Que roupas levar para o Deserto do Atacama – como preparar a mala ideal

1

Desde que cheguei para morar aqui em San Pedro de Atacama, muuuuita gente tem me pedido dicas de que roupas trazer para cá. Para mim, no início, parecia bem simples: roupa confortável, nada de salto alto, e desde biquíni até casaco quente.

Mas com as perguntas e dúvidas que foram surgindo, percebi que um post mais completinho seria bem útil por aqui. Para começo de conversa, aqui é o lugar mais seco do mundo – então hidratar o corpo é bem importante. E aqui você irá a passeios que incluem lagoas onde se pode mergulhar, e também poderá pegar temperaturas negativas até mesmo no verão (que, na verdade, é inverno altiplânico por aqui)! Portanto pode nao ser tao simples assim organizar sua mala para vir para cá.

Como a maioria dos passeios aqui são mais ligados à natureza, incluem alguma caminhada (mesmo que leve) e podem durar um dia inteiro, sugiro trazer roupas e sapatos confortáveis. Salto alto não combina com o Atacama de jeito nenhum – as ruas da cidade sao de terra e você mal conseguirá andar.

Em sua mala sugiro trazer:

  • um bom hidratante para o corpo ou aqueles óleos de banho que deixam a pele hidratada
  • hidratante labial (uso muitooooo Bepantol e amo!)
  • soro fisiológico (o nariz fica bem seco, e o de algumas pessoas chega a sangrar)
  • roupas leves para o dia (no verão é bem quente)
  • casaco corta vento (o tempo muda bastante aqui)
  • casaco de frio (em alguns passeios, como o dos géiseres del tatio, pega-se temperaturas negativas mesmo no verão)
  • gorro, luva, cachecol
  • tênis/botas de trekking (conforto, conforto, conforto!)
  • chinelo
  • toalha (em passeios como as Lagunas Escondidas, você vai precisar se banhar em água doce para tirar o sal do corpo, e uma toalha para se secar depois será imprescindível)
  • biquíni/sunga/maiô
  • chapéu/boné (o sol daqui queima sem a gente nem sentir!)
  • óculos escuros
  • protetor solar potente

Bom, essas sao as dicas mais essenciais do que trazer. Claro que cada um vai adaptar sua própria mala e incluir ou tirar algo dessa lista.

Se tiver mais alguma dica para complementar, compartilha aqui com a gente 😀

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion1 Comentário

  1. Pingback: Aventura e tours personalizados no Atacama (com direito a camping!): conheçam a Sorbac! | Fui, gostei, contei | por Carla Boechat

Leave A Reply