A quarta cidade russa que estou visitando durante a rota da ferrovia Transmongoliana é Krasnoiarsk, já na Sibéria. Car@l#º, eu tô na Sibéria! que loucura! Hahaha Foi mal aí a empolgação. A primeira coisa que posso falar é que na Sibéria não tem só neve – pelo contrário, no Verão faz bastante calor!

Para você entender, essa está sendo a minha rota na Transmongoliana, parte de uma viagem de 2 meses e meio sozinha: São Petesburgo, Kazan, Ecaterimbugo, Krasnoiarsk, Irkutsk, Ulan Ude (todas na Rússia) e por último atravesso para Ulan Bator (já na Mongólia).

Essa cidade, assim como Ecaterimburgo e Ulan Ude, eram “cidades fechadas” durante os tempos soviéticos para os estrangeiros. Fiquei 4 dias em Krasnoiarsk, mas acho que poderia ter diminuído essa estadia para uns dois dias. Não me apaixonei taaanto pela cidade, e a verdade é que dediquei boa parte do meu tempo aqui em cafés trabalhando. Mas pude conhecer uma ou outra coisa e colher dicas pra dar aqui pra vocês!

Meu lugar preferido na cidade! Paraskeva Pyatnitsa Chapel <3

Esse foi o câmbio da época de minha viagem, em Junho de 2019: 1 Real = 16,5 Rublos

Onde ficar em Krasnoiarsk

Dessa vez escolhi um hostel! E fiz ótima escolha, diga-se de passagem. Me hospedei em um quarto compartilhado no Hovel Hostel, e a diária custou 33 reais com café da manhã.

O hostel tem uma boa localização (daria uma nota 8), é bem lindo, sempre limpo e tem recepcionista que fala um bom inglês (isso conta muitos pontos aqui na Rússia rs). A cozinha compartilhada tem ótimos e novos utensílios e o café da manhã servido é básico. Têm também máquina de lavar e secar à disposição do hóspede por 150 rublos cada uso.

O Hovel fica no segundo andar de um edifício que não tem elevador – num desses prédios ao estilo soviético. Gostei bastante dos meus dias nesse hostel!

Se você busca um hotel intermediário, a cidade conta com um Ibis com excelente localização. Já se busca algo mais luxuoso, o Hotel Siberia IEBC é um campeão de vendas no Booking.

Estátua de Adão e Eva em Krasnoiarsk

Veja mais opções de hospedagem em Krasnoiarsk aqui!

O que fazer em Krasnoiarsk

  • Ostrov Tatyshev: essa é uma ilha que está bem no meio da cidade e que é bem gostosa para passar um dia. Lá eles alugam bicicletas, patins, carrinhos a pedal. Vá com uma roupa bem confortável para curtir a natureza. E se der sede ou uma fominha, lá tem um pequeno restaurante.
  • Stolby National Park: eu quis muitooo conhecer esse lugar, que é para quem gosta de fazer trekking. Porém com o lance do meu braço quebrado acabei deixando pra lá. Reserve um dia inteiro para fazer os cerca de 15km de caminhada nesse lugar lindo.
  • Paraskeva Pyatnitsa Chapel: ótima visita para observar a cidade de cima! E é mesmo um lugar emblemático na cidade, já que essa capela está nas notas de 10 rublos da Rússia. Vá no pôr do sol, é um espetáculo! E no verão há um bar/restaurante lá em cima com DJ à noite. Então já dá pra visitar e ficar por ali depois.
  • Bobrovy Log: acredito que esse lugar seja mais interessante no Inverno, quando dá lugar a uma pista de ski.
  • Estátuas: claaaaro, as estátuas! Como de praxe, há várias pela cidade, como a de Adão e Eva, de Lenin, do pintor Andrew Pozdeev, a Volk sculpture, do bêbado, do fotógrafo. Dê uma volta pela cidade e você já vai ver várias delas.
Tem que tirar essa foto, né? Com a nota de 10 rublos e a capela de fundo!

A cidade conta ainda com alguns museus, mas não me apaixonei por nenhum para valer uma visita. E com um lindo teatro, o Krasnoyarsk State Opera and Ballet Theatre. Esse, sim, eu gostaria de visitar, mas não estava rolando nenhum espetáculo durante a minha estadia.

Onde comer em Krasnoiarsk

  • Bulgakov Bar: é o número 1 do TripAdvisor e bemm bom. Primeiro que o lugar é lindo, e segundo que a comida não decepcionou – ah, e eles tinham menu em inglês. Eu pedi dois pratos típicos. De entrada, draniki (uma espécie de panqueca de batata) com caviar de salmão. De principal pedi kundyums, que são tipo uns bolinhos assados, que nessa receita depois são fritos, recheados com cogumelos.
  • Travellers Coffee: pelo nome eu esperava pelo menos um menu em inglês, mas só tinham em russo. Uma das funcionárias falava algo de inglês e me ajudou a traduzir. Ótimo ambiente e música. Recomendo a sopa de champignon e a cheesecake de nutella. Acho que tem mais de um na cidade!
  • A Roma: uma pequena sorveteria italiana que serve também milkshake. Pedi a casquinha de Oreo e estava uma delícia! Excelente pra refrescar no calor que anda fazendo.
  • Svinya i Biser: é o número 2 no TripAdvisor e um luxo! Lugar bem lindo, com boa comida e menu em inglês.
  • Veggy Cafe: que lugar fofo! E apenas com comidas e bebidas veganas. Amei, né?
Olha que fofinha essa sorveteria!

Krasnoiarsk é uma cidade perigosa?

Não. Fiz bastante coisa de dia e á noite, e nunca me apresentou nenhum perigo. No entanto, como em qualquer cidade grande, esteja atento.

Transmongoliana: de Ecaterimburgo a Krasnoiarsk

Como comentei acima, essa parada em Krasnoiarsk é parte de minha rota cruzando a Rússia de trem. Comprei meus tickets pelo aplicativo da RZD, que tem uma versão em inglês. 

Foram mais de 40 horas de viagem, com duas noites dormindo na minha cabine da segunda classe compartilhada para até 4 pessoas. O ticket custou xx rublos e incluiu cama (com roupa de cama e toalha). A cabine contava com duas beliches, uma mesa central e cabides para pendurar casaco. O trem contava com banheiro bem básico.

Na primeira noite tive a companhia de duas garotas russas. E na segunda a de um senhor russo. Todos foram super simpáticos comigo, porém a comunicação era difícil até com o Google Translator!

Até o momento não encontrei nenhum turista nos trens da Transiberiana, apenas russos. O que não deixa de ser uma experiência bastaaaaante interessante!

E você, tem dicas de Krasnoiarsk? Ficou alguma dúvida? Escreve aqui nos comentários! Minha próxima parada é Irkutski para visitar o lago Baikal!

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui