A Carretera Austral é conhecida como a estrada mais linda do Chile – embora essa escolha não seja tão fácil, já que esse nosso país vizinho conta com muitos cenários lindíssimos que dão gosto de percorrer por terra. Mas depois de tanto ouvir falar dessa região vim comprovar pessoalmente isso. E posso dizer a vocês que, sim, vale a pena demais viajar por esse destino numa roadtrip inesquecível.

Pra você ter uma ideia, a Carretera Austral, construída durante o governo Pinochet, tem 1.240km indo de Puerto Montt, na Região dos Lagos, até Villa O´Higgings, e percorre toda a parte Norte da Patagônia chilena. Importante dizer que pedaços da rodovia estão asfaltados, mas boa parte será em estrada de rípio. Essa obra, uma das maiores na história do Chile, ficou pronta ao longo dos anos 80 permitindo a conexão da parte sul chilena com o resto do país após anos de isolamento. Já pensou que louco?!

Entre os principais atrativos dessa rota estão parques nacionais, glaciares, vulcões, lagos e rios. Para concluir essa rota, por exemplo, por três vezes tive que embarcar em catamarãs, já que algumas partes da estrada são cortadas por canais. Definitivamente uma viagem interessante! E aqui conto pra vocês a minha rota e dou algumas dicas do que fazer na Carretera Austral! Espero que gostem 🙂

Que tal ESSA foto do Rio Baker, que você margeia percorrendo a Carretera Austral?

Quando fazer a Carretera Austral

A melhor época para percorrer a Carretera Austral vai de Novembro a Março mais ou menos. Além dos dias durarem mais nessa época (com o sol se pondo às vezes próximo das 11 da noite), o transporte público é mais frequente e há mais hospedagens abertas. A desvantagem é que os preços são mais altos nessa temporada.

No Inverno, além de fazer muito frio, alguns pedaços da estrada podem estar fechados por causa da neve. Se quer economizar e ainda pegar um clima mais ameno, você pode percorrer a Carretera Austral em Outubro ou Abril.

Eu fiz a Carretera Austral do final de Dezembro até meados de Janeiro e foi ótimo. Nem mesmo durante o ano novo as hospedagens estavam cheias, consegui vaga reservando em cima da hora sem problemas.

O cenário com essas flores no Verão é indescritível! Esto começando a achar esse o lugar mais lindo do Chile!

Como percorrer a Carretera Austral

De carro

A maneira mais cômoda e com maior flexibilidade de percorrer a Carretera Austral é em carro próprio. Porém, se você vai precisar alugar um, deve considerar que precisa devolvê-lo na mesma cidade onde o retirar (caso contrário precisa pagar uma taxa bem alta que não vale a pena). Alugar em Puerto Montt, descer até Villa O´Higgins e depois subir de volta a Puerto Montt não vale a pena, a não ser que você esteja realmente despreocupado de tempo – as distâncias nem são tão grandes, mas leva-se muito tempo para percorrê-las devido ao rípio ou pelas travessias em catamarã.

Outra opção seria chegar por Coyhaique, uma cidade que está mais no coração da Carretera Austral e próxima ao Aeroporto de Balmaceda, e alugar um carro lá. Assim pode fazer bate-volta para outros lugares da estrada ou até mesmo dormir neles (como Puerto Rio Tranquilo, Cerro Castillo, Puyuhapi) e ao final retornar a Coyhaique para devolver o carro.

Dica: alugue uma campervan pra fazer a Carretera Austral! Isso vai te dar a liberdade de dormir onde quiser e vai tornar essa viagem bem mais autêntica e aventureira. Dê uma olhadinha nas opções de campervan da Wickedcampers.

Postos de gasolina na Carretera Austral

Se você quer viajar de carro pela Carretera Austral, é importante estar atento aos lugares onde poderá repor o combustível. Tenha em mente que você passará por vilarejos bem pequenos, alguns onde não vivem nem mil pessoas.

Lugares que têm Copec (posto de combustível do Chile): Puerto Montt, Hornopiren, Chaiten, Futaleufu, Palena, La Junta, Puyuhuapi, Puerto Cisnes, Vila Manihuales, Puerto Aysen, Puerto Chacabuco, Coyhaique, Puerto Rio Tranquilo, Chile Chico, Cochrane, Vila O´Higgins. Você pode ver a lista completa dos postos Copec aqui!

De carona

Essa foi a minha opção para percorrer grande parte da Carretera Austral. Viajar de carona pela Patagônia é fácil, rápido e seguro durante a alta temporada (na baixa não há muito fluxo de carros). O máximo de tempo que fiquei esperando carona foi meia hora.

Uma grande vantagem é que os lugarejos estão na beira da estrada, então é bem fácil ir andando até o ponto onde passam os carros e caminhões. Uma desvantagem é o clima instável, já que chove bastante nessa região do Chile.

De ônibus

Não é impossível fazer a Carretera Austral em transporte público, mas tenha em mente que os horários podem ser bem limitados e que alguns trechos podem não ser operados diariamente. Além disso, pode não ser fácil conseguir o nome das companhias e os horários da saída com antecedência por internet. Quem optar por viajar assim é ideal que tenha flexibilidade na viagem para se adaptar aos horários.

Além disso, alguns ônibus podem não ser tão confortáveis. O único trecho que fiz de ônibus na Carretera Austral foi de Chaiten a Puerto Montt, que estão distantes 240km. No entanto a viagem durou dez horas, contou com três travessias em catamarã e o assento do ônibus não era tão confortável (pra mim isso faz parte da aventura).

De bicicleta

Pode acreditar que muita gente faz a Carretera Austral em bicicleta. Sim, percorrem os mais de 1.000km de bike! Não tenho dicas sobre esse estilo de viagem, mas esse artigo do Melhores Destinos sobre cicloturismo tá bem legal pra quem quer começar.

Eu escolhi fazer a Carretera Austral de carona e recomendo aos aventureiros! Seguro, rápido e de graça!

Quanto tempo de viagem para conhecer a Carretera Austral

Como você já percebeu, o clima é instável e leva-se mais tempo para percorrer as estradas do que se imagina. Então não é recomendado fazer uma viagem muito corrida. Eu viajei por 12 dias percorrendo a Carretera Austral de Sul a Norte e me faltaram vários lugares por conhecer.

Recomendo que você reserve no mííínimo duas semanas para essa viagem. Se conseguir três semanas, melhor ainda! Há pessoas que viajam por mais de um mês a Carretera Austral, tamanha sua beleza. Deixo a vocês o principal ditado patagônico “el que se apura en la Patagonia pierde el tiempo” (quem se apressa na Patagônia perde tempo). Nem preciso dizer mais nada, né?!

Realmente não vale a pena fazer a Carretera Austral com pressa! Reserve 2 semanas de férias para esse destino!

Dinheiro na Carretera Austral

É essencial ter sempre algo de dinheiro vivo em mãos. Isso porque nem todos os lugarejos contam com caixa eletrônico e muitas hospedagens ou ônibus não aceitam pagamento com cartão. Além disso, quando passei por Chaiten o único caixa eletrônico da cidade não estava funcionando com cartões estrangeiros, por exemplo. Melhor não depender disso e sempre ter cash com você.

Você consegue sacar dinheiro nesses lugares da Carretera Austral: Puerto Montt, Hornopiren, Chaiten, Coyhaique, Puerto Aysén, Cochrane, Chile Chico.

Dica especial: se precisar de dinheiro vivo em algum lugar que não tenha caixa eletrônico, é comum que nos postos de gasolina você pague o combustível de alguém no cartão e fique com o dinheiro vivo. É uma maneira de conseguir ao menos algo de cash!

Alguns vilarejos da Carretera Austral são bem pequenos e com pouca infraestrutura, como Caleta Tortel.

Supermercados na Carretera Austral

Você sempre vai encontrar mercadinhos bem pequenos até mesmo nos menores povoados que passar pela Carretera Austral. Mas supermercado somente em alguns lugares, como Cochrane, Coyhaique, Puerto Montt.

Tenha em mente que a logística é complicada e por isso é difícil qualquer coisa chegar nesses lugares pequenos, então você vai pagar um pouquinho mais caro que o normal mesmo.

Internet na Carretera Austral

A melhor companhia de celular que funciona nessa região é a Entel. Se você vai precisar de internet ao longo da rota, recomendo comprar um chip na cidade maior onde começar a percorrer a Carretera Austral.

Mas caso internet não seja tão prioridade para você, não se preocupe. Você encontrará Wi-Fi em hospedagens e restaurantes ao longo da viagem.

Aliás, ninguém deveria se preocupar tanto com internet estando nesses paraísos!

Por onde começar a Carretera Austral

A maioria das pessoas começa a percorrer a Carretera Austral desde Puerto Montt ou desde Coyhaique. A grande vantagem de começar em Puerto Montt é que você vai poder fazer o percurso de 1.240km inteiro, enquanto saindo de Coyhaique vai fazer a parte mais central da Carretera Austral.

Eu fiz a Carretera Austral de Sul a Norte, começando em Caleta Tortel e terminando em Puerto Montt (é o caminho natural para quem vem de Torres del Paine como eu). Nesse caso você precisa pegar um catamarã que sai de Puerto Natales e cuja viagem dura quase 50 horas, conforme já contei aqui no blog. Ou seja, fiz a lista a seguir de baixo para cima.

Roteiro e o que conhecer na Carretera Austral

Aqui vou falar dos principais lugares para conhecer durante sua viagem percorrendo a Carretera Austral com base em minha experiência fazendo sozinha e por conta própria essa rota. Ao final comento os lugares que me faltaram conhecer.

Puerto Montt e Puerto Varas

São as maiores cidades de toda a Carretera Austral e onde você encontra melhor infraestrutura de shopping, supermercado, restaurantes, farmácias. Puerto Varas é definitivamente muito mais charmosa que Puerto Montt!

Como não se apaixonar por uma cidade que tem um lago com vista para um vulcão ativo?! Amei Puerto Varas!

O que fazer em Puerto Montt e Puerto Varas

  • Visitar Frutillar: pode ser um passeio de um dia inteiro ou de uma tarde que você faz por conta própria em ônibus. Frutillar é muitooo fofa e conhecida como a “Cidade da Música”. O trajeto de ônibus saindo de Puerto Varas dura uns 40 minutos.
  • Saltos del Petrohue, Laguna Verde, Laguna Todos Los Santos, La Cascada: passeio de um dia inteiro que você pode fazer com agência ou por conta própria (o ideal é em carro próprio, que foi o que fiz).
  • Trekking Vulcão Osorno: no dia em que eu havia me programado pra fazer esse trekking choveu e me aconselharam a cancelar. Mas deve ser bem maneiro e pode ser feito no mesmo dia da dica anterior. Ah, e no Inverno você pode subir de teleférico.
  • Museu Pablo Fierro: fica em Puerto Varas e quem dá as boas-vindas é o próprio Pablo, que te leva pra conhecer um pouco de sua arte e de suas coleções. O lugar é meio bagunçado e os horários de visita meio instáveis, mas chama atenção de quem passa ali pela calçada e pode ser um passeio bem diferente (além de grátis). Leia mais no blog da Camila sobre esse museu!
  • Cerro Monte Calvario: mais um passeio grátis e fácil de fazer para quem está em Puerto Varas. Trata-se de um mirante com ótimos caminhos demarcados para uma leve trilha. Legal pro pôr do sol!
  • Passeio a cavalo: quem realiza esse passeio é Las Tranqueras e o ponto de encontro fica a uns 10 minutos de carro de Puerto Varas. O amigo que me recebeu em Puerto Varas é guia desse passeio e me convidou a conhecer.

Onde comer em Puerto Montt e Puerto Varas

Confesso que não conheci nenhum restaurante nos dias em que estive em Puerto Montt, mas deixo aqui a dica que várias pessoas me deram: Caleta de Angelmo.

Já em Puerto Varas conheci ótimas opções! Deixo aqui as dicas:

  • Casa Mawen: muitas coisas gostosas, mas não deixe de experimentar por nadinha o chocolate quente italiano (tem que ser o italiano). É desses bemmm cremosos! Uma delícia!
  • Cassis: mais um café bem legal com tortas famosas. Eles têm açaí, que eu pedi pra matar a saudade, mas era diferente do nosso no Brasil. Tinha cor vermelho claro e não roxo e não tinha sabor forte de açaí.
  • Puerto Dulce: não fica tão no centrinho, mas tem umas empanadas muitooo boas!
  • El Barista: tanto o hambúrguer vegetariano como as bruschettas valem a pedida. Ótimo lugar pra tomar um chopp no fim de tarde (fui lá quatro vezes haha). Atendimento impecável.
  • Orquídeas: esse na verdade é mais um bar/boate. Fica a dica pra quem estiver buscando agito.
  • Pudú: definitivamente o melhor sorvete de toda a região (não sou eu que estou falando)!
  • Rolling and Wok: delícia de comida japonesa! Lugar simples e com bom preço.

Onde ficar em Puerto Montt e Puerto Varas

Em Puerto Montt me hospedei no Islanet Hostel & Bar (veja fotos abaixo) e recomendo demais! Fica num casarão grande, está sempre limpíssimo, as camas são muito confortáveis, têm mesa de sinuca, o café da manhã oferecido é ótimo e sem falar no preço. Era a opção mais barata do Booking e surpreendeu! Fica a 15 minutos andando do centro. Para algo intermediário veja o Apart Hotel Suveral. Em Puerto Montt não há hotéis cinco estrelas, portanto entre os de maior luxo estão o Holliday Inn Express e o Hotel Don Luis.

Em Puerto Varas eu me hospedei na casa de um amigo, que me levou pra conhecer o Casa Margouya. É o hostel mais central que você vai encontrar na cidade e todo o staff foi super simpático. O MaPatagonia Hostel também é bem legal. Para algo intermediário, dê uma olhada no Patagonia Route B&B e no Mero Gaucho Hotel Boutique. Em Puerto Varas também estão os melhores hotéis cinco estrelas como NOI Los Caiquenes, o Radisson Hotel e o Hotel Cumbres.

Entre as duas, com certeza recomendo se hospedar em Puerto Varas. É mais charmosa e tem melhores opções de hospedagem e de restaurantes. Ambas cidades ficam a 20 minutinhos de distância uma da outra.

Chaiten

Chaiten foi parcialmente destruída quando o vulcão de mesmo nome entrou em erupção em 2008 e a cidade precisou ser evacuada. A destruição não se deu somente pelas cinzas que cobriram todo o local, mas também porque as lavas provocaram o deslocamento de um rio, que acabou dividindo a cidade em duas. Aos poucos alguns moradores foram voltando ao local, e as atividades na cidade voltaram a funcionar novamente.

Minha passagem por Chaiten foi rápida, cheguei com a intenção de dormir por lá. Mas estava chovendo bastante e o próximo catamarã até Chiloe seria só em uns dias, então resolvi adiantar minha viagem até Puerto Montt.

O que fazer em Chaiten

  • Vulcão Chaiten: você pode subir até a cratera desse vulcão ativo em um trekking que dura umas 3 horas (ida e volta).

Onde comer em Chaiten

Fui no El Rincón del Mate, restaurante que fica dentro de um domo e bem fofo. Tomei um suco delicioso de limão com gengibre. Ótima parada pra comer algo gostoso! Atenção: não aceitam cartão!

Onde ficar em Chaiten

Acabei não dormindo em Chaiten, mas deixo aqui umas dicas: Departamentos Emanuel, Cabañas Los Chilcos, Paraiso Patagonico.

Minha passagem por Chaiten foi muito rápida, não fiquei nem três horas nesse povoado!

La Junta

La Junta tem cerca de 2.000 habitantes e fica no centro da região conhecida como Bacia do Palena-Queulat, na união (por isso o nome La Junta, que significa união em espanhol) dos rios Palena e Rosselot.

As chuvas são comuns na Patagonia. Por isso aproveite muito os dias de sol!

O que fazer em La Junta

  • Termas el Sauce: não fui porque estava chovendo e não consegui confirmar o preço, mas no pueblo me disseram que custa 8.000 pesos chilenos (bem mais barata que as termas de Puyuhuapi).

Onde comer em La Junta

Comi no Mi casa de Te e recomendo (8.500 pesos pelo menu com entrada, principal, sobremesa, pão com pebre e manteiga). Acho que é a melhor opção da cidade, muito bem avaliado no Tripadvisor.

Onde ficar em La Junta

Cheguei e reservei minha hospedagem lá na hora. Fiquei no Hospedaje Dominguita por 10.000 pesos (não achei o lugar muito limpo e a roupa de cama não era boa).

Puyuhuapi 

Eu adorei Puyuhuapi, onde acabei dormindo duas noites. É conhecida como um dos centros termais mais importantes do Chile. Fica na Bahía Dorita del Seno Ventisquero, em plena Patagônia Chilena, e está rodeada por uma espetacular paisagem de bosque nativo e gigantescas samambaias. Seu nome significa “lugar de puyes”, um tipo de peixe muito cobiçado pelos fanáticos da pesca, e suas águas têm origem nas aflorações do vulcão Melimeyu.

Que lindo é Puyhuapi! Um povoado muito pequeno de belezas naturais inacreditáveis!

O que fazer em Puyuhuapi

  • Termas del Ventisquero: 20.000 pesos a entrada. Vi umas fotos, mas não me chamou muito a atenção.
  • Termas de Puyuhuapi: 50.000 pesos a entrada! Bem carinha. Atravessa de bote pra chegar e fica num hotel de luxo.
  • Parque Queulat: está a 22km de Puyuhuapi e tem umas trilhas, a mais legal é a do Ventisquero Colgante pro glacial.
  • Bosque Encantado: fechada temporariamente porque uma parte deslizou parece.

Onde comer em Puyuhupai

O mais recomendado é o restaurante Mi Sur, onde vendem cerveja artesanal (3.000 pesos) e comida bem gostosa a 8.000 pesos.

Onde ficar em Puyuhuapi

Fui de carro com o Juan, amigo que conheci em Coyhaique. Nos hospedamos na Scarlat (também reservamos quando chegamos lá). Custou 10.000 pesos por pessoa, + 4.000 se quiser café da manhã (aceitam cartão).

Coyhaique

Decidi passar o ano novo em Coyhaique, a cidade mais central e com melhor infraestrutura da Carretera Austral (pra você ter uma ideia, tem cerca de 50.000 habitantes). Está localizada aos pés da colina Macay e centrada em torno de sua curiosa praça de 5 lados, criada para lembrar a forma do escudo da polícia, e ideal para desorientar-se. Coyhaique provém da Língua tehuelche e significa cabanas junto à lagoa (ou à água).

Como não se apaixonar pelas estradas da Carretera Austral, no Chile? Sempre um cenário mais lindo que o outro!

O que fazer em Coyhaique

  • Lago Paloma: delicioso para passar o dia e fazer passeio de bote. Não cobra entrada.
  • Cerro Castillo: conhecido como o novo Torres del Paine da Patagonia, está despontando como ótimo parque para fazer trekking com opções desde um até mais dias.
  • Reserva Nacional Rio Simpson: paisagem repleta de vales com densas áreas verdes e águas do rio que se combinam com os mais de 1.500 metros de altura de seus cumes. Ótimo para quem gosta de pescar.
  • Reserva Nacional Coyhaique: bem próxima da cidade de Coyhaique, conta com trilhas de até 12km e de diferentes níveis de dificuldade.
  • Rio Claro: rio que está pertinho da cidade, mas delicioso pra visitar durante o Verão. Fica lindo rodeado pelas flores “chocho” (que se parecem lavandas).

Onde comer em Coyhaique

Vou deixar aqui a dica de um lugar pra ser feliz ganhando umas calorias: Deli-break. Têm o que localmente chamam de facturitas, e são como croissants de todos os sabores que você imaginar e com ótimos preços. Eu fiquei apenas viciada! Também fui no Barground (batata frita com creme de queijo e champignon é deliciosa) e no Tropera (que vende ótimas cervejas artesanais). Em tempo: a melhor boate de Coyhaique se chama Karma.

Onde ficar em Coyhaique

Reservei o Aumkenk Aike Hostel pois vi que era o mais animadinho da cidade e não decepcionou. Na noite de ano novo fizemos churrasco, tinha até um espaço do hostel que virou boate. Não fica exatamente no coração da cidade, mas a uns 20 minutos caminhando.

Puerto Rio tranquilo

Gostei taaaanto de Rio Tranquilo (você vai perceber com a quantidade de fotos aqui embaixo)! Que lugar fofo e rústico à beira do maior lago do Chile e segundo maior da América do Sul chamado General Carrera. Esse povoado que não chega aos mil habitantes foi o mais turístico que passei na Carretera Austral (tirando Coyhaique e Puerto Varas, claro).

E um detalhe super importante: para mim, o trajeto mais lindo da Carretera Austral foi entre Puerto Rio Tranquilo e Cochrane. Uau!!! Veja as fotos abaixo.

O que fazer em Puerto Tranquilo

  • Tour Básico de Capillas de Mármol: fiz com a agência Tribu Patagônia e recomendo. Barco para até 10pax, mas só foram 5 (véspera de ano novo, hein!). Custou 10.000 pesos (não aceita cartão). A melhor hora é ir de manhã pois o sol está batendo na capilla (pelamor! veja essas fotos ai embaixo!).
  • Tour full de capillas de mármol: 20.000 pesos e dura mais tempo.
  • Laguna san Rafael: um dos lugares mais lindos da Carretera Austral, mas também bastante caro. O ideal é ir com agência e sai por volta de 140.000 pesos chilenos.
  • Glacial Exploradores: mais uma opção para quem quer visitar um glacial bem de pertinho (podendo caminhar sobre ele). O tour com agência sai por volta de 80.000 pesos chilenos.

Onde comer em Puerto Tranquilo

Só conheci o Restaurante y Cervecería Puerto Tranquilo, que fica de frente para o lago e vende cerveja artesanal.

Onde ficar em Puerto Tranquilo

Cheguei lá na sorte, pois no Booking achei apenas acomodações caras e, como era véspera de ano novo, fiquei preocupada de estar tudo cheio. Mas consegui um quarto onde fiquei sozinha por 11.000 pesos (banheiro compartilhado) e a apenas três quadras da orla no Hostal Lucy (deixo o whatsapp do dono Jose Carlos +56976400516). Bem limpinho e cozinha completa para uso do hóspede.

Cochrane

Pensa num lugar pequenino e calmo? Isso é Cochrane, a cidadezinha maior da região e que fica praticamente ao lado da Reserva Nacional Tamango – mas não se engane! Aqui vivem menos de 3.000 pessoas.

Dica: Aproveite pra sacar dinheiro em Cochrane antes de seguir.

Cochrane é pacata, arborizada, limpa e linda. Ótima parada para descanso durante a Carretera Austral.

O que fazer em Cochrane

  • Parque Patagonia: é um dos parques mais novos do Chile, criado apenas em 2018.
  • Reserva Nacional Tamango: está a apenas 4km de Cochrane e ótimo lugar para quem quer avistar huemules. A trilha mais popular aqui é a Ruta de los Coigues com 4,6km de extensão. Cobra-se uma entrada de 4.000 pesos chilenos.

Onde comer em Cochrane

Conheci apenas um restaurante na cidade e que recomendo super! Se chama Taberna Tehuelche Brewery e, como o nome já diz, conta com cervejas artesanais. Comi o sanduíche vegetariano e o pão era delicioso!

Onde ficar em Cochrane

Pedi recomendação de hospedagem em conta em um mercadinho de Cochrane e me indicaram a Lejana Patagônia. Me cobraram 16.000 pesos por um quarto individual com banheiro compartilhado e um bom café da manhã incluído. Recomendo! Muito limpinho, bem localizado, bom atendimento, quarto espaçoso e cômodo.

Caleta Tortel

Caleta Tortel é um lugar bem pequeno onde não entram carros e os únicos meios de locomoção são a pé ou de barco, onde a geografia circundante é acidentada, formada por várias ilhas, fiordes, canais e estuários. Vale a pena se não estiver chovendo (o que não foi meu caso). O destino é declarado Monumento Nacional por sua arquitetura e pelo inusitado estilo de vida local. Devido ao isolamento e fragilidade da região, não é raro haver racionamento de energia elétrica e de água (quando estive lá a energia do povoado era desligada das 0h às 8h).

Caleta Tortel é toda conectada por essas passarelas de madeira! É um lugar que parece que parou no tempo!

O que fazer em Caleta Tortel

  • Isla de los Muertos: é o principal passeio de Tortel e abriga túmulos de trabalhadores da Ilha de Chiloé que morreram, misteriosamente, na ilha. O destaque é o cemitério de 1906, uma área de 248 m² que guarda os restos mortais de pessoas não identificadas, cuja única referência são cruzes de madeiras espalhadas pela vegetação da ilha. 
  • Ventisquero Steffens: glacial suspenso que é considerado o mais austral do Campo de Gelo Norte, no Parque Nacional Laguna San Rafael. O atrativo pode ser visitado, após uma navegação de até três horas, combinada com um trekking de 3,5 km.

Onde comer em Caleta Tortel

Eu realmente cheguei a Tortel num pé e fui embora noutro, então não pude conhecer nenhum restaurante. Mas vi vários bem pequenos e simples pelo povoado.

Onde ficar em Caleta Tortel

Aqui eu dou a dica de onde NÃO se hospedar em Tortel hehehe. Eu fiquei no Don Juanito pois era o mais em conta e não era legal. Muito simples (não sou fresca, mas era realmente meio bagunçado e ainda em construção) e senti muito frio durante a noite. O box para tomar banho tinha uma janela sem vidro onde entrava um vento muito gelado. Realmente foi complicado.

A questão aqui é que Caleta Tortel é tão pequenininha que não há hospedagens disponíveis em sites como Booking.com. Deixo abaixo fotos que tirei do contato de outras hospedagens para você tentar a sorte!

O que faltou em meu roteiro pela Carretera Austral

Devido ao clima instável, deixei de fora dois lugares que vou ter que voltar para conhecer: Futaleufu e Cerro Castillo. O primeiro é conhecido pelos esportes aquáticos e o segundo por suas trilhas. Mas com chuva acabei desistindo de ir.

E aí, gostou das dicas? Ficou alguma dúvida? Manda aí nos comentários que é um prazer ajudar!

6 Comentários

  1. Carla,
    Vejo algumas postagens sua e
    fico encantada com essa sua decisão de conhecer o mundo…está sempre em minhas orações. Sou amiga de sua mamãe…Deus te abençoe sempre, linda menina.

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui