Minha segunda parada na Rússia, dessa vez fazendo a travessia da Transmongoliana, foi Kazan (ou Cazã). Essa cidade de 1,5 milhão de habitantes é a capital do Tatarstão – se você não sabe, a Federação da Rússia tem 85 diferentes regiões, das quais 22 são repúblicas. Quer dizer que elas têm o direito e o poder para estabelecer sua própria constituição e determinar sua língua oficial. 

O Tatasrtão é uma delas, e sua capital é Kazan. Ah, e em abril de 2009 o Escritório de Patentes da Rússia concedeu a Kazan o direito de se autodenominar a “terceira capital” da Rússia.

Para você entender, essa está sendo a minha rota na ferrovia Transmongoliana, parte de uma viagem de 2 meses e meio sozinha: São Petesburgo, Kazan, Ecaterimbugo, Krasnoiarsk, Irkutsk, Ulan Ude (todas na Rússia) e por último atravesso para Ulan Bator (já na Mongólia).

Eu decidi ficar em Kazan três dias, mas gostaria de ter ficado de quatro a cinco. Eu não gosto mais de fazer tudo correndo em minhas viagens (já fui assim), e achei Kazan tão charmosa que preferi investir meu pouco tempo perambulando pelo centro histórico da cidade (só pra você ter uma ideia, eu andei 35km nesses três dias, e sem sair do centrinho). Conheci um russo que dá aula de capoeira, tem banda que toca bossa nova e foi meu guia em Kazan. 

Dei sorte, né? Então deixo aqui para vocês minhas dicas do que fazer em Kazan, onde se hospedar, como se locomover, onde comer, se é perigoso, como chegar de trem.

Esse foi o câmbio da época de minha viagem, em Junho de 2019: 1 Real = 16,5 Rublos

Onde ficar em Kazan

Minha recomendação é ficar o mais próximo possível da Bauman Street, uma rua de pedestres com diversas lojinhas, cafés, museus, restaurantes e muito bem localizada para conhecer alguns atrativos turísticos a pé.

A Bauman estreet sempre é bastante movimentada

Eu escolhi o Ostrovsky Hotel, que está bem na esquina da Bauman. É um hotel 3 estrelas com um bom custo benefício (138 Reais por noite).

Eu amei esse hotel pois pude fazer tudo a pé, o quarto era bem limpo e com bom tamanho (exatamente como aparece nas fotos do Booking), e tinha ótima ducha no banheiro. O hotel não oferece café da manhã, mas há diversas opções de café ali por perto.

É importante ressaltar que o hotel não conta com elevador. Eu fiquei no segundo andar e sempre viajo de mochila, então para mim isso não foi um problema. 

Normalmente eu me hospedo em hostels, mas em Kazan eu queria um quarto privado para ter maior comodidade (antes de começar minha viagem eu quebrei a mão direita, então está sendo um pouco complicado manter minhas coisas sempre organizadas em um quarto compartilhado). Se eu fosse ficar em um hostel em Kazan, eu certamente escolheria o Green Point, super bem localizado (eu quase fiquei nele). No entanto, se você está buscando algo mais luxuoso, o Kazan Palace by Tasigo é incrível e está muito bem localizado também.

Veja aqui mais opções de hospedagem em Kazan!

O que fazer em Kazan

  • Bauman Street – Boa parte dos atrativos turísticos está ali no centrinho, então reforço que a essa rua é uma boa referência. Vale ir para passear apenas, para comer em um dos restaurantes, beber nos bares, ir às festas, visitar um dos museus ou para comprar lembrancinhas. Ali na Bauman está a torre da Epiphany Cathedral, onde você paga um pequeno valor e pode subir para ver a cidade de cima.
  • Kremlin – não ouse vir a Kazan e não visitar o Kremlin, que reúne alguns dos lugares históricos mais importantes da cidade. Esse complexo arquitetônico foi construído no reinado de Ivã, o Terrível, por cima das ruínas do castelo anterior. O Kremlin de Kazan foi declarado Patrimônio Mundial pela Unesco em 2000 e combina harmoniosamente elementos da Igreja Ortodoxa Oriental e da cultura Islâmica. Vale ressaltar que essa é a única fortaleza ainda sobrevivente na Rússia, com partes dela datando dos séculos 16 e 17. A visita geral é gratuita, mas paga-se para entrar em algumas das principais construções ali, como a mesquita Kul Sharif, os museus Hermitage e da História Nacional do Tatarstão e a torre Syuyumbike (procure saber sobre a história dela!).
Uma visita ao Kremlin é válida tanto de dia como à noite!
  • Ministério do Meio Ambiente – eu sei que pode parecer meio estranho indicar esse lugar, mas essa recente construção virou um ponto turístico de tão linda!
  • Shore (Kremlevskaya Naberezhnaya) – essa região à beira do rio Volga sempre fica movimentada à noite. Ali você pode alugar uma bicicleta, fazer exercícios, contemplar o pôr do sol, ir a algum de seus (caros) restaurantes. No inverno aqui sempre tem uma pista de esqui.

Roteiro a pé pelo centro histórico

Você pode visitar todos esses pontos que coloquei aqui em um dia. Veja esse mapinha para fazer o roteiro do centro histórico de Kazan a pé:

Você vai gastar de 4 a 5 horas para fazer essa rota completa com calma. Recomendo se planejar para estar na Shore um pouco antes do pôr do sol.

Se eu tivesse mais tempo, teria ido na ilha Sviyazhsk (patrimônio da Unesco) e no Templo de Todas as Religiões. São lugares um pouco mais afastados, que exigem ir de taxi ou ônibus, e que podem tomar um dia inteiro. 

Como se locomover em Kazan

Aproveito para deixar a dica desses aplicativos que funcionam como o Uber na Rússia: Yandex e Gett. Por alguma razão o meu aplicativo do Uber não funcionou (apesar de ter visto vários carros com essa identificação por aqui) e não consegui cadastrar meu cartão de crédito nos aplicativos que indiquei, então eu paguei todas as corridas solicitadas através dos aplicativos em dinheiro.

O metrô de Kazan também pode ser uma opção dependendo de onde você for. Me disseram que as estações são lindíssimas (eu não usei pois fiz tudo a pé).

Onde comer e beber em Kazan

A comida tatar, como é chamada aqui, é bem peculiar. Há alguns restaurantes que servem a gastronomia local, e outros de cozinha internacional. Vou deixar minhas dicas aqui, todas no centro histórico de Kazan:

  • Rubai – descobri esse restaurante no Trip Advisor e apenas amei! Toda a decoração é naquele estilo bem russo extravagante, e é ótimo lugar para provar a culinária local. Recomendo provar o prato Adjarian Khachapuri (240 rublos), que é conforme você vê na foto abaixo. Aqui eles também servem algo muito parecido ao nosso pastel sob o nome Cheburek (110 rublos). 
  • Leuven Belgian Brasserie – é um bar belga e, claro, com excelentes cervejas. Vim por recomendação de meu amigo russo. Recomendo muito experimentar a sopa de cebola (sim, eu também achei super esquisito, até porque não sou muito chegada a sopas, mas provei a do meu amigo e é simplesmente maravilhosa pois vem com uma crosta de queijo por cima).
  • Priyut Kholostyaka – restaurante bastante bonito, mais luxuoso. Eu pedi um risoto de pesto com queijo de cabra que estava delicioso (400 rublos). Recomendo pedir o chá verde, que vem com coisinhas para beliscar, e pode ser dividido para mais de uma pessoa.
  • Lock, Stock & Barrel – mais animado, com sinuca, música ao vivo, luz baixa e que fica em um hotel 5 estrelas. Boa opção se você busca um lugar pra dançar e se divertir.

Dicas extras de alimentação

Não deixe de experimentar o chak chak, doce típico da região pelo qual a galera é doida! É um símbolo para eles, em especial se é para dar de presente a pessoas que você gosta. Esse doce é bem fácil de achar para comprar em qualquer café ou mercado. 

Se você é vegetariano, pode usar a expressão “bez myasa”. É sempre válido ressaltar que poucas pessoas falam inglês na Rússia.

Kazan é uma cidade perigosa?

Vou repetir o que meu amigo russo me disse! O centro histórico não é perigoso (como em qualquer lugar grande apenas fique atento às suas coisas). No entanto, algumas regiões mais afastadas podem ser perigosas.

Eu estou viajando sozinha e me senti bastante segura andando sozinha pelo centro, tanto de dia como à noite.

Transmongoliana: de San Petesburgo a Kazan

Como comentei, essa parada em Kazan é parte de minha rota cruzando a Rússia de trem. Comprei meus tickets pelo aplicativo da RZD, que tem uma versão em inglês. 

Foram mais de 24 horas de viagem, na segunda classe de um trem bastante novo com ar condicionado. O ticket custou 6.310 rublos e incluiu cama (com roupa de cama e toalha) em cabine para até 4 pessoas, jantar ou café da manhã (com opção vegetariana) e um box com água, biscoito e lençol umedecido. A cabine contava com duas beliches, uma mesa central, pequeno armário para guardar as coisas. O trem contava com banheiro e serviço de bordo (eu comprei um capuccino por 200 rublos).

Em meu trem havia apenas famílias com seus filhos, então foi uma viagem bem tranquila.

E você, tem dicas de Kazan? Ficou alguma dúvida? Escreve aqui nos comentários!

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui