Requinte e sofisticação no Mama Ruisa, em Santa Teresa

4

Logo na chegada, ao ver alguns cartazes da Maria Rita na garagem, perguntei se a cantora havia feito algum show ali recentemente. A resposta foi: “Não, ela gravou o CD dela e também fez as fotos aqui. Aliás, ela ficou hospedada no mesmo quarto que vocês reservaram”. Bingo! Acertamos em cheio na nossa escolha.

É que, depois de selecionar para o blog dicas de 8 hotéis românticos no Rio para comemorar o Dia dos Namorados, foi difícil resistir à tentação de também ir a um deles. Depois de rever as fotos, as informações, os preços, os serviços, acabamos optando pelo Mama Ruisa, hotel boutique em Santa Teresa inaugurado em 2006 e super bem cotado no Booking (a nota dele por lá é 9,2).

Como eu havia mencionado no post, o Mama Ruisa me pareceu um hotel de charme com ótimo custo-benefício. Não era super caro e tinha uma infraestrutura espetacular, localização central, atendimento perfeito, decoração bacana, resenhas maravilhosas na internet. Nem precisamos discutir mais. Ligamos e reservamos.

Logo na entrada (que não tem placa indicando o nome do hotel – mais um paraíso escondido que o Fui, Gostei, Contei compartilha aqui com você), percebe-se a presença artística da mansão de luxo, que foi residência oficial do governador do Brasil colonial. Requinte, sofisticação, modernidade. Tudo isso se mistura ali.

 

A piscina do hotel, charmosa que só!, te convida a um descanso até mesmo num dia mais frio. Essas espreguiçadeiras, as almofadas, com toalhas individuais, a vista da Baía de Guanabara… Enquanto eu lia um livro, o silêncio da manhã de domingo de Santa Teresa deixava ressaltar apenas uns passarinhos cantando. O hotel, que tem apenas 8 quartos, não estava cheio – então a área de lazer era quase particular.

Os quartos são outro detalhe surpreendente no Mama Ruisa. Grandes, espaçosos, com uma decoração impecável, misturando o estilo do casarão antigo com objetos modernos. Cama e roupa de cama muito confortáveis. O chuveiro, um dos melhores da vida. Sem falar nos amenities da Phebo. Cada detalhe esmeradamente planejado para uma estadia inesquecível. Nos hospedamos no quarto Carmem Miranda, com fotografia e mobília anos 50.

 

 

E, confesso, eu mal podia esperar pelo café-da-manhã – já disse que é minha parte preferida nos hotéis, né? O nosso foi servido na área ao lado da piscina. O pão veio quentinho. As geleias, saborosíssimas. Das frutas, a manga parecia ter sido adoçada com açúcar. Até mesmo o chá verde, sempre tão amargo, estava delicioso. Era um chá francês aromatizado com folhas e frutas. Sucos, frios, cereais, iogurte, café e bolo complementam a refeição. E ainda há a opção de pedir para repor algum produto específico, já que o café é servido individualmente direto na sua mesa.

Nos ambientes comuns, o Mama Ruisa consegue ainda se superar. As vistas ali são maravilhosas! A arquitetura é um caso de amor. O sofá laranja do salão principal ilumina todo o ambiente. Percebe-se a alma de artista do proprietário. Todos os livros ficam à disposição do hóspede.

E a localização? Em menos de um minuto andando e você estará na Almirante Alexandrino, rua que é o coração de Santa Teresa. As opções ali? Espírito Santa, Bar do Mineiro, Portella, Rústico, Bar do Arnaudo. Indo um pouco mais além, os aclamados Aprazível e Terezé.

      

Quem mais já se hospedou ali: Jude Law, Ana Claudia Michels e J.R Duran. Além disso, o Mama Ruisa já foi eleito o novo hotel Rio de charme pelas conceituadas Wallpaper e Monocle. Este é um hotel para curtir com calma, entrar no clima do bairro, relaxar. Não que seja uma lembrança ruim – muito pelo contrário -, mas dá até para esquecer que você está na badalação do Rio de Janeiro.

Ponto de atenção:
– o café-da-manhã não está  incluído na diária e custa R$50 + 13% de taxas por pessoa.

Para fazer sua reserva no Mama Ruisa, clique aqui
Para ver outros hotéis em Santa Teresa, clique aqui

Leia mais sobre Santa Teresa:

Roteiro de um dia em Santa Teresa

Sant Martre: um hostel boutique de babar em Santa Teresa

Bar do Gomez: o melhor boteco de Santa Teresa, RJ

Padaria Cereal, em Santa Teresa: de fora, você não daria nada por ela

Café do Alto: café da manhã nordestino que vale por um almoço em Santa Teresa

Casa Beleza: hospedagem com etsilo no topo de Santa Teresa

77 dicas do que fazer no Rio de Janeiro: pra ninguém ficar em casa!

Atenção leitor: este é um post não patrocinado. Ao fazer sua reserva a partir dos links acima, o Fui, Gostei, Contei receberá uma pequena comissão sem você pagar nenhuma taxa a mais por isso. É uma forma pequena de retribuir o trabalho do blogueiro e ajudar o site a ter sempre novidades fresquinhas. O Booking.com é um dos parceiros do Blog e líder mundial em reservas de acomodações. Obrigada pela preferência! 🙂

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação - e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion4 Comentários

  1. Adorei!! Já fiquei em Santa Teresa mas foi no Hotel Altos de Santa Teresa. Uma graça também. O ponto forte é a vista!! Com o pão de açucar e o cristo!

    thelifeofisa.blogspot.com.br

  2. Já ouvi falar muito bem do Altos de Santa Teresa! Ainda pretendo me hospedar mais vezes no bairro para conhecer os hoteis de lá.. cada um é mais charmoso que o outro, né? Amo demais esse bairro e o clima que ele tem. Beijo 😉

Leave A Reply