Confesso que eu tinha um medinho da W em Torres del Paine – mas também uma enorme curiosidade de conhecer a Oitava Maravilha do Mundo. Achava que seria muito difícil, que precisaria de guia, de um condicionamento físico muito melhor, de muitas roupas mais técnicas. Três anos morando no Chile, sonhando com a Patagônia e finalmente cheguei a Puerto Natales, a melhor base pra quem quer conhecer o melhor parque da América do Sul.

Como minhas viagens são flexíveis e longas, não me preocupei em reservar nada antes de chegar. Mas não faça como eu se você viaja com dias contados! Reserve com o máximo de antecedência, se planeje e curta muito Torres del Paine.

Esse artigo é para quem quer fazer a W em Torres del Paine por conta própria, sem agência (porque com agência você não precisa se preocupar com nada, só ir hehehe). Confesso que achei complicadinho me planejar sozinha, cometi alguns erros e por isso fiz um texto bem detalhado pra vocês com tudo que aprendi. Aqui vou falar sobre a melhor época para visitar essa parte da Patagônia, sobre o roteiro que escolhi, os gastos que tive (com uma tabela completa), o que levei e o que teria feito diferente. Vamos lá?!

A natureza em Torres del Paine é assim! Em dias de sol aberto os lagos ficam turquesa, valendo todo o esforço pra chegar ali

Essa parada em Torres del Paine foi parte da minha viagem de 4 meses sozinha pelo Chile indo por terra do Deserto do Atacama até a Patagônia.

Quando visitar a Patagônia?

Começando do básico: a melhor época para conhecer Torres del Paine é de Novembro a Março (e essa regra vale para toda a Patagônia). Fora desses meses faz muito frio, e algumas partes do parque podem estar inclusive fechadas.

A altíssima temporada vai desde o Ano novo até Fevereiro. Isso significa que se você vai nessa época precisa se planejar com ainda maior antecedência. Os melhores meses se você quer encontrar o parque mais vazio e com clima mais ameno são, consequentemente, Dezembro e Março.

Eu cheguei a Puerto Natales dia 13/12 e comecei a W dia 20/12 de 2019. Passei o Natal dentro do parque e achei uma excelente época. Não estava lotado e consegui algumas reservas em cima da hora (mas tive que me adaptar aos dias disponíveis e ficar uma semana em Puerto Natales, como você pôde perceber).

Magnifico! Espetacular! Não tenho palavras pra descrever as cores da Patagônia!

Que rota fazer em Torres del Paine?

As rotas mais conhecidas são a W e a O, sendo esta última uma continuação da primeira. Eu escolhi fazer a W por ser mais curta (leva esse nome pois as marcações no mapa ficam em formato de W mesmo, veja minha rota aqui embaixo). 

Portanto aqui falarei sobre minha experiência na W, ok?

W clássica ou W invertida?

Aí vem a pergunta que eu nem sabia que existia! Hahaha Por qual lado começar o circuito W? Você pode começar por Laguna Amarga (clássica) ou pelo Glacial Grey (invertida) – são as duas extremidades do circuito.

Eu escolhi a rota invertida da W depois de ver o vídeo do Vida de Mochila, que diz que nessa rota você anda admirando as paisagens de frente, enquanto na clássica você precisa parar e olhar pra trás. Esse vídeo, aliás, me tirou muitas dúvidas e ajudou a entender melhor o parque. O blog Mundo Sem Fim também tem um artigo sobre Torres del Paine que me ajudou muito no planejamento da minha rota.

Outras razões de eu ter escolhido a W invertida: deixar a base de Torres del Paine, vulgo cereja do bolo, pro final, pegar o contrafluxo (já que a maioria faz a clássica), e ir melhorando meu condicionamento conforme avançava, já que a base das torres também é o trajeto mais puxado.

Eu escolhi a rota invertida da W, que começa visitando o Glacial Grey no primeiro dia de trekking no parque.

Que itinerário fazer na W em Torres del Paine?

Ah, achou que só precisava optar por qual sentido da W e pronto, né? Se enganou (não se preocupe, eu também achei que era fácil assim). Pois agora você precisa estudar muito bem o mapa, entender as distâncias e escolher onde dormir.

Você pode fazer a W em 3 ou 4 noites (é o que a maioria das pessoas faz). Ou pode também ficar mais noites no parque para fazer com mais calma (uma vez que você entrou em Torres del Paine, pode ficar quantos dias quiser sem precisar pagar outra entrada).

Eu fiquei 5 noites e a última é “desnecessária” porque já é no camping que tá na saída do parque (no meu caso foi intencional, fiquei mais uma noite porque queria passar o Natal lá em Torres del Paine). Eu fiz um post aqui no blog contando o dia a dia do meu circuito W, só clicar pra ler e você vai entender.

Minha rota de campings na W

  • 1: Camping Grey (caminhei 12km de Paine Grande até o Grey)
  • 2: Camping Paine Grande (caminhei 17km para ir até a primeira ponte, e depois voltar e ir do Grey até Paine Grande)
  • 3: Camping Los Cuernos (caminhei 16km pra ir de Paine Grande a Los Cuernos, passando pelo Valle del Frances)
  • 4: Camping Chileno (caminhei 14km pra ir de Los Cuernos até o Chileno)
  • 5: Camping Central (caminhei 20km pra subir até base torres e depois voltar e descer e ir do Chileno até o Central)

Não se esqueça que os quilômetros patagônicos contam com muitas (muitas mesmo) subidas e descidas. Algumas pessoas me pediram pra detalhar de quanto foi a ascensão diária, mas isso é super difícil de dizer porque não subimos tudo de uma vez só. Literalmente subimos e descemos a montanha várias vezes num dia. Segundo o app Saúde do iPhone, ascendi em média uns 500 a 600 metros por dia.

Preparado para subir e descer muitas montanhas? Vai ser exaustivo, mas vai valer a pena.

O que eu mudaria no meu itinerário?

Bom, como os “erros” estão aí pra gente aprender, eu faria algumas coisas diferentes em meu circuito W. Não vou considerar que era Natal e que eu tinha um motivo especial pra estar mais tempo no parque, tá? Vou pensar como uma data normal. 

A primeira mudança seria cortar a última noite no Camping Central e ficar com um roteiro de quatro noites, assim sai mais econômico. Mas, se você tem tempo e não se importa de gastar mais, pode quebrar um pouco esse itinerário. 

Mais de uma noite no Camping Grey

Eu, por exemplo, fiquei com vontade de dormir duas noites no Camping Grey para fazer as três pontes do glacial com calma e sem ficar tão puxado (eles falam que é proibido reservar mais de uma noite no mesmo camping, mas a verdade é que ninguém confere isso). Acabei não fazendo as três pontes porque depois ainda teria que descer para o Camping Paine Grande (11km patagonicos distante do Camping Grey).

Incluir Camping Frances ou Italiano

Outra possível mudança seria incluir o Camping Francês ou o Italiano (tem que reservar com muita antecedência e é grátis, vou falar sobre isso mais pra frente). Assim eu me forçaria pra ir até o Mirador Britânico, pois rola uma subida tensa e longa pra chegar lá. Acabei deixando pra lá porque depois ainda tinha que andar até o Camping Los Cuernos (que estava 6km patagonicos depois do Italiano, por exemplo). Poderia substituir o Los Cuernos por um desses dois ou apenas acrescentar um dos dois no itinerário mesmo, somando mais uma noite no parque.

Eliminar Camping Central

Não acho que vale a pena dormir no Camping Central (apenas em último caso) pois está mais distante da base das torres e já tá na saída do parque. Ou seja, dormir lá pra quê?! Só se não conseguir reservar uma noite no Camping Chileno mesmo (que deve ser sua prioridade, pois é o spot perfeito pra noite anterior antes de subir até a base).

Existe a rota perfeita para a W em Torres del Paine?

Pergunta difícil de responder, viu! Há pessoas que gostam de fazer no menor tempo possível. Outras querem fazer com mais calma, seja porque não estão tão bem preparadas fisicamente, seja porque não estão com pressa. 

Eu tô no segundo time hahaha Então, em resumo, deixo aqui essa que seria a rota perfeita para mim, feita “com calma” (mas não pense que vai andar pouco diariamente) e visitando todos os pontos que eu gostaria:

  • 1: Camping Grey
  • 2: Camping Grey (tirar o dia para visitar as três pontes do glacial)
  • 3: Camping Paine Grande
  • 4: Camping Frances (aproveita pra fazer Valle del Frances e Mirador Britanico nesse dia)
  • 5: Camping Los Cuernos
  • 6: Camping Chileno (no dia seguinte sobe base torres e finaliza o circuito W)

Sim, com o dobro de tempo que algumas pessoas fariam. Minha pressa em viajar é zero. Eu quis de verdade curtir o parque e fazer tudo no meu tempo. E lembrando que essa rota pode ser feita ao contrário.

Camping ou refúgio em Torres del Paine?

Rota definida? Maravilha. Agora é hora de pensar em como você vai se hospedar. Existem basicamente as seguintes opções:

  • Espaço de Camping gratuito da Conaf onde você leva todo o equipamento
  • Camping pago onde você leva todo o equipamento
  • Camping pago full equipo que já inclui o equipamento (inclusive com a barraca armada pra quando você chegar)
  • Dormitório em refúgio
  • Quarto privado em refúgio

Veja que aqui não estou considerando os grandes hotéis que estão no entorno do parque (porque eles já oferecem o pacote completo e aqui estou ensinando a se planejar sozinho).

Abaixo deixo algumas fotos e falo sobre cada uma das opções que enumerei, da mais barata para a mais cara.

Espaço de camping gratuito em Torres del Paine

Tô ligada, parece até mentira que existe um camping gratuito lá, né? Pois existe sim! São mantidos pela Conaf (Corporação Florestal Nacional do Chile) e são os que você precisa se organizar com ainda maior antecedência para conseguir vaga (considere uns 6 meses antes da sua viagem).

No caso desses campings, a infraestrutura é bem básica e você precisa levar tudo, desde o equipamento de camping (barraca, isolante, saco de dormir, etc) até para cozinhar (fogão de uma boca, utensílios, comida). Não oferecem duchas para banho, mas contam com banheiros. Você pode reservar seu camping gratuito da Conaf clicando aqui.

Eu passei pelo Camping Italiano (da Conaf) pra deixar minha mochila antes de subir pro Valle del Frances e aproveitei pra usar o banheiro. O que eu fui tinha até cocô na parede (eca!). Não sei dizer se a manutenção sempre é ruim, só estou relatando minha experiência.

Por que não escolhi essa opção

Eu não fiquei nos campings gratuitos por dois motivos. Primeiro porque não queria levar todo esse equipamento nas costas, segundo pois me planejei muito em cima da hora e esses campings já estavam esgotados até Março de 2020. Mas é grátis, né?! Se você tá buscando a opção mais econômica, é só se planejar e ir com tudo. Atenção: é proibido fazer acampamento selvagem dentro do parque. Só pode acampar dentro de áreas permitidas.

Camping pago e Refúgio em Torres del Paine

Duas empresas têm a concessão dos campings e refúgios pagos no circuito W de Torres del Paine: Vértice (Grey e Paine Grande) e Fantástico Sur (Los Cuernos, Frances, Chileno, Central). 

Recomendo comprar direto pelo site deles. Eu aproveitei que estava em Puerto Natales pra ir pessoalmente no escritório tirar algumas dúvidas, mas acabei escolhendo comprar online.

Nessas opções que são pagas é mais fácil você conseguir disponibilidade, mas ainda assim pode ser que, por exemplo, você não consiga na ordem de campings que quer caso deixe pra reservar em cima da hora. Recomendo pelo menos dois meses de antecedência caso a sua viagem seja em Janeiro e Fevereiro.

Conheça abaixo as opções de hospedagem oferecidas por essas duas empresas no circuito W em Torres del Paine.

Você leva todo o equipamento

É ótima opção para quem quer levar seu próprio equipamento de camping, mas quer maior infraestrutura, como ducha quente, banheiro mais limpo, espaço fechado para cozinhar (o vento e a chuva podem ser cruéis na Patagônia), mercadinho pra comprar o que faltar, restaurante caso não esteja por conta de cozinhar.

Se você não conseguir vaga nos campings gratuitos da Conaf, essa será a opção mais econômica dentro da W em Torres del Paine.

Full equipo que já inclui o equipamento 

Muito amor por essa opção! Foi a que eu escolhi para todas as minhas noites em Torres del Paine (abaixo conto uma confusão que rolou). Você acampa, mas não precisa levar todo o peso do equipamento nas costas nem tem que armar a barraca quando chega cansado (e talvez em meio a vento e chuva). Você chega e pá, tá tudo pronto já te esperando inclusive com colchão (fininho e duro, vai) dentro da barraca. Além disso, essa opção tem toda a infra do ponto anterior.

Viajei em Dezembro e não senti nada de frio dentro das barracas oferecidas pelos campings. Eram todas de boa qualidade, de marcas como The North Face e Doite.

Importante: você pode escolher levar seu próprio saco de dormir ou alugar o que o camping oferece. Leve o seu caso já tenha um que aguente temperaturas baixas (até 0 grau) ou alugue em Puerto Natales caso queira economizar (foi o que eu fiz, aluguei um que pesava pouco mais de 1kg).

Dormitório pago em refúgio

Sem querer eu acabei dormindo duas noites em dormitório (e não reclamo hahaha). Por alguma razão só me saiu essa opção no site da Vértice quando fiz a compra e, como era a mais barata, eu confirmei e paguei. Só no dia de chegar lá que me dei conta que tinha reservado cama em refúgio – e não o tal camping full equipo.

Não sei se você tem alguma ideia do luxo que é dormir em uma cama limpinha num lugar quentinho sem precisar pegar vento pra ir ao banheiro de madrugada, com tomada dentro ou do lado do quarto. Bom, depois dessa declaração de amor já deu pra perceber que é ótima alternativa caso grana não seja seu problema, né? Não que acampar não tenha seu borogodó, mas conforto depois de muita caminhada em um lugar tão inóspito cai muito bem.

E fica a dica: eu reservei o dormitório do Camping Grey mais barato que todos os camping full equipo da Fantástico Sur! Fica aqui o pulo do gato pra se dar ao menos essa noite de luxo: selecione a opção sem roupa de cama, onde você leva seu próprio saco de dormir (já vai ter que levar pros outros dias mesmo). Fazendo isso o preço cai quase pra menos da metade. E eles ainda oferecem travesseiro (sem fronha). Fala sério, 5 estrelas!

Quarto privado pago em refúgio

Essa é a opção pra quem realmente não tá preocupado com a grana e quer, além de conforto, privacidade. Pra ser sincera, não conheci essa opção (e vi muita gente, até mesmo casais, nos dormitórios).

O Camping Frances, por exemplo, oferece a opção de lugar um domo (amo!), e o Los Cuernos oferece cabanas privadas para duas pessoas. Tem que olhar camping por camping e entender o que é oferecido direitinho. Mas fica a dica aqui pra quem quer algo assim. Não deve decepcionar, né? 

E a alimentação em Torres del Paine, como que faz?

Acho que essa pergunta só não foi mais popular nos directs do meu Instagram que o peso da minha mochila. Bom, na verdade ambos questionamentos acabam estando relacionados, né?

Você pode tanto levar toda a sua comida para os dias de caminhada, como comprar as refeições dos restaurantes (menos nos campings gratuitos, que não oferecem essa opção). Eu, claro, fiz meio a meio. Uma grande preocupação que eu tive foi o peso da mochila. Afinal, são muitas e muitas horas de caminhada subindo e descendo montanha. 

Como eu fiz

Eu não quis levar fogão, panela, etc (poderia ter alugado em Puerto Natales). Preferi levar na mochila coisas que poderiam ser comidas frias e alternar com refeições quentinhas servidas nos campings. 

Para os dois primeiros dias, por exemplo, eu comprei só o jantar oferecido, e levei minha própria comida para almoço e café da manhã com o pensamento de que eu estaria mais descansada no início e poderia levar mais peso. Um detalhe importante e a nosso favor: faz frio em Torres del Paine, então as comidas não estragam rápido. 

Já para os três dias seguintes eu comprei o que eles chamam de Half board, que inclui café da manhã e jantar. Fiz todas as compras de refeições antecipadamente pelo site da Vértice e da Fantástico Sur. Mas em último caso vi que lá eles vendem hambúrgueres, pizzas e alguns mercadinhos de campings vendiam coisas pra beliscar e alugavam até o fogão com utensílios pra cozinhar (tipo o Grey).

Obs.: Para quem leva a própria comida, é importante saber que só é permitido cozinhar nas áreas determinadas do camping, sob pena de multa para quem seja pego fazendo o contrário.

O que eu levei pra comer na W

Levei e deu certo:

  • pão pita (pois não amassa na mochila, peguei essa dica no post do Mundo sem Fim)
  • queijo
  • queso crema (tipo um requeijão popular aqui no Chile)
  • lata de atum (veja se é dessas que abre facilmente)
  • chocolates
  • biscoitos
  • amendoim
  • damasco seco
  • manteiga de amendoim

Levei e não deu certo:

  • lata de atum (uma delas era dessas que precisa de abridor, e eu não tinha um. Me dei conta quando cheguei lá e tive que descartar).
  • frutas (coitadas das bananas que eu levei, no início do primeiro dia comi duas. As outras duas já estavam totalmente esmagadas e nojentas no final do dia. Maçã seria uma ideia melhor) .

Não precisa levar:

  • litros e litros de água. Leve uma garrafa de até 1litro e você vai poder encher nos muitos rios por onde passar (escolha onde haja água corrente e mais afastado dos campings).
Comprei esses utensílios de plástico na loja da Salomon em Puerto Natales, não gastei mais que 30 reais neles.

O que foi servido nas refeições que comprei

As refeições servidas nos campings variou bastante de um para o outro. No jantar alguns faziam esquema de buffet, onde você se serve à vontade. Outros traziam o prato pronto na mesa. Sempre havia entrada (sopa), salada, prato principal, sobremesa e água. 

Houve dias em que comi salmão, outros em que comi ceviche. No geral a comida era gostosinha. O que mais gostei foi no Grey e o que menos gostei foi no Paine Grande (era um buffet sem gosto e na minha vez a opção vegetariana simplesmente acabou e levaria 20 min pra ser reposta). Em tempo: não sou 100% vegetariana, ainda como peixe e um marisco ou outro às vezes. Já outras carnes não como há 3 anos.

De café da manhã havia ovos mexidos, pão, manteiga, nutella, queijo, café, chá, leite, chocolate. Senti falta de ter frutas. Ah, e se você tiver alguma restrição alimentar, avise no momento da reserva.

O que levar para fazer a W em Torres del Paine?

Bom, acho que a pergunta seguinte seria o que eu levei na mochila, né? Já falei sobre o que levei de comida. Aqui vai a listinha do restante:

Levei, usei e recomendo:

  • 2 blusas de primeira pele de manga comprida (uma era dryfit da Quechua)
  • uma blusa normal de gola alta e manga comprida
  • uma camiseta dryfit
  • uma blusa normal pra usar nos campings (pode ser a mesma todos os dias, vai estar sempre limpinha)
  • um bom casaco impermeável e corta vento (o meu era da Quechua)
  • um fleece (a minha era Columbia)
  • uma bandana (dessas que protegem o rosto e o cabelo do vento)
  • uma calça de secagem rápida e que vira bermuda (comprei uma excelente na The North Face de Punta Arenas por 59.000 pesos chilenos. Cara, mas a qualidade vale o preço e ainda usarei muito)
  • 1 calça legging preta
  • 1 calça ou short pra usar nos campings (pode ser a mesma todos os dias, vai estar sempre limpinha)
  • 2 gorros
  • 1 par de bastões (comprei na loja da Salomon em Puerto Natales)
  • 1 saco de dormir resistente a baixas temperaturas (aluguei no Hostal Geminis)
  • 3 calcinhas
  • 5 meias (3 eram bem quentinhas)
  • uma toalha de microfibra (que seca rápido e não ocupa volume na mochila)
  • um chinelo
  • uma bota de trekking impermeável já bem amaciada (a minha era da Columbia, de excelente qualidade, mas não 100% impermeável e isso não foi um problema. Um dos dias molhei os pés ao pisar num rio e vida que segue)
  • óculos escuros
  • fone de ouvido com Bluetooth
  • bateria externa com capacidade pra 4 cargas (acabei usando só uma vez)
  • capa impermeável para o mochilão (comprei da Doite em Puerto Natales)
  • mochila pequena extra
  • lanterna de cabeça (usei só no dia de subir base torres de madrugada)
  • jogo de talheres de plástico com um garfo, uma faca e uma colher
  • necessaire com protetor solar, xampú, condicionador, óleo para o cabelo, hidratante nívea, pasta de dentes (tudo em tamanhos pequenos) + escova de dente, desodorante, spray desodorante para os pés
  • caderno e 1 caneta para anotações e reflexões da viagem
  • cartela de relaxante muscular 
  • cartela de bandaid

Levei e foi desnecessário:

  • 2 potinhos pequenos de plástico pra armazenar comida
  • 1 biquíni (kkkkk eu sempre levo biquíni onde vou porque nunca se sabe, né)

Senti falta de levar:

  • 1 par de luvas impermeáveis (apenas pro dia que subi base torres e tava nevando. Não foi um grande problema, porque em movimento não senti frio, mas leve se você já tiver uma).

Minha mochila foi com cerca de 13kg e terminou com uns 9kg (conforme fui comendo tudo que eu levei). Os dois primeiros dias foram tensos, senti muita dor nas costas por causa do peso e os relaxantes musculares me salvaram.

Como eu me preparei para Torres del Paine?

Não sou um exemplo e o que eu fiz pode ser que não sirva para você. Mas achei legal compartilhar aqui a minha experiência. 

Não é a primeira vez que faço um trekking longo – em 2016 fiz o Caminho da Luz, em Minas Gerais, que durou 7 dias porém com ascensões menos acentuadas. Para ambos me preparei quase da mesma maneira. Pouco mais de um mês antes comecei a fazer caminhadas longas todos os dias, de no mínimo 10km. E agora, para Torres del Paine, incluí também algumas caminhadas com ascensão (subi até vulcão).

Posso dizer que funcionou. Pela vida que levo, sempre na estrada e sem rotina, é difícil fazer algum esporte com regularidade. Portanto a caminhada se encaixou bem pro meu estilo de vida, já que posso fazer em qualquer lugar.

Importante!

Muitas dessas caminhadas fiz com a bota que usei em Torres del Paine. Isso foi perfeito, porque minha bota já chegou bem amaciada e não tive problemas no parque (só uma bolha em um dedo no último dia e porque eu caminhei com a bota molhada).

É perigoso se perder fazendo o circuito W sozinho?

Essa foi uma preocupação que tive, ainda mais porque eu sou muito desligada. Mas depois de fazer todo o trajeto sozinha (sozinha mesmo, não quis nem andar acompanhada das pessoas que conheci lá) posso dizer que não tem perigo de se perder.

Todo o caminho oficial da trilha é muito bem demarcado (e é proibido usar outra rota). As poucas vezes em que saí da trilha sem querer logo me dei conta de que estava errado ao ver que não estava tão bem demarcadinho.

Rotas muito bem demarcadas por todo o circuito W em Torres del Paine

E os Pumas em Torres del Paine?

Confesso que esse foi outro medo que tive. Sim, há pumas dentro do parque. Eles são uma especie quase em extinção. Eu não vi nenhum durante a trilha (graças a Deus kkkk), mas conheci uma menina que viu dois na semana anterior em que fui.

Os pumas em geral não se aproximam da gente, mas eles podem ser perigosos, ainda mais se estiverem comendo ou com suas crias. As recomendações caso você encontre um são: não corra, estique os braços para cima pra parecer que é mais alto e olhe nos olhos dele. Se isso não der certo, corra! Ai senhor. Quando eu li isso meu coração quase parou.

O dia que realmente fiquei com medo foi quando fiz a base das torres de madrugada sozinha e toda a subida foi em meio ao breu, só com minha lanterninha de cabeça. Fiquei com tanto medo que subi super rápido e sem fazer nenhuma parada de descanso com medo de ser atacada hahaha Não sei se há casos assim no parque, mas não posso negar minha apreensão.

Tem Wifi em Torres del Paine?

Meu primeiro comentário aqui é que foi maravilhoso me desconectar por seis dias. Todo mundo deveria fazer isso de vez em quando e conectar-se consigo mesmo.

Bom, mas para os viciados há solução. Em todos os campings que eu fui existia Wifi pago (às vezes num computador que eles alugam, outras pra usar no próprio celular). Claro que não recomendo contar 100% com isso, você estará no meio do nada e pode ser que não funcione no dia em que estiver lá.

Sobre preços, não sei dizer. O único lugar onde olhei foi na recepção do parque, onde 1 hora de internet custava 5 dólares e 3 horas custavam 8 dólares. 

Sério, o parque é tão maravilhoso e essa experiência é tão foda. Pra quê você quer internet, cara?

Tem eletricidade nos campings e refúgios?

Há eletricidade em todos os refúgios, embora pode ser que tenha seus horários de uso. Você pode usar as tomadas das áreas comuns ou, se estiver dormindo em um dos quartos do refúgio, pode ser que tenha tomada dentro do quarto ou ao lado da porta.

Mas seguro morreu de velho, né? Leve um powerbank 100% carregado. Eu levei um que dava para quatro cargas e não fiquei nenhum dia sem bateria no celular para tirar fotos. Ah! E um ponto positivo é que, como não tem sinal dentro do parque, a bateria acaba durando mais (já que não temos tanta coisa pra ficar fazendo no celular).

Aceita cartão em Torres del Paine?

Tinham me informado que em todos os campings de Torres del Paine aceitavam apenas pagamento em espécie, porém vi alguns aceitando cartão. 

Leve dinheiro por via das dúvidas. E não custa nada (nem pesa na mochila haha) levar cartão também (desbloqueado para transações internacionais). 

Onde comprar o ingresso para o Parque Torres del Paine?

Você pode tanto comprar seu ingresso direto no parque, como se antecipar e comprar no terminal de ônibus de Puerto Natales (foi o que eu fiz). Leve seu documento. Após comprar o ingresso é obrigatório assistir um vídeo de pouco mais de 2 minutos com instruções do parque.

Importante: você só pode comprar a entrada se já tiver a reserva de todos os campings onde vai ficar. Bom, isso é a teoria. Na prática eu fui no terminal comprar, a funcionária pediu pra ver minhas reservas, eu mostrei uma, ela nem olhou se estava no meu nome e já me passou um cadastro para preencher.

Guarde seu ingresso e leve para apresentar no dia de entrar no parque, junto com seu documento.  

Essa é a vista para quem dorme no Camping Paine Grande – parada obrigatória de quem está fazendo a W.

Como chegar ao Parque Torres del Paine?

A cidade base ideal para conhecer Torres del Paine é Puerto Natales (aqui no blog tem as dicas completas do que fazer e onde ficar lá). Você pode ir ao parque de ônibus saindo do terminal de Puerto Natales, o trajeto dura pouco mais de duas horas e há várias companhias de ônibus que fazem o trajeto. 

Minha experiência: comprei ida e volta com a Buses Gomez. Ônibus bom, confortável, pontual. Mas na volta eu terminei todo o circuito bem antes do que eu imaginava, porém tinha reservado a passagem de volta para 19h45. Então peguei um ônibus com outra companhia (ainda eram 11h da manhã e eu não queria esperar) e, chegando ao terminal de ônibus de Puerto Natales, fui direto no guichê da Buses Gomez devolver a passagem e pedir o reembolso. Para minha surpresa fui informada que não havia nada de reembolso, nem mesmo uma porcentagem (ou seja, perdi 40 reais nessa brincadeira). 

Aí fica a pergunta: vale a pena comprar ida e volta de uma vez só? Eu, Carla, não vou comprar quando voltar a Torres del Paine. O ônibus que peguei pra voltar estava vazio e comprei a passagem direto com o motorista. Vamos ver se alguém vai ter uma experiência diferente pra contar aqui nos comentários.

Quanto custa fazer a W em Torres del Paine?

Bom, como você deve ter percebido, existem muitas variáveis que interferem em quanto custa fazer a W em Torres del Paine. Eu optei por um meio termo. Não quis levar todo o peso do equipamento de camping, e por isso paguei pela comodidade. Também não quis levar todo o equipamento pra cozinhar, então comi coisas frias que eu mesma levei e paguei por comidas quentinhas que os campings oferecem. 

Abaixo deixo a tabela completinha com todos os valores que gastei fazendo a W em Torres del Paine sozinha, sem muito perrengue mas buscando economizar.

Tabela de Custos - circuito W em Torres del Paine - www.fuigosteicontei.com.br

Ainda ficou alguma dúvida? Será que com um artigo tão longo eu ainda esqueci de algo? Conta aí nos comentários e bora conversar!

2 Comentários

  1. Boa tarde Carla, curti bastante seu relato sobre a viagem!! em Março eu e minha esposa vamos fazer o circuito W invertido também!!

    Uma dúvida, você começou o circuito W por Paine Grande chegando por Catamarã, certo ? Como é o trajeto da rodoviária de Puerto Natales até o acesso para pegar o Catamarã , preciso desembarcar do ônibus em qual lugar?

    • Ei, Guilherme!
      Isso mesmo, peguei o catamarã até Paine Grande e de lá fui andando até o Grey, onde dormi na primeira noite.
      O ônibus que sai de Puerto Natales vai te deixar onde você pega o catamarã, é só comprar a passagem até esse ponto.
      Um beijo e ótima viagem! DEpois me conta como foi!

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui