Como economizar e sair do aeroporto de Madrid de metrô

0

Coisa boa é quando o transporte público de uma cidade é bom e te pega na porta do aeroporto! É uma das coisas que não deixo de pesquisar quando vou viajar. E com Madrid não foi diferente. Quem quer economizar a graninha do taxi lá (do aeroporto até o centro a corrida dá uns 30 euros), pode pegar o metrô dentro do próprio Aeroporto Adolfo Suárez, Madrid-Barajas (aliás, o metrô em Madrid é excelente, há várias linhas e leva a praticamente qualquer ponto turístico da cidade).

Foto: juanpol
Foto: juanpol

Primeira dica: o metrô de Madrid funciona todos os dias da semana de 6h às 2h da madrugada, portanto verifique seu horário de chegada para ver o metrô te atende bem.

Segunda dica: compre seu bilhete de metrô direto nas máquinas automáticas. Dá para selecionar a língua do sistema: inglês, espanhol, francês ou alemão. Para chegar até as máquinas e à estação, vá em direção ao terminal T4. Você não precisará sair do aeroporto para nada.

IMG_7267
Terceira dica: Se for comprar apenas um bilhete, você precisará incluir a estação final onde descerá (sempre que comprar um bilhete individual, precisará informar a estação de destino antes de finalizar a compra). O bilhete individual custa entre 1,50 e 2 euros, dependendo de quantas estações você percorrer. Porém o trajeto de/para o aeroporto é mais caro e custa entre 4,50 e 5 euros.

Quarta dica: Se você for ficar mais dias em Madrid, certamente usará o metrô outras vezes. Então vale a pena comprar o Billete Combinado, que dá direito a 10 viagens e custa 12,20 euros – sai mais barato que comprar um bilhete de cada vez, te poupa tempo nas filas e você não precisa informar a estação de destino final a cada vez que embarca no metrô. Comprei o meu em dinheiro mesmo, mas também são aceitos cartões de débito e crédito. Outra vantagem: o Billete Combinado também é aceito em ônibus! Se precisar comprar mais um Billete Combinado ao longo da sua estadia em Madrid, fique tranquilo, ele pode ser adquirido em qualquer estação da rede do metrô.

IMG_8473

Quinta dica: o Billete Combinado não é pessoal, então você e mais uma pessoa podem compartilhá-lo durante a viagem.

Sexta dica: o Billete Combinado é um pedacinho de papel, daqueles bem fáceis de perder. Guarde o seu com cuidado.

Sétima dica: o site do metrô de Madrid é excelente! Fiz, daqui do Brasil, várias simulações dos trajetos dos meus passeios na cidade e já viajei com tudo programado. O site tem versões em inglês e espanhol. Se não se der bem com nenhuma das duas línguas, recorra ao Google Maps. Ele também me ajudou muito na melhor forma de me locomover em Madrid, indicando todas as opções de transporte público disponíveis para cada trajeto novo que eu pesquisava.

metro madrid

Oitava dica: o metrô de Madrid também oferece a opção do Billete Turístico, com direito a viagens ilimitadas em qualquer transporte público da cidade. Para um dia de viagens ilimitadas, custa 8,40 euros; para dois dias, 14,20 euros; para três dias, 18,40 euros, e assim por diante. Particularmente não acho vantajoso, porque Madrid é uma cidade bem fácil de se percorrer andando, então toma-se o metrô para chegar a um determinado destino e a partir dali faz-se muita coisa a pé. Mas claro que isso vai dos objetivos e da programação de cada um. Esse bilhete é de uso pessoal e intransferível e exige o número de passaporte do turista. É possível comprá-lo online ou nos terminais.

Nona dica: Uma segunda opção para sair do Aeroporto de Barajas, que não testei porque não me atendia bem, é a Linha Express Aeroporto, um ônibus 24 horas e que custa 5 euros (paga-se em dinheiro diretamente no ônibus). Ele possui apenas quatro paradas: Aeroporto de Barajas, Calle O´Donnel, Plaza de Cibeles e estação Atocha. O trajeto total leva cerca de 40 minutos (em condições normais de trânsito). Há três pontos de embarque no aeroporto: nos terminais T1, T2 e T4. De dia sai mais ou menos a cada 15 minutos e à noite a cada 35 minutos. Das 23h30 às 6h a parada final em Atocha não é realizada, finalizando o trajeto na Plaza de Cibeles.

Décima dica: vi mapinhas da rede de metrô de Madrid em todas as estações. Pegue logo um e guarde com você. Eles me ajudaram a me situar muitas vezes e são super úteis. Para se localizar de maneira mais high tech, baixe o aplicativo Metro Madrid Free. Como o próprio nome diz, ele é de graça, e pode ser acessado mesmo sem internet. Confesso que não o utilizei, mas fica a dica.

Décima primeira dica: para entrar ou sair do metrô, você precisa puxar uma pequena alavanca na porta, para que ela se abra. Não é automático como aqui no Brasil.

Décima seg.. Rá, brincadeira! Eu sei, parecia que as dicas nunca iam acabar. Mas gosto de dar a informação o mais completa possível 😉

Para pesquisar hoteis em Madrid, clique aqui.

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação – e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Leave A Reply