Trabalhar no Deserto do Atacama: quanto dá pra ganhar em um mês?

4

Quando eu vim morar no Deserto do Atacama pra trabalhar, eu achei a maior loucura e jamais imaginei que teria pessoas me perguntando como fazer isso também.

Mas a verdade é que eu acho que com essa crise que está no Brasil – somada a essa nova geração que quer viver e não apenas trabalhar, trabalhar e trabalhar – as pessoas estão cada vez mais procurando opões em outros países.

Outra coisa que eu jamais imaginei na vida é que em San Pedro eu conseguiria um trabalho informal que me rendesse um salário mais alto que os que eu já tive como Jornalista (tá, ok, eu sei que nossa profissão está cada dia mais complicada). Mas os empregos que eu tive aqui não estavam interessados em saber se eu fiz faculdade, se eu tenho Mestrado numa das melhores universidades da América Latina, quantos cursos já fiz, com quem já trabalhei.

Eu falo português. Para eles, isso é super importante. Em um “pueblo” de apenas 7.500 habitantes que recebe milhares de brasileiros por mês, o que importa para eles é receber bem esse monte de turista que vem pra cá gastar dinheiro. Como eu também falo bem espanhol e inglês, melhor ainda! É só sair na rua procurando emprego, e em poucas horas já estou empregada.

Os empregos sao informais, não há contrato de trabalho. Você chega com um currículo de papel em maos, conversa com o dono do lugar, e se ele estiver precisando de gente (normalmente estão, porque a rotatividade daqui é enorme), você ja pode começar a trabalhar na mesma hora.

Justamente por essa questão de que é tudo feito na informalidade, as pessoas trocam de agencias, ou não levam muito a sério o trabalho, ou chegam pra ficar só um ou dois meses e ir embora. Aí é que surge a oportunidade de conseguir trabalho aqui mais facilmente.

Sou brasileira e não tenho visto de trabalho no Chile. Estou aqui desde 1 de Janeiro desse ano, e o que eu faço é ficar aqui por 3 meses (período máximo que meu Visto de Turista me permite ficar no país), cruzar a fronteira (aqui estamos a poucas horas da Argentina e da Bolívia), depois voltar e continuar morando no Atacama. É ilegal? Sim. É fácil tirar o visto de trabalho? MUITO fácil.

Por que eu ainda não tirei? Porque é fácil demais trabalhar na informalidade. Porque quando eu vim, foi pra ficar um mês e ir embora. Porque é muito fácil cruzar a fronteira e voltar. Porque nenhum empregador te pede o visto certo.

No momento eu estou no processo de tirar meu Visto de Trabalho, apenas porque estou cansada de ficar cruzando a fronteira a cada 3 meses. Por mais que a viagem seja legal, que ir para o Salar de Uyuni de novo seja incrível, cansa. Na primeira vez que vim, fiquei aqui em San Pedro do Atacama 1 mês e meio e segui viagem por Bolívia, Brasil e Peru. Depois resolvi voltar, e desde Junho estou nessa (estamos em Novembro). Como pretendemos ficar até o final da temporada de Verao – excelente pra ganhar uma graninha – vamos tirar logo esses papeis e se livrar disso. Ainda vou fazer um post para o blog contando como tirar o visto de trabalho no Chile, que dura um ano e pode ser renovado.

A minha experiência aqui é basicamente trabalhando em agências de Turismo, que, honestamente, é onde acho que dá pra levantar uma graninha maior (mas também já vendi brigadeiro aqui na rua e tirei um dinheirinho fácil). Mais abaixo vou falar sobre quanto eu ganho hoje em dia, mas antes quero trazer algumas outras opções de emprego aqui em San Pedro para brasileiros.

Para calcular os salários em Real, utilize um cambio de 180 (divida o valor em Pesos Chilenos por 180, e você chegará no valor em Reais)

Hostel – como aqui tem muito turista, tem também muitos hostels. Não é difícil conseguir emprego para trabalhar em recepção de hostel. Você pode trocar seu trabalho por acomodação e alimentação, ou pode negociar para ganhar dinheiro pelo seu trabalho. Dá para tirar uns $15.000 pesos por dia.

Bares e restaurantes – voce trabalha como garçom, como atendente. Se fala português e é educado, as chances de conseguir emprego triplicam. Também dá para tirar uns $15.000 pesos por dia. Ah, você também pode ser Hunter de restaurantes! Não sabe o que é um Hunter? Continua a leitura aí!

Músico – se voce é músico, aqui também é uma boa oportunidade. Há pessoas que tocam na rua e pedem uma propina “gorjeta”. Mas aqui também há uns 3 bares com música ao vivo, e muitos restaurantes te contratam para tocar por uma horinha (no almoço e no jantar). Se você toca uma MPB ou um sambinha, se apresente e peça uma oportunidade. Os turistas brasileiros sempre adoram e se sentem em casa! Dá pra tirar uns $30.000 pesos por uma apresentaçao de umas duas horinhas. Mas você também pode ir aos restaurantes e pedir para tocar por uns 15 minutinhos e depois passar o chapéu. Sempre rola uma boa gorjeta!

Guia turístico – a verdade é que para ser guia aqui, você não precisa de um curso específico. Você pode começar acompanhando os Tours como “guia sombra” ou para fazer tradução (que tal oferecer traduzir para o Português?).Depois de adquirir conhecimento sobre os lugares, começam a te chamar para trabalhar como guia. O Renato, meu namorado, já trabalhou aqui de guia de vários passeios, morando aqui por apenas dois meses. Dá pra tirar de $15.000 pesos (por um tour de meio dia) até uns $50.000 pesos (por um tour de dia inteiro).

Hunter – foi meu primeiro emprego aqui! O Hunter é aquele cara chato que te pára quando você está passando na rua para te oferecer Tours. Claro que eu tentava ser o menos chata possível, e com a maior educação oferecia passeios para os turistas. Assim eu vendia bem! Eu recebia $10.000 pesos fixos por dia trabalhado mais comissão de 5 por cento sobre as minhas vendas. Portanto, pra eu conseguir um bom salário, precisava vender bem, né? Nessa época minha média de salário devia ser de mais de $1.000.000 pesos por mês, trabalhando 10 horas por dia. Era um trabalho onde minha responsabilidade era apenas chegar no horário certo e fazer muitas vendas. Eu recebia meu salário sempre no fim do expediente, por isso era difícil fazer uma média certinha do quanto eu ganhava por mês.

Agência de Turismo – são poucas as agências que te contratam para atender os passageiros, e não para “huntear” na rua. Hoje em dia eu trabalho numa agência brasileira focada no público brasileiro. Minha função é atender as reservas que chegam (reservas feitas por e-mail), organizar a logística dos passeios e atender pessoas que chegam para comprar passeios. Eu recebo $10.000 pesos por dia (inclusive nos meus dias de folga, e pasmem, mas é comum você não receber quando tira folga por aqui), 3 por cento de comissão em cima das reservas que chegam e 5 por cento de comissão em cima das vendas que eu faço. Também me oferecem café da manha e almoço no trabalho. Essa é uma agência bem mais cara (em média 3 a 4 vezes o preço das outras agências mais básicas), e por isso minha comissão vale mais aqui. Eu trabalho em média 7 horas por dia, com direito a 4 folgas mensais. E dia sim, dia não, durmo com o celular da agência para atender os clientes ou resolver qualquer outra emergência. Celular este que muitas vezes toca às 5h da manha acordando a casa inteira. Mês passado meu salário foi de $2.100.000 pesos (já fez as contas?? Dessa vez eu te ajudo: são mais de 11 mil reais). Eu fui a pessoa que mais vendeu desde que a agência abriu (há 2 anos). Minha responsabilidade aqui é enorme, e às vezes o trabalho pode ser bastante estressante. Há outras agências onde também se ganha bem. Uma amiga trabalha em uma com perfil parecido da minha, e ganha até mais que isso. Ou seja, o que eles querem? Uma pessoa que fale português, seja muito responsável, que atenda muito bem os clientes deles, que consiga dar conta da logística dos passeios.

A temporada de Verão ainda nem começou (e é quando se vende mais) e meu salário já foi 3 vezes mais alto do que quando eu trabalhava no Rio em um emprego formal como assessora de imprensa. Ah, e aqui em San Pedro eu trabalho de all Star e short.

Eu costumo dizer que as oportunidades aqui são infinitas. Eu e Renato também recebemos leitores aqui do blog que vêm pro deserto e querem reservar passeios. Esses leitores gostam de como os recebemos aqui e recomendam amigos. Os amigos recomendam outros amigos. Por enquanto eu recebo as pessoas por WhatsApp, e o Renato cuida de toda a logística. E assim até hoje já recebemos 85 clientes em 2 meses. Já estamos nos estruturando melhor, e em breve teremos um site nosso para fazer estas reservas, com as operadoras daqui que nós conhecemos e indicamos, com bom serviço, com passeios clássicos, com passeios diferenciados.

Estamos felizes? SIM! Valeu a pena um dia chutar o balde e vir pra cá completamente sem grana? SIM! A gente nunca sabe que oportunidades vão surgir, que portas podem se abrir. Até então eu só queria fazer uma graninha pra seguir viagem. Hoje estou criando meu próprio negócio, e ajudando que as viagens de várias pessoas sejam inesquecíveis.

Se você pensa em vir pra cá, seja só pra passear, seja pra morar e trabalhar, pode me escrever pelo WhatsApp também. É sempre um prazer ajudar vocês <3 Meu WhatsApp é +5522988467679

Aliás, fica a dica: pretende vir para cá para fazer um dinheirinho? Em San Pedro do Atacama não existe baixa temporada, mas as altíssimas temporadas são Inverno e Verão. O Inverno é uma friaca daquelas, e o Verão, bom, você ja imagina, né?! Você está no deserto! Mas isso não importa. Morar aqui uma experiência única, com certeza completamente diferente de tudo que você já viveu. Só se joga e vem! E se precisar de alguma ajuda, conta comigo.

Aqui no blog tem várias dicas do que fazer no Deserto do Atacama! Olha só:

O milagre do deserto florido!

Qual a melhor época para visitar o Deserto do Atacama

Como chegar no Deserto do Atacama – e dicas pra encontrar passagem barata

Dica de 18 restaurantes em San Pedro de Atacama

Dicas pra contratar seu tour pro Salar do Uyuni saindo de San Pedro do Atacama

Internet no deserto: usei e indico a EasySim4U

Carla Boechat é jornalista, mestranda, curiosa que só, carioca da clara, inquieta e turista por vocação – e criação. Sempre com a mochila e um sorriso prontos, aposta que toda estrada pode esconder uma dica em potencial. E aqui é assim: se ela foi e gostou, virou post!

Discussion4 Comentários

  1. rafael bandeira de oliveira

    Que legal saber que vc está curtindo e sendo bem recompensada por isso.
    Eu li todas as suas dicas sobre o Atacama estive aí em outubro/17 só faltou ir na agência da flávia te conhecer, aliás só não fechei com a FláviaBia pq a Ayllu estava com 30 por cento de desconto
    Valeu pelas dicas e da próxima vez vou conhecer tu e o renato
    Abs do gaúcho

Leave A Reply