A “Janela da Ásia” foi minha terceira parada durante a Transmongoliana na Rússia. Ecaterimburgo, ou Yekaterimburg, é capital do Distrito Federal dos Urais e é conhecida assim por estar estrategicamente posicionada na fronteira Europa x Ásia dentro do território russo. Mas nem só por isso ela é interessante. Quarta maior cidade da Rússia (com 1,4 milhões de habitantes), é um dos polos econômicos e culturais mais importantes do país.

Para você entender, essa está sendo a minha rota na Transmongoliana, parte de uma viagem de 2 meses e meio sozinha: São Petesburgo, Kazan, Ecaterimbugo, Krasnoiarsk, Irkutsk, Ulan Ude (todas na Rússia) e por último atravesso para Ulan Bator (já na Mongólia).

Eu acabei ficando 5 dias em Ecaterimburgo, assim conheci bem a cidade e também descansei antes de partir para minha viagem mais longa de trem que levaria a Krasnoiarsk (mais de 50 horas). Valeu a pena ficar mais dias aqui pois, ao chegar, descobri diversas Day trips que podem ser feitas desde a capital. Ah! Sabia que o nome dessa cidade foi dado por Pedro, o Grande, em homenagem à sua mulher, Catarina (ou Ekaterina)?

Eu gostei bastante de Ecaterimburgo pela diversidade de coisas para se fazer, mas prepare-se para o clima daqui, gelado no Inverno e bastante instável em qualquer outra época. Vim no final da Primavera e no entanto peguei desde muito calor, a chuva, vento, frio. Uma loucura!

A seguir conto como foi minha viagem, onde se hospedar, o que fazer, onde comer.

Esse foi o câmbio da época de minha viagem, em Junho de 2019: 1 Real = 16,5 Rublos

Onde ficar em Ecaterimburgo

Uma referência para uma boa localização é a rua Vaynera (fechada para pedestres). Se hospedando por ali você poderá fazer muita coisa a pé. Eu fiquei no Olimp Hotel, e definitivamente o que mais amei nele foi a localização. É um hotel 3 estrelas com bom custo benefício (me custou 205 reais por dia).

Esse hotel incluía um café da manhã simples, estacionamento, quarto bem limpo com banheiro privado, ar condicionado, frigobar e serviços de lavanderia (300 rublos para lavar uma bolsa grande de roupa). Ah, e decoração bem extravagante ao estilo russo!

Normalmente eu me hospedo em hostels, mas em Ecaterimburgo eu fiquei em um quarto privado para ter maior comodidade (antes de começar minha viagem eu quebrei a mão direita, então está sendo um pouco complicado manter minhas coisas sempre organizadas em um quarto compartilhado). Dica de hostel em Ecaterimburgo é o Nikolskiy, não tão colado na Vaynera, porém lindo e muito bem avaliado no Booking. Se você busca algo mais luxuoso, pode se hospedar no Vysotsky, um 5 estrelas que fica no edifício mais alto da cidade.

Peguei um dia lindo de feriado em Ecaterimburgo, e as ruas e parques estavam lotados!

Veja aqui mais opções de hospedagem em Ecatermburgo!

O que fazer em Ecaterimburgo

Vixi, tem bastante opção do que fazer! Vou colocar as que foram principais para mim aqui.

Fiz de carro:

  • Fronteira Europa-Ásia: está a apenas 17km da cidade, e tem um monumento simbolizando o marco, onde todo mundo tira foto com um pé de cada lado do continente. Lá tem também uma lojinha de souvenir e muitas fitas coloridas nas árvores, para cada casamento que já houve ali! Entrada gratuita.
  • Museum of Military Vehicles and other Machinery: está a 27km da cidade, e você pode casar a visita com o ponto turístico acima. Esse museu conta com uma coleção de deixar de queixo caído, com aviões, helicópteros, tanques de guerra, carros, motos, armas e uniformes da época da guerra. Ah, e uma lojinha de souvenir, onde você pode comprar o cartão postal por 60 rublos e eles se encarregam de fazer o envio para você. Reserve de 1h30 a 2 horinhas para conhecer esse museu, sem contar o deslocamento. A entrada custou 250 rublos. 
Fronteira Europa x Ásia – Crédito: Eduardo Carrasco

Também é possível visitar esses lugares de ônibus. O aluguel do carro foi feito através da Rental Cars, com retirada no aeroporto da cidade, e custou 3.000 rublos por dia. O litro de gasolina foi 45 rublos.

Fiz a pé: 

  • Igreja do Sangue em Honra de Todos os Santos: igreja Ortodoxa Russa construída há poucos anos no local da Casa Ipatiev, onde Nicolau II, o último imperador da Rússia, e vários membros de sua família e servos foram assassinados pelos bolcheviques durante a Guerra civil russa.
  • Sevastyanov´s House: essa casa de 1866 figura como parte do patrimônio arquitetônico nacional por ser a única obra do tipo, e é LINDAAA! Infelizmente não é aberta a visitas.
  • Barragem (weir) do Rio Iset: lindo parque em seu entorno, e na ponte há diversos cadeados do amor. É o marco zero da cidade, e você certamente passará por aqui diversas vezes.
  • Museum of Fine Arts: fica de frente para a ponte que citei acima, e vale a visita. Reserve uma horinha para visitar esse museu. A entrada custou 200 rublos.
  • Estátuas e monumentos: há diversas estátuas na cidade! Muitas mesmo! Entre as principais estão The Beatles, Love Statue, Monument Friends, Michael Jackson, The Invisible Man, Peter the Great, QWERTY. Esses são só alguns MESMO! Ande pela cidade e você vai descobrir muitos outros mais.
  • Centro Presidencial Boris Yeltsin: reserve umas 3 horas para essa visita, mas não deixe de fazê-la! Esse é um dos melhores museus que já visitei no mundo, e te dá um excelente panorama da recente história política da Rússia. Yeltsin foi o primeiro presidente do país após o colapso econômico da União Soviética, em 1991. A entrada custou 350 rublos com áudio-guia em inglês. 
  • Torre Visotsky: é o prédio mais alto da cidade, com um terraço de onde se tem uma vista 360 graus da cidade. Eu deixei essa visita pro último dia e acabei não conseguindo ir, mas deixo a dica aqui pra você incluir em seu roteiro.
Uma das infinitas estátuas de Ecaterimburgo

Dica final: os principais pontos turísticos da cidade (35 em total) são guiados por uma linha vermelha desenhada na calçada que tem 6,5km de extensão. É só pedir o mapa da cidade com essa linha em seu hotel e baixar um áudio-guia em inglês pelo aplicativo ekbredline.ru.

Onde comer em Ecaterimburgo

Não faltam opções aqui! Sério! Como fiquei 5 dias inteiros na cidade, visitei vááários restaurantes. Deixo aqui os que mais gostei:

  • Serbskaya Taverna: foi de longe o meu preferido! Serviço impecável, com atendimento em perfeito inglês, de culinária sérvia. Não deixe de experimentar a entrada de champignon recheado com camarão e queijo, feita no forno. Espetacular!
  • Gran Uryuk: restaurante mais fancy, com tantos carros de luxo estacionados que eu nunca tinha visto na vida! Tem 4 cardápios com opções infinitas, eu escolhi a comida japonesa e estava sensacional. Tem uma boa carta de vinhos e drinks.
  • Buro: vim aqui duas vezes de tanto que gostei! Culinária italiana com mesas ao a livre e vista para o rio Itse. Recomendo de entrada o queijo burrata no forno com creme de frutas, e de principal o risoto de trufas.
  • Friday´s: rede internacional que evita surpresas ao pedir os pratos. Eu comi o wok de arroz com legumes e estava bem gostoso. Também tomei Moscow mule, e consumindo mais que 5.000 rublos em bebidas o restaurante dá um drink de cortesia.
  • Burger & shrimps: ótima música, drinks ok. Ótimo atendimento, procure pelo Dimitri pois ele fala inglês.
  • Engels: excelente para um café da manhã ou lanche. Os waffles são o forte da casa e aqui você pode também provar um mingau com arroz (porridge), que pode levar também frutas, manteiga de amendoim, geleia, e que é bem popular aqui na região. 
  • The Gyros Bistro: pequena lanchonete de culinária grega e com ótimos preços! Amei o gyros vegetariano.
Varandinha do Buro com vista para o rio. Apenas amei esse lugar!

Se você é vegetariano, pode usar a expressão “bez myasa”. É sempre válido ressaltar que poucas pessoas falam inglês na Rússia.

Ecaterimburgo é uma cidade perigosa?

Não. Fiz bastante coisa de dia e á noite, e nunca me apresentou nenhum perigo. No entanto, como em qualquer cidade grande, esteja atento.

Transmongoliana: de Kazan a Ecaterimburgo

Como comentei acima, essa parada em Ecaterimburgo é parte de minha rota cruzando a Rússia de trem. Comprei meus tickets pelo aplicativo da RZD, que tem uma versão em inglês. 

Foram umas 14 horas de viagem, na segunda classe de um trem um pouco mais antigo que o primeiro que peguei para chegar a Kazan. O ticket custou 3.449 rublos e incluiu cama (com roupa de cama e toalha) em cabine para até 4 pessoas. A cabine contava com duas beliches, uma mesa central e cabides para pendurar casaco. O trem contava com banheiro bem básico.

Fiz toda a viagem sozinha em minha cabine, o que achei ótimo para ter maior privacidade, mas foi uma questão de sorte mesmo.

E você, tem dicas de Ecaterimburgo? Ficou alguma dúvida? Escreve aqui nos comentários! Minha próxima parada é Krasnoiarsk!

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui