O Usbequistão costuma ser o queridinho de muita gente que vem para a Ásia Central! Isso porque é um país com cidades muito lindas, que estão entre as mais antigas do mundo e que foram parte da Rota da Seda. Eu adoraria ter ficado mais tempo no Usbequistão para poder visitar mais lugares, como o Mar Aral, que está praticamente seco – já foi o quarto maior do mundo, mas foi reduzido a uns 10% de seu tamanho nos últimos 50 anos. No entanto, no fim das contas fiquei bem satisfeita também com o roteiro que pude realizar!

As pessoas no Usbequistão são muito receptivas e esse é um país mais fácil de percorrer que os outros que visitei naquela região devido à sua malha ferroviária! Viajei bastante de trem por aqui e recomendo. Além disso, o país tem fronteira com Quirguistão, Tajiquistão, Cazaquistão e Turcomenistão. Então não é nada difícil incluir esse país em sua viagem pela Ásia Central.

Aqui vou dar algumas dicas gerais do país, como comida, transporte, segurança, melhor época. E também vou detalhar melhor sobre as cidades que visitei. Vale ressaltar que brasileiros já não precisam de visto para entrar nesse país! Meu roteiro dentro do Usbequistão ficou assim: Tashkent > Samarkand > Bukhara > Khiva > Tashkent.

O Usbequistão é um país majoritariamente islâmico, porém não são radicais.

Como se locomover no Usbequistão

Como comentei logo acima, viajar de trem é uma excelente opção nesse país. Mas você precisa se organizar direitinho, pois alguns trajetos não funcionam todos os dias. E, como algumas distâncias chegam a 1.000 km, recorrer a táxi ou van não parece uma boa escolha. Já para trajetos mais curtos ou em datas onde não há trem, essa pode ser uma opção.

Dentro de cidades, tente usar sempre que possível o aplicativo Yandex, que é o Uber local.

Trem no Usbequistão

Como comprar passagem de trem

Você mesmo pode comprar sua passagem de trem através do site oficial da Uzbek Railways, que tem versão em inglês. No entanto, eles aceitam pagamento apenas com cartões de crédito Visa. Eu, por exemplo, só estava com Mastercard nessa viagem, então sempre precisava comprar direto nas estações de trem ou através de agências.

Poucas pessoas que trabalham nesses lugares falam inglês, então tenha sempre a mão um aplicativo tipo o Google Tradutor instalado em seu celular. Isso te ajuda a comunicar o básico. Compre suas passagens com pelo menos dois dias de antecedência durante a alta temporada (Verão, por exemplo).

Como é o trem no Usbequistão

Os trens são bastante confortáveis e pontuais, e apresentam diferentes classes, como Business ou Econômica. Eu viajei em ambas. Viajei na Business fazendo uns trajetos menores, tipo de Tashkent a Samarkand e de Samarkand a Bukhara.

Já quando fiz o trajeto mais longo, de Khiva a Tashkent, que durou 16 horas, comprei uma cama na Econômica pois a diferença de preço era, claro, bem grande. A viagem foi confortável, roupa de cama limpíssima, pessoas educadas viajando junto (além de mim, tinha apenas mais 4 turistas no meu vagão). Veja abaixo uma foto de como é a econômica, onde viajei:

A diferença principal da segunda pra terceira classe é que essa última não tem porta nas cabines. Na segunda classe cada cabine tem só 4 camas, então há mais privacidade. Já na terceira não há cabines, é aberto assim – igual aos trens da Rússia.

Os trens são bem no estilo dos que viajei na Transiberiana, na Rússia.

Taxi compartilhado no Usbequistão

Fiz poucas viagens em taxi compartilhado no Usbequistão. A primeira foi quando atravessei por terra desde Osh, no Quirguistão, e peguei um taxi de Andijan para Tashkent, já dentro do Usbequistão. A segunda quando fui de Bukhara para Khiva, pois na data em que eu queria viajar não havia trem disponível.

Em ambas situações eu tive uma pessoa local me ajudando. Então não tive problema de taxistas cobrando preços muito altos apenas por você ser turista. Você pode pedir ajuda em sua hospedagem caso precise de um, eles estão acostumados a oferecer esse tipo de serviço.

Também usei taxi compartilhado para chegar ou sair de fronteiras. É a opção mais popular, mas a galera sempre vai te cobrar mais do que deveria pelo simples fato de você ser turista. Se informe sobre a média de preço antes, assim você não se deixa ser enganado.

tashkent no uzbequistão
Esse foi o melhor táxi compartilhado que peguei no Uzbequistão! Todos foram super gente boa, e apesar de ter sido a única mulher do grupo me senti super segura. Essa foto foi quando paramos pra almoçar durante a viagem

Yandex no Usbequistão

Esse é um aplicativo que usei bastante em diversos países da Ásia Central. Apesar de não funcionar em absolutamente todas as cidades, quando disponível é uma excelente opção para tentar fugir de taxistas que sempre tentam te extorquir.

O que comer no Usbequistão

O prato nacional é o Plov – basicamente uma mistura de arroz, cenoura, carne e pode levar batata e uva passas. E bastante óleo. Se você é vegetariano, sempre rola pedir pra prepararem sem carne (use a expressão bez myasa, que em russo significa sem carne). Os pães também são uma sensação nacional. Pra gente, nada muito especial. Mas para eles é algo essencial em todas as refeições e do qual eles se orgulham bastante. Embora não seja tããão gostoso, é bastante bonito, pois sempre vem com uns desenhos parecendo até um prato decorativo.

Esse prato no canto esquerdo é o tradicional Plov. Ao lado uma salada grega, comum nos restaurantes do país.

Para um lanche rápido você vai facilmente encontrar em todo o país Samsa, que é tipo um salgado (assado ou frito) recheado com carne e cebola. São pouquíssimos os lugares que oferecem a versão vegetariana desse salgado. Melões e melancias também são obrigatórios por aqui, e estão entre os mais doces que já comi na vida! Não deixe de experimentar, em especial se você visitar o Usbequistão no Verão.

Já próximo da fronteira com o Quirguistão encontra-se bastante kebab. Se você é vegetariano, pode tentar descolar um kebab de legumes. Em Khiva o forte são os Manti Dumplings recheados com abóbora e o Shivit Oshi, que é basicamente uma massa verde acompanhada de carne e alguns legumes. E bastante óleo. Você também pode pedir para preparar sem carne, caso seja vegetariano.

Dinheiro no Usbequistão

Meu primeiro choque nesse país foi que eles usam majoritariamente Visa. Eu estava viajando apenas com Mastercard, então isso me limitou bastante. Se possível, leve um Visa contigo pra esse país.

Mas caso você esteja só com Mastercard mesmo, minha dica é que normalmente nos hotéis mais luxuosos da cidade você consegue sacar dinheiro usando Mastercard. Já em estabelecimentos em geral é mais difícil.

Segurança no Usbequistão

Eu me senti absolutamente segura nesse país – lembrando que sou mulher e viajei sozinha. As pessoas foram extremamente receptivas, e os únicos problemas que tive foram com taxistas se aproveitando de turistas e pedindo preços abusivos por corridas simples. Isso é algo que me tira do sério. Fora isso, vá de coração aberto pro Usbequistão.

Antes de visitar o país, eu li muitos relatos na internet de que deveria ter cuidado com alguns remédios, com drone, com fotos de pornografia no celular ou computador ao passar pela fronteira. As pessoas chegavam a dizer que você pode ser preso! Mas parece que isso é coisa do passado. Desde 2018 o país se abriu para o Turismo, e nós, turistas, somos muito bem recebidos nas fronteiras. Os policiais nem mesmo revistaram a minha mochila. E, acredite ou não, recebi até pedido de casamento de um dos policiais da fronteira.

Mochilei sozinha pela Ásia Central, e no geral achei bastante tranquilo com relação a Segurança.

Melhor época no Usbequistão

Fuja do Verão e do Inverno, se possível. As melhores épocas são as meias estações. Tente planejar sua viagem para Abril, Maio, Setembro, Outubo, Novembro. Eu visitei o Usbequistão no Verão e é realmente MUITO quente. Alguns dias a sensação térmica chegava nos 50 graus.

Como se vestir no Usbequistão

Apesar de ser um país majoritariamente islâmico, o Usbequistão não é radical. Eu sou mulher e não tive grandes problemas com roupas. O que mais usei foi uma bermuda na altura dos joelhos. Evitava às vezes short muito curto, barriga de fora e tal (por motivos óbvios e por respeito). Os lugares que exigem que a mulher se cubra oferecem as roupas para isso.

Portanto, não se preocupe. Use o bom senso e você não terá problemas.

4 dias em Tashkent, a capital do Usbequistão

Muita gente menospreza Tashkent. Ouvi de uma galera que essa é uma capital sem graça, e confesso que precisei de uma segunda visita pra absorver realmente o que essa cidade tem de especial. Além de ser a maior “metrópole” do país, claro.

Acredito que entender do que se trata Tashkent tem muito a ver com onde você se hospeda na capital. Então vou começar com essa dica de lá.

Onde se hospedar em Tashkent

Como eu fui a Tashkent duas vezes, tenho duas experiências diferentes para compartilhar. Em ambas vezes eu fiquei em hostel, tá? Na primeira eu escolhi o European Backpackers & Sakura Hostel. Meu primeiro comentário é que eles aparecem no Google Maps como Tashkent Backpackers, então caso você fique lá, essa informação vai te ajudar a encontrá-lo no mapa.

Esse é um hostel econômico e legal para quem quer conhecer outras pessoas. Todas as noites eles organizam o que chamam de Watermelon Party, onde servem melancias e convidam todos os hóspedes a sentar-se à mesa para conversar. Uma atitude bem legal. Gostei do quarto com ar condicionado, do café da manhã servido e que têm supermercado bem próximo. O único ponto negativo, pra mim, foi a localização. Era um bairro mais afastado e sem grandes atrativos, sem restaurantes, sem bares, etc. Então você fica dependendo de taxi para tudo.

O segundo hostel que me hospedei em Tashkent foi o Sunrise Caravan Stay, um hostel boutique. Um pouquinho mais caro apenas que o anterior, eu diria que o diferencial aqui é a localização. Você tem muitas opções de restaurantes, cafés, bares, casas de câmbio a menos de 5 minutos andando. Quartos com ar condicionado, área comum e café da manhã legais. Gostei bastante desse!

Outras opções de hospedagem em Tashkent

Se você busca maior comodidade, mas sem poder gastar muito, o Art Studio, o Navruz Hotel e o Home Boutique Hotel são muito bem avaliados. Já se busca mais luxo, aproveite a capital, já que em muitas cidades turísticas do Usbequistão você não encontra hotéis 5 estrelas. Em Tashkent você tem três opções: Hilton Tashkent City, Wyndham Tashkent e Hyatt Regency Tashkent.

Onde comer em Tahskent

Muitas opções! Vou colocar aqui as minhas preferidas.

Plov-Samsa.uz

Pelo nome você já imagina, né? Especializados, adivinha só!, em Plov e em Samsa! O atendimento aqui foi impecável, e eles prepararam para mim um Plov sem carne. Até mesmo quando eu pedi uma cerveja, eles foram no bar do lado pegar uma pra mim, pois o restaurante mesmo não vende bebidas alcóolicas.

Book Cafe

O que eu adorei desse café é que eles realmente têm muitos livros à disposição pra quem quiser dar uma relaxada. Alguns em inglês! Passei uma tarde aqui trabalhando. Lugar fofo.

Bragatione

Restaurante pequeno e familiar de comida georgiana. Atendimento em inglês bastante básico, mas comida deliciosa! Eu, claro, pedi um Kachapuri (adoro esse prato!), que é uma espécie de pão recheado com ovo, queijo e manteiga. É enorme, dá até pra dividir com mais alguém. Eles também têm vinhos que eles mesmos produzem por ótimos preços. Esse lugar, pra mim, foi um achado! E era bem pertinho do segundo hostel onde me hospedei. Ponto negativo: não têm Wifi.

Columbina Café

Lugar fofo demais! Aqui tomei certamente o melhor milkshake da minha vida, de Oreo com chocolate. O menu tem muitas opções incríveis, e o café da manhã daqui é super elogiado. Ponto negativo: também não tem Wifi.

Cafe Potter Mania

Nesse aqui eu não cheguei a comer, mas entrei pra conhecer. Se você é um fã de Harry Potter, não pode deixar de vir aqui. Super autêntico, você vai se sentir dentro do filme!

Onde sacar dinheiro em Tahskent com Mastercad

No hostel deram essa dica, que pra mim foi essencial, e repasso aqui! Dentro do Hotel Uzbekistan tem um caixa eletrônico que aceita Mastercard.

O que fazer em Tashkent

Eu usei Tashkent como uma cidade base para descansar um pouco, bater perna sem compromisso e comer bem. Lá, na verdade, não tem tanta coisa assim pra se fazer. Uns dois dias na cidade acho que está de bom tamanho caso você esteja com tempo corrido.

Muito gostoso dar uma volta por Broadway Alley num dia de sol!

Mas aqui vão umas dicas básicas:

Amir Temur Square

Amir Temur é “o” cara pros uzbeks. Ele foi o último dos grandes conquistadores nômades da Ásia Central.

Broadway Alley

Aqui as pessoas alugam várias bicicletas, então pode ser uma boa pegar uma pra dar um role pela cidade. Sempre há pessoas aqui vendendo muitos quadros (lindos!) e outros souvenirs.

Mesquitas e Madrassas

Tem a Minor Mosque, a Teleshayakh Mosque, a Barak Khan Madrassa, a Kukeldash Madrassa. O Tripadvisor é uma ótima referência para encontrar esses lugares.

Metrô em Tashkent

As estações de metrô de Tashkent, construídas durante o regime imperialista soviético, costumam ser uma sensação entre turistas! Então nem preciso dizer que o metrô também é uma boa opção de transporte na capital, né?

Como eu atravessei de Osh, no Quirguistão, pra Tashkent, no Usbequistão

Em Osh eu peguei o ônibus 13 (20 kyrgyz som) sentido aeroporto , e depois peguei a van 107 (10 kyrgyz som – existem duas, uma pro aeroporto, e uma para Customs, uma senhora local me ajudou a pegar a van certa, que é a segunda). Troquei dinheiro nas casas de câmbio antes de cruzar pro Usbequistão – tem várias ali na fronteira, assim como pequenos mercadinhos também.

Atravessei a pé, foi muito de boa! Eu estava com certo receio de como seria a fronteira para entrar no Usbequistão, pois li muitas coisas ruins na internet. Mas ao que parece desde 2018 tudo está mais tranquilo, eles estão mais abertos ao turismo e não criam problemas com turistas. Até pedido de casamento recebi de um dos policias HAHAHA Juro!

Depois de atravessar é aquela guerra de taxista querendo te levar por preços exorbitantes – se comparado ao normal, lá na verdade nem é caro. Mas eu não gosto de pagar mais do que eu deveria só por ser turista. O melhor que consegui negociar foi 20 dólares por um carro compartilhado até Tashkent. Mas optei por um ônibus até Andijan (3.000 uzbek som), e de lá peguei um taxi compartilhado (100.000 uzbek som). Essa é uma opção mais econômica.

É assim pra atravessar a pé do Quirguistão pro Usbequistão – eu era uma das únicas turistas

3 dias em Samarkand

A segunda parada mais óbvia pra quem está começando a viagem no Usbequistão por Tashkent é Samarkand, no Vale de Zerafshan. Foi parte da Rota da Seda, e tem algumas construções muuuuuuito lindas.

Os poetas a chamam “A Roma do Oriente” ou “A Pérola do Islão Oriental”. Desde 2001 a UNESCO reconheceu a sua importância, incluindo-a na sua lista de lugares Patrimônio Mundial da Humanidade. Eu diria que em dois dias você consegue ver o principal de Samarkand.

Prepare-se pra ver muitas construções assim em Samarkand, uma mais linda que a outra!

Onde se hospedar em Samarkand

Aqui a referência para uma boa localização é o Registão. Eu escolhi o Trip.le Hostel, que ficava a pouco mais de 1km dali. É um hostel simples, mas os quartos são muito bons, com ar condicionado e o café da manhã é excelente. Ponto negativo foi o staff, um pouco perdido.

Se você busca um pouco mais de conforto sem gastar muito, dê uma olhada no Rabat Boutique Hotel e no Hamida, ambos muito bem avaliados. Já para um hotel mais luxuoso, dê uma olhada nos 4 estrelas Dilimah Luxury Premium, L`Argamak ou Emirkhan Hotel.

Onde comer em Samarkand

Cafe Magistr

Lugar simples, próximo do Registão, e de comida muito boa! Para algo rápido, recomendo pedir o Jingali, que é tipo um salgadinho com queijo, delicioso, e para tomar vá de mojito com kiwi (sem álcool).

Restaurant Samarkand

Esse é um lugar lindo, um restaurante mais requintado, mas ainda com bons preços. Eu não dei sorte com meus pedidos lá – ou demoraram muito, ou nem chegaram na mesa. Prefiro pensar que foi uma exceção, apesar de saber que o atendimento em toda a Ásia Central é extremamente falho. Os kebabs têm excelentes preços!

Platan

É o número 1 da cidade no Tripadvisor. Não decepcionou. Comida correta, atendimento correto, mesas ao ar livre. Têm alguns vinhos locais se quiser experimentar. E contam com um bar fechado, que à noite provavelmente vira uma boate.

Tumor Restaurant Complex

Você deve saber que bares com karaokê são muito comuns pela Ásia Central, não? Pois esse é um dos clássicos. Vá para cantar, fumar narguilé, tomar uma cerveja.

O que fazer em Samarkand

Os principais lugares de Samarkand podem facilmente ser percorridos a pé. Reserve um dia inteiro para visitar tranquilamente os locais mencionados abaixo.

E se você for a Samarkand no verão, prepare-se pra bater perna embaixo de muito sol!

Registão

Na época medieval existia aqui o principal mercado da cidade e foi a área escolhida para a obra mais monumental da cidade. À noite rola um show de luzes imperdível!

Mausoléu Gur-e-Amir

Neste monumental mausoléu repousam os restos mortais de Amir Temur, de dois dos seus filhos e de dois netos, incluindo Ulugbek, responsável por uma das mesquitas do Registão. Uma curiosidade: quando um antropólogo soviético abriu a cripta, em 1941, encontrou em seu interior uma inscrição que dizia: “quem violar este espaço terá que enfrentar um inimigo mais temível que eu próprio”. Era 21 de Junho e no dia seguinte os exércitos de Hitler invadiam a URSS, na Operação Barbarrossa.

Mesquita Bibi Hanim

Já foi uma das maiores e mais importantes mesquitas para o Islamismo. No século XX sofreu sérios danos devido a um sismo, mas foi restaurada durante o período soviético.

Shah-i-Zinda

O seu nome significa “Túmulo do Rei Vivo” e é o lugar onde descansam os restos mortais de muitos dos monarcas que reinaram sobre estas paragens assim como de outros notáveis do Uzbequistão.

Bazaar de Siaab

Todos os bazares da Ásia Central têm o seu charme e história. Com esse não é diferente. Quando estive lá, havia até mesmo pessoas cantando e tocando instrumentos. Ótimo lugar para observar a cultura local e experimentar comidinhas tradicionais.

Museum of Wine-Making named after Khovrenko

Samarkand conta com um museu do vinho! Sim, a região produz algumas safras e aqui você ouve um pouco dessa história e também faz algumas degustações.

Para ver mais opções do que visitar em Samarkand, ñao deixe de dar uma olhadinha nas sugestões do Tripadvisor! Sempre faço isso em minhas viagens.

Como ir de Tashkent a Samarkand

Eu escolhi fazer esse trajeto de trem, que leva umas duas horas. Você também pode fazer de mashrutka (mini van) ou taxi compartilhado, mas são mais de 4 horas para vencer os 230 km de distância.

Eu viajei na classe Business de trem, que custou 120.000 uzbek som. O assento é bastante confortável, tem ar condicionado e serviram um lanche (bem padrão, desses básicos tipo de avião).

Dá pra pagar até a metade disso viajando na Econômica. Mas como eu deixei pra comprar a minha passagem quando cheguei na estação, a Econômica já estava esgotada.

Assim era a primeira classe do trem no Uzbequistão, no trajeto que fiz entre Samarkand e Bukhara

4 dias em Bukhara

Eu amei Bukhara! Amei passear sem compromisso, andando pelas ruas, admirando a arquitetura, comprando lenços de seda nesse oásis em meio ao Deserto de Kyzylkum. Aliás, essa cidade também foi parte da rota da Seda. E seu centro histórico foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1993.

Optei por ficar quatro dias inteiros em Bukhara, aproveitando pra comemorar meu aniversário nessa cidade incrível, mas talvez três sejam suficientes se você não puder se prolongar. Se você estiver planejando sua viagem pro Verão, prepare-se para temperaturas acima dos 40 graus. Foi a cidade mais quente de toda a minha viagem pela Ásia Central.

Que cidade linda é Bukhara! A arquitetura do Uzbequistão é surpreendente!

Onde se hospedar em Bukhara

A referência aqui é o centro histórico. Assim você poderá fazer muita coisa a pé! Eu escolhi o Mekhtar Hostel, que tinha ótimas avaliações no Booking. Porém, quando cheguei lá, o quarto não era como o que reservei e não tinha ar condicionado. Eu reclamei e eles me levaram para outro hostel próximo dali, chamado Ohun. Depois fiquei sabendo que isso aconteceu com várias pessoas.

A localização é excelente, o quarto onde acabei ficando também era muito bom, com ar condicionado, bom banheiro. O café da manhã servido, não incluído na diária, também agradou. O atendimento às vezes era meio confuso, mas eles se esforçavam pra agradar.

Dois amigos ficaram no Rumi Hostel e adoraram, então fica essa dica também. Se você busca algo mais confortável e econômico, dê uma olhada no Komil Bukhara Boutique Hotel e no Hotel Khurjin. Em Bukhara também não há hotéis 5 estrelas se você busca luxo, no entanto o Boutique Hotel Minzifa e o Edem Plaza Hotel são bem recomendados.

Imagine andar por uma cidade e se deparar com muitas e muitas construções assim?

Onde comer em Bukhara

Minzifa

É o número 2 da cidade no Tripadvisor. O atendimento foi correto, a cerveja estava geladíssima e a comida foi gostosa. Têm uma parte vegetariana no menu e eu pedi o Gulkhanum, tipo uns dumplings com vegetais.

Chinar

Foi uma recomendação de meu hostel. O atendimento em inglês foi bem falho, mas consegui pedir um plov vegetariano. Estava gostoso!

Chashmai Mirob

Siga essa dica! Vá a esse restaurante para o por do sol. De lá de cima você vai ter um visual incrível do centro histórico. Eu não comi nada, mas pedi uma cervejinha e fiquei lá tipo uma horinha! Valeu a pena demais!

Ayvan

Esse é o número 1 do Tripadvisor. Gostei do ambiente! Boa comida e atendimento legal, mas eles não sabem muito bem o que é um prato vegetariano (não sabem, por exemplo, que presunto é carne).

Se liga na vista do Chashmai Mirob! Se programe pra ir lá num fim de tarde.

O que fazer em Bukhara

São 140 edifícios protegidos pela Unesco na cidade. Dá pra cansar, né? Rs A maioria dos lugares podem ser visitados a pé, exceto o Summer Palace, por exemplo. Como são muitos lugares a ver em Bukhara, vou resumir aqui alguns dos que mais gostei. Muitos outros eu nem sei o nome, pois eu só saía pelas ruas admirando e me perdendo.

Dentre o principal que se pode fazer a pé, não deixe de visitar o Arco, Minarete Kalo, Minzifa, Char Minar, a Mesquita Kalon, Maghok-i-Attar e Lyabi-Hauz. Se bater o calorão no Verão, você também pode se refrescar na Atlantis Pool, um clube com mais de uma piscina. Eu fiz isso numa tarde e valeu muito a pena essa horinha de relaxamento!

Caminhar por Bukhara é como estar em um filme! É uma das cidades mais antigas do mundo!

Como ir de Samarkand para Bukhara

Eu escolhi fazer esse trajeto de trem, que leva umas duas horas. Você também pode fazer de mashrutka (mini van) ou taxi compartilhado, mas são mais de 4 horas para vencer os 230 km de distância.

Eu viajei na classe intermediária de trem, que custou 77.000 uzbek som. O assento é bastante confortável e tem ar condicionado.

2 dias em Khiva

Eu amei Khiva! Me senti vivendo uma cena de filme na cidade amuralhada em meio ao Deserto de Kyzylkum. Isso mesmo, todo o centro histórico, Itchan Kala, é protegido por uma muralha e foi declarado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 1990. 

Khiva também fez parte da Rota da Seda. E é realmente uma joia da Ásia Central. Um lugar distante da capital do Usbequistão, mas que vale todo o seu esforço para chegar ali. Fiquei dois dias em Khiva, e minha recomendação para você é dormir ao menos uma noite dentro de Itchan Kala para sentir a cidade de verdade, como eu fiz.

Assim é o interior da cidade amuralhada de Khiva, muito lindo!

Onde ficar em Khiva

É consenso geral que o ideal é ficar dentro de Itchan Kala, o centro amuralhado de Khiva. Não só para estar tão próximo de toda a história e das construções, mas porque, quando a horda de turistas vai embora, sobram poucas pessoas dentro das muralhas. À noite você pode passear tranquilo, e, se topar acordar bem cedinho um dia para andar pelo centro, vai ver de perto a real rotina de quem mora ali. Vai por mim, vale a pena.

E é possível encontrar acomodações de preço justo no centro histórico. O difícil é encontrar hotéis de luxo na região. A princípio eu tinha reservado um hostel que fica do lado de fora da parte amuralhada, mas de frente para uma das entradas. Ao chegar lá, fui informada sem mais nem menos que o hostel já estava cheio e que não poderiam me receber. Fiquei revoltada na hora.

Mas, ao procurar outra opção de hospedagem, achei uma guesthouse dentro de Itchan Kala e por um preço ótimo – eu pagaria os mesmos 10 dólares, porém em quarto com banheiro privado. Eles não tinham nenhum review no Booking, nem positivo e nem negativo. Resolvi tentar a sorte! E foi ótimo. Eles são novos, e me receberam com muito carinho. O quarto que me foi oferecido fica dentro da casa deles, tudo limpinho e até com ar condicionado. Me serviram café da manhã e até jantar como cortesia, e ainda conseguiram um carro para me levar sem custos até a estação de trem no dia seguinte. Anote aí o nome: Sulaymon.

A família da guesthouse me recebeu tão bem, me convidaram até pra um jantar super bem servido.

Outras opções em Khiva

Se você quer algo mais no estilo pousada, e não dentro da casa de alguém, dê uma olhada no Meros B&B, Khiva Polvonnazir Guest House e no Islam Khodja. Como eu disse anteriormente, não há hotel 5 estrelas em Khiva, mas a cidade conta com um único 4 estrelas: o Arkanchi Hotel.

Onde comer em Khiva

Khorezm Art Restaurant

Ambiente simpático, localizado no coração do centro histórico. Experimentei aqui o famoso manti dumpling recheado com abóbora, e estava bem gostoso. Ótimo pra uma pausa entre andanças por Itchan Kala.

Terrassa Cafe

Definitivamente meu lugar preferido na cidade! Se tivesse sido o primeiro, certamente seria o único, pois iria de novo. Amei a vista que se tem das construções, então é ótima pedida para o por do sol. E a comida foi espetacular! Experimentei aqui o shivit oshi e esteve entre os melhores pratos que experimentei em toda a Ásia Central! A salada grega também estava deliciosa.

Assim é a varanda do Terrassa Café, não deixe de ir lá durante sua passagem por Khiva.

O que fazer em Khiva

Será que apenas dizer pra você andar sem compromisso por um dia inteiro pelo centro histórico é suficiente? Aquelas centenas de construções são uma verdadeira viagem no tempo!

Não deixe de reparar no minarete Kalta Minor (inicialmente construído pra ser o mirante mais alto do mundo, mas o projeto não foi pra frente), a Madrassa Muhammad Amin-Kha, a Arca de Kukhna, a Mesquita Juma, o Complexo de Khoja e as mil lojinhas de artesanato local. É verdade que você verá muitos lugares em construção ou sendo reformados, mas isso é só parte da verdadeira Khiva.

Se você dormir dentro da cidade amuralhada, não deixe de caminhar por ali de manhã cedinho, antes das 8 da manhã. As ruas vazias, as pessoas limpando suas casas, lavando roupas, as crianças brincando. Amei me sentir parte disso! E ah! Para entrar em Itchan Kala pelas portas Leste e Oste paga-se uma entrada no entorno de 50.000 uzbek som válida por dois dias. No entanto, se você entrar pela porta Norte, não precisa pagar. Vá entender…

A cidade amuralhada de Khiva é perfeita pra andar sem compromisso e se perder por suas ruelas.

Como ir de Bukhara para Khiva

O mais óbvio e cômodo é ir de trem. No entanto, esse trajeto não é realizado todos os dias. Se, assim como aconteceu comigo, não houver trem quando você quiser ir de uma cidade pra outra, outra opção é recorrer a um taxi compartilhado.

Meu próprio hostel de Bukhara organizou isso, e o taxi inclusive nos passou pra buscar no próprio hostel antes de ir procurar mais passageiros pra completar o carro. O preço inicial acordado foi de 100.000 uzbek som por pessoa. Mas como não conseguimos o total de 4 passageiros, chegamos a um acordo com o motorista onde cada um de nós 3 pagaria 20.000 uzbek som a mais, e assim pudemos partir antes de esperar pela quarta pessoa. A viagem durou quase 6 horas.

Algo mais sobre o Usbequistão?

E aí, o que você achou dessas dicas do Usbequistão? Tentei trazer tudo pra cá bem completinho! Espero ter ajudado no seu planejamento pra esse incrível país da Ásia Central! Qualquer dúvida extra, escreve aqui nos comentários.

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui