi!!!! Tb tenho essa relação de amor, e a cada dia acordava mais maravilhada com tanta beleza… <3 Muitos coraçõezinhos pra essa trip <3 <3 <3

  1. Adorei esse roteiro! Me deu altas ideias para uma próxima viagem por essas bandas 😉
    Estive na Grécia em outubro do ano passado mas fiquei apenas em Atenas porque o meu destino escolhido era o Chipre e aí acabamos conhecendo Atenas (que adorei, por sinal) e depois fomos ao destino planejado. Diga uma coisa: como é a temperatura da água? Pra mim, água boa de tomar banho é na temperatura das praias do nordeste (sabe como é?). As águas do RJ, por exemplo, são horríveis de geladas e não tomo banho por lá rss
    De qualquer forma, lindas paisagens! Gostei muito mesmo!

    • Estou doida para conhecer o Chipre, Gabi! Viajei para a Índia com uma menina de lá, e sempre que vejo as fotos dela, fico encantada!
      A temperatura da água na Grécia era ótima. Muito mais ao estilo do nordeste brasileiro que do sudeste (o mar do Espírito Santo chega a me dar medo de tão gelado, kkkk). Não dava vontade de sair do mar! Transparente, temperatura boa, sem ondas. Um paraíso!!!

  2. Croácia é muuuuuito amor <3. Oh lugar lindo e delícia! Montenegro já tá na minha lista. Albânia está por sua causa agora e a Grécia é sonho desde sempre.
    As fotos estão demais!

  3. Oi Carla! Amei seu blog!
    Eu e mais dois amigos vamos fazer o mesmo roteiro que você. seu blog é super completo, mas a gente tá com umas dúvidas um pouco específicas, e queria saber se você poderia passar seu e-mail.
    bjss

  4. Pingback: Roteiro de 3 dias em Budva, Montenegro: onde ficar, o que fazer, quanto custa | Fui, gostei, contei | por Carla Boechat

  5. Stephany Maldonado

    Olá! Adorei suas dicas!
    Estou indo pra Europa em setembro e quero conhecer um pouquinho da Grecia e da Croácia mas tenho 10 dias.
    O que você me indica de roteiro para esses 10 dias? O que acha mais relevante? Gosto muito de praia, balada e quero conhecer os beach clubs.
    Obrigada!

    • Oi, Stephany!
      Tudo bem?
      Para dez dias eu te recomendaria focar apenas em um dos países, ou Croácia ou Grécia. Se você quer balada, para Croácia, eu te recomendaria conhecer Zadar, Hvar e Zrce. Se imprensar mais um pouco, ainda caberia Dubrovnik, apesar de não ter tanta festa, é a cidade mais popular de toda a Croácia. Apenas para Grécia eu recomendaria Atenas, Mykonos e Santorini.
      Se você tentar encaixar os dois países nesse período curto de tempo vai acabar não conhecendo bem nenhum dos dois – minha opinião, tá?
      Boa viagem! Beijos

      • Stephany Maldonado

        Oi Carla obrigada pelo retorno. Eu vou estar la de 10 a 20 de setembro mais ou menos. Voce sabe se na Croacia ainda estará tendo essas festas badaladas? Tem algum site que consigo ver essas programaçoes?

        • Ei, Stephany.
          Mil desculpas pela demora na resposta. Estive trabalhando nas Olimpíadas e sem tempo nem mesmo para parar e respirar ehhee
          Olha, em setembro ainda há festas sim! Acredito que essa época aí seja dos últimos dias de badalação, pois para o fim de setembro começa a esfriar mais por lá.
          Quando eu queria ver a programação, ia nos sites oficiais das casas noturnas de cada cidade que eu visitava. Era a melhor forma de descobrir onde valia a pena ir em determinado dia!

  6. Pingback: Hvar, Croácia: onde ficar e o que fazer em 3 dias na melhor cidade do verão croata | Fui, gostei, contei | por Carla Boechat

  7. Meninaaaaa… como foi que você fraturou o ombro se você caiu de cabeça para baixo? kkkk… fiquei com essa dúvida!!

    Dicas anotadas!! Ansiedade mil!!! Chega looooooooooooogo!!! Preciso de férias!

    Beijo grande,
    Lily

    • Rsrsrs.. Lily, meu corpo deu um tranco tão grande na queda, que meu ombro fez um movimento brusco e rachou em três! Mais de três meses de fisioterapia pra tentar consertar isso..
      Mas no final deu tudo certo! heheh
      Aproveite muitoooooo suas fériassss!!! Tenho certeza que será lindo!

  8. Pingback: Hoje faz quinze meses que eu não tenho casa | Fui, gostei, contei | por Carla Boechat

  9. Carlaaaaa, adorei as dicas, o roteiro, as fotos … sensacional!
    Tava pesquisando roteiro pra Grecia, mas achei esse maravilhoso.

    Atualmente moro na Irlanda e já to planejando meu próximo verão. O engraçado é que divido o ap com um casal da Albania e minha housemate sempre me disse que a Albania tem praias lindas e todo mundo só quer saber da Grecia. Até mostrei o post pra ela. Já estamos pensando em fazer essa viagem juntas ano que vem =D

    E olha, fechou com chave de ouro a viagem hein kkkkk

    Parabéns, adorei seu blog.
    Bjos!!!

    • Oiii querida!!
      Hahaha Obrigada! <3
      Sim, a Albânia é incrível e barata!!! Aconselho demais a ir lá, ainda mais que tem amigos que podem te dar várias dicas.
      Esse roteiro aí ficou muito bom, e não saiu muito caro não! Dá pra fazer boa parte dele via terrestre, e você irá ocnhecer praias maravilhosas pelo caminho.
      Depois me conta se a viagem rolou mesmo! Aqui no blog também tem um post super completinho sobre a Albania, dê uma lida depois!
      Beijão e volte sempre 😉

    • Que pergunta cruel, Gisele!!! Ambos são incríveis. Mas acho que eu iria primeiro pra Croácia pra aproveitar enquanto eles não adotam o Euro, pois depois o país ficará mais caro! Agora eles ainda usam a moeda Kuna, e por isso viajar para lá acaba saindo um pouco mais barato ainda que para outros destinos de praia europeus, como a Grécia.
      Beijos

      • Obrigada, Carla.

        Assumindo que a questão financeira não seja problema, qual dos dois você visitaria pela primeira vez? Por exemplo, dos destinos de praia que mais gosto na Europa, costa do Amalfi é o meu favorito. Bucólico, pitoresco.

        Quando as pessoas falam de Grécia, Ibiza me vem a cabeça e já passei dessa fase de ‘party animal’, rs, se bem que vou para Bali todos os anos e curto muito o estilo hippie-chic dos beach clubs de lá (Potato Head, Ku de Ta, Finn’s).

        Acho que para mim a questão seria: qual dos dois vc achou mais bonito e mais imteressante no dia a dia?

        Obrigada!

        • Ei , Gisele.
          Os dois são in-crí-veis. E em ambos os países você encontra destinos ótimos também para quem não quer ir atrás de festas.
          Até mesmo Ibiza, na Espanha, tem praias lindas que fogem totalmente ao estereótipo de festas incansáveis da ilha.
          Tanto Croácia como Grécia são lindos. Se dinheiro não é problema, considere visitar os dois em diferentes ocasiões. Você conhecerá lugares únicos e difíceis de serem comparados. Experimente e depois me conte aqui 😉
          Mas tenha certeza que qualquer das suas escolhas será muito feliz!

  10. Amei o post Carla, eu e um grupo de amigos (baladeiros!) estamos organizando uma viagem para curtir o verão europeu (Tomorrowland, Barcelona, Ibiza, Croacia). Quantos dias você recomenda de passar na Croácia, incluindo o passeio nos lagos Plitvice? Como vc montaria o roteiro dos dias/cidades na Croácia?

    • Ei Marcela!
      Roteiro sensacional, hein!
      Se o objetivo de vcs é festa na Croácia, eu reservaria ao menos 3 noites em Hvar, 2 noites em Zadar e 2 noites em Zrce Beach. Com ao menos mais um dia aí para visitar os lagos. Dubrovnik também é incrível, mas não é tanto de festa e fica lotaaaaado no verão. Em uns 2 dias lá você vê o principal da cidade.

Leave A Reply